sábado, 26 de outubro de 2013

Fracasso do governo PT: aumenta o número de analfabetos no país que ainda cobra imposto sobre leitura, quando a própria constituição proíbe.

Aumentar Letra Diminuir Letra



É muito simples dizer que o aumento do número de analfabetos no Brasil significa o fracasso fulgurante do governo do PT, quando em realidade é o fracasso do Brasil e o sucesso do PT em tornar o cidadão brasileiro cada vez mais imbecilizado, infantilizado, dependente e subserviente, um escravo acéfalo. Se alguém tem dúvida que este seja o caso, sobreponha o mapa do índice de analfabetismo do Brasil com o último mapa eleitoral: o PT tem mais votos nas regiões onde o analfabetismo é mais alto, a sobreposição é impressionante e não dá para ser creditada à mera coincidência, é conseqüência.

Vejam que coisa fedorenta: ao menos as oposições deveriam estar tocando bumbo na rua para alertar este fracasso, e a imprensa teria obrigatoriedade do analfabetismo como pauta diária, mas nada, é como se não existisse, e no entanto é uma realidade evidenciada pelas próprias pesquisas do governo. Ficam falando em crescimento da economia, mas digam-me um único pais que cresceu com o aumento do analfabetismo, nenhum! Portanto, crescimento econômico? Esqueçam! Faz doze anos que patinamos no mesmo lugar e sempre o analfabetismo sob o governo PT cresce.

Aí vem um bando de jumentos ideológicos querer te cercear para não falar de política, pois responsabilizar o governo incompetente do PT é algo que não deve ser feito uma vez que vivem da propaganda, falar a verdade é o maior pecado; mas a verdade é que não falo aqui de política, falo de cidadania, pois a política nobre, dever do cidadão que um dia discorreu Aristóteles virou politicagem, apenas um meio para alcançar um fim, não importam os métodos e os resultados, apenas se quer poder. E aqui eu falo desta política nobre e obrigatória dos que vivem em sociedade, não da política pervertida pelos representantes que não representam, pois querem o poder para si. Falo da cidadania, e faço colocando nome e sobrenome nos responsáveis pelo fracasso do povo brasileiro: o Partido dos Trabalhadores. Sabe quando que o governo e seus esbirros diziam que o cidadão não deve falar de política? Na época da ditadura depois da revolução de 64, e coincidentemente hoje é a mesma coisa, o mesmo discurso vagabundo para alijar o povo brasileiro da cidadania.

Quando falamos aqui de analfabetismo estamos tocando no fundo do poço, o analfabeto não é aquele que não lê livros, mas aquele que sequer lê uma placa de rua ou um itinerário de ônibus, no mundo moderno é a escravidão dentro do corpo, pois do universo que tem a sociedade o analfabeto está alijado de quase tudo, e principalmente, da sua cidadania; afirmo com enfática veemência que já na democracia primária praticada na Grécia antiga não se admitia que o cidadão inculto pudesse praticar a cidadania, aí foi criado um dos primeiros sistemas de educação pública. O analfabetismo é um jeito de solapar a democracia, que precisa de consciência e liberdade de expressão para que o debate aconteça de forma honesta.

O analfabeto total é a face mais feia da ignorância, e os números do PNAD do IBGE mostram que no governo FHC a redução do número de analfabetos avançou em 0,5% ao ano, ao entrar o governo Lula ela caiu para 0,35%, ou seja, menos gente foi tirada do analfabetismo, mas vamos pensar: nascemos analfabetos e precisamos estudar para deixar de ser analfabetos, sob o governo FHC aprovou-se a universalização do ensino, assim o governo tem a obrigatoriedade de fornecer educação para todas e absolutamente todas as crianças em idade escolar, mas além da escola, há outro ente que tira as pessoas da lista de analfabetos, a educação final, morte, o encontro com o ceifeiro, e para isso não é preciso fazer nada, até o péssimo estado da saúde pública ajuda a diminuir o número de analfabetos, mas se deixamos de tirar gente do analfabetismo, apesar do ceifador, é mais do que sinal de que algo está muito errado; se a queda do número de pessoas tiradas no analfabetismo de 0,35% já era inadmissível, entre 2007 e 2008 a coisa ficou muito pior, caiu para 0,1% com o trabalho nefasto do governo Lula. Isto é um vetor decrescente, fracasso, mostra a direção do buraco, não há dúvida para onde apontava o trabalho do governo PT, para o aumento do analfabetismo! Entre 2011 e 2012 tivemos o efetivo aumento do analfabetismo estatístico, foram acrescentados 300.000 analfabetos totais aos brasileiros, gente que não pode escrever, nem ler, mas pode votar. Tínhamos 12.400.000 analfabetos e hoje temos mais de 12.700.000! E onde isto aconteceu? Principalmente no Nordeste, justamente onde o PT tem mais votos, coincidência? Claro que não, 54% dos analfabetos do Brasil estão nesta região.

O analfabeto total é a ignomínia, mas não o aspecto único da ignorância do Brasil que tem vários tons de cinza hematoma. Em 2001 o Instituto Paulo Mendes começou uma pesquisa de “alfabetismo funcional” (Inaf), que mede qual o domínio das habilidades básicas de escrita e compreensão de textos entre os vários níveis de escolaridade, e pasmem, em 2001 24% dos brasileiros universitários não tinham domínio da língua, gente que também não lê, não consegue, não tem capacidade, apesar de ter um diploma universitário, mas em 2011, depois de dez anos, subiu para 38%! Mais de um terço dos brasileiros que tem diploma universitário não tem domínio de leitura e escrita! Ignorantes práticos, analfabetos funcionais.

Absurdo, não? Os alunos deveriam ter domínio da leitura já nos primeiros três anos escolares, mas em 2011 85% dos alunos do fim do ciclo fundamental eram analfabetos funcionais, sem capacidade de ler um texto e compreender; 65% dos estudantes secundários são também praticamente analfabetos, em 2001 eram 51%, todo aumento da ignorância creditado à política educacional praticada pelo PT! Mas como vocês viram, o fracasso do brasileiro é o sucesso do Partido dos Trabalhadores, assim como o fracasso dos cubanos é o sucesso da ditadura Castro e o mesmo vale para a Coréia do Norte.

Gasta-se cada vez mais dinheiro com educação, mas gasta-se para sabