terça-feira, 6 de maio de 2014

Hoje é a audiência privada do e-reader na câmara, a censura do PT em ação para implantar a ditadura.

Aumentar Letra Diminuir Letra



Enquanto democracias precisam do livre debate de idéias para serem verdadeiras, as ditaduras abominam este princípio  basilar, pois uma ditadura nunca tem argumentos para defender seu autoritarismo, assim, em vez de contra argumentar investem em calar seus opositores, para que as vozes contrárias não possam manifestar-se; neste princípio vemos hoje uma suposta audiência pública que de pública não tem nada! Em teoria o circo começou a funcionar às nove horas, você cidadão, sabe o que está acontecendo? Pode participar? A resposta é: não e não! Portanto, cadê o tal público? Ele foi cuidadosamente substituído pelos amigos do rei, as pessoas que em sua esmagadora maioria são contra a liberdade de publicação que está impressa na Carta Magna estão lá representadas, mas ninguém, absolutamente ninguém defendendo leitores e democracia.

Este é descaradamente o método da censura acobertada, usado na câmara dos deputados, a casa dos nossos representantes, que não só não nos representam como também não nos ouvem e nos excluem do debate dito público, e você só pode dar o troco nas urnas, não votando nestes vigaristas e quando lhes aparecerem na frente deve mostrar o seu desacordo com suas práticas nefastas, seja um cidadão e reaja contra os que querem lhe tolher direitos básicos já grafados na constituição. Além do mais exige que as eleições sejam claras e auditáveis, pois hoje com a urna eletrônica elas não são, até o mínimo de uma democracia que é eleições limpas e transparentes nos foi tirado.

Inviabilizar o e-reader é importantíssimo para avançar na censura acobertada, pois ela já está presente nas editoras e livrarias, como funciona a coisa: no caso das editoras o governo é responsável por 40% de todo dinheiro brasileiro gasto em livros, desta maneira quem não comporta-se de acordo com o que quer o governo, perde o acesso a esta dinheirama, como as editoras são pequenas e o mercado de leitores é pequeno elas não tem independência, e assim ficam reféns do dinheiro do governo usado politicamente para implantar a censura, peça essencial para que progridam para a ditadura almejada. Com o e-reader em mãos do brasileiro esta forma de censura é inviabilizada, pois os autores passam a independer das editoras para atingir seu público, e não só isso, a cadeia do livro torna-se mais barata e acessível a uma maior parte da população, e melhor ainda, os livros em domínio público, como o Machado de Assis que querem vilipendiar, estarão gratuitos para este leitor! É esta maravilha tecnológica que permite impulsionar a educação e a democracia que o PT e todos os ideólogos da esquerda precisam desesperadamente sabotar.

Aqui já estamos batalhando pelo e-reader em longa data, não por que queremos um favor ou uma exceção, queremos apenas nosso direito grafado na constituição por princípio! A primeira coisa que uma ditadura precisa é acabar com seus direitos, e o e-reader livre de imposto é um, pois é ele que pode garantir hoje a liberdade de expressão, o direito à educação e cultura. Em um país com gastos crescentes em educação, onde o analfabetismo só faz aumentar não pode dar-se ao luxo de não aproveitar e difundir o e-reader, é monstruoso, coisa de gente mesquinha e ditatorial que quer o mal do povo com todo o fel do inferno, gente indigna que logo estará pedindo o seu voto para voltar a enganar-te e levar o dinheiro dos mais pobres que é de direito, dando-lhes em troca uma esmola que não supre educação, saúde e segurança.

As falácias hoje em voga são: segundo a relatora Fátima Bezzerra do PT que já apresentou um parecer contra o e-reader sem um bom argumento, a idéia agora é obrigar que sejam fabricados no Brasil, os Kindles vendidos nos EUA são fabricados lá? Não! São fabricados na China. Os Kobos vendidos no Canadá são fabricados lá? Não! São fabricados na China. O Tolino vendido na Alemanha é lá manufaturado? Não! É fabricado na China. E por aí vai, assim a desculpa nacionalista e ufanista também é vigarista, pois quase todos os e-readers são fabricados na China, desta maneira esta é apenas uma manobra para que o e-reader nunca deixe de ter um imposto que o inviabilize ao brasileiro pobre!

Para as editoras que não podem dizer-se contra os e-readers, mas são! A desculpa é que se exigirem demais nada terão, assim convenientemente querem apenas que a constituição aja sobre os ebooks, mas não para o aparelho necessário para sua leitura. Senhores editores vigaristas, não estamos aqui mendigando um favor, estamos lutando por um direito já garantido no texto constitucional se observados seus princípios básicos, assim, deixem de ser vigaristas e assumam a sua posição, vocês não querem o e-reader acessível ao brasileiro pobre e livre de imposto, pois querem que os livros sejam dependentes de seus esquemas de impressão e distribuição que por anos fazem do livro no Brasil um dos mais caros do mundo sabotando a educação do brasileiro humilde.

Assim que conseguir informações desta audiência privada posto aqui, mas fiquem já sabendo que a lona está armada, só falta vermos a performance dos palhaços da inumanidade.

Alex

4 comentários:

  1. Alex sobre a audiência ontem.
    http://ebookpress.wordpress.com/2014/05/07/isencao-fiscal-do-kindle-e-do-kobo-ameacada/

    ResponderExcluir
  2. Oi Marta,

    Como já havia previsto, esta tal audiência foi apenas um circo para os palhaços do PT fazerem suas palhaçadas com a cara dos brasileiros, estou escrevendo um post mais longo aniquilando as mentiras petistas e desnudando sua ideologia ditatorial, mostrando o profundo desprezo que tem pelos pobres, usando gente humilde como fralda suja. O boicote ao e-reader deixa a questão muito clara, mas o PT e sua relatora não são os.únicos no congresso e nesta comissão, lembre-se que o projeto foi aprovado no senado mesmo com o PT sendo frontalmente contra, é só os outros deputados votarem contra o relatório da Fatima Bezzerra, pois o relatório já estava pronto e impedindo o direito do cidadão ao e-reader, essa farça foi só para tentar calar a boca dos outros, não funcionou e esta será mais uma marca indelével que o PT levará no lombo nesta eleição, os brasileiros cansaram-se deste partido vigarista e ditatorial e sua profusão de escândalos, até o PMDB já percebeu que o PT o quer aniquilar para assim implantar sua ditadura e governar sozinho. Pode parecer uma piada macabra, mas é o PMDB o único que se interpõe entre a ditadura do PT. Se quer ver uma analogia, pesquise como o Hitler ascendeu ao poder. É o mesmo método do Partido Nacional Socialista dos Trabalhadores Alemães, coincidência pouca é bobagem.

    Abraço,
    Alex

    ResponderExcluir
  3. Olá, Alex. Já havia visto este post, no dia em que foi publicado até. Compartilhei-no no mesmo dia no meu face, com um pequeno comentário explicativo, na esperança de provocar alguma reação, mas... nada (como já era de se esperar então, pois a maioria dos brasileiros parece que não se importa em ter de pagar mais caro pelo aparelho ou nem faz idéia do que seja um e-reader e das vantagens reais que ele pode trazer para quem deseja auto-instruir-se). Bom, pelo jeito do seu comentário anterior, acho que o imposto continua... Tudo no Brasil é mais complicado, aff!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Helena,

      A causa não está perdida, muito ao contrário, esta audiência, este circo armado pelo PT foi feito justamente pois eles não tem como aprovar o relatório vagabundo da Fátima Bezzerra, ela já apresentou seu relatório, já comentei aqui, e nele o motivo de recusar que o e-reader é o material moderno do livro era ridículo, risível mesmo, se a coisa estivesse a contento deles, o relatório seria colocado em votação e o projeto enterrado, mas não, armaram esta palhaçada congregando os vagabundos que são contra o e-reader, pelegos do governo e representantes dos papeleiros para achar um argumento e tentar a todo custo barrar que o e-reader chegue às mãos do brasileiro humilde, é uma medida de desespero. Sabotar a educação de verdade é um dos pontos fundamentais da ideologia do PT, como eles são gente incompetente, tem medo mortal da competência e do mérito, pois assim qualquer um enxerga suas vigarices primárias, é conveniente ao PT que o livro sempre foi caríssimo no Brasil e restrito a alguns poucos, pois assim o povo não tem condições financeiras de educar-se, veja como estão pastando por conta da liberdade na internet, o povo mostra-se hostil a seus desmandos e isso dificulta o plano de transformar o Brasil em uma ditadura. Nós pensamos o livro em sua grandeza e às maravilhas que oferece ao povo, eles preocupam-se em manter o povo na miséria, dependentes e subservientes, pois quem tem um pouco de educação que seja não rende-se à esmola do governo, é difícil até olhar para essas baratas imundas, mas é nossa tarefa como cidadãos não deixar que o Brasil vire um país de baratas, eles acham que o pobre é lixo e deve comer lixo, nós achamos que todos tem direito ao bom e do melhor através dos livros. Estou escrevendo um post para deixar isso bem claro, refutando todos os argumentos e deixando claro a ideologia da inumanidade.

      A lei foi aprovada no Senado, mesmo com o governo Dilma e toda a bancada do PT sendo contra, eles perderam no Senado, ao que mostra não está simples derrubar a lei na câmara, por isso a palhaçada, os outros deputados já perceberam que o PT os quer aniquilar e não gostaram da coisa, se no Senado mais complacente a lei foi aprovada, na câmara não está mais fácil, pois os deputados com um mínimo de visão vêem o quão importante é o e-reader livre de imposto para o Brasil e os brasileiros, ninguém quer afundar o barco em que navega, à exceção do PT, melhor afundar o PT do que afundar o Brasil.

      Abraço,
      Alex

      Excluir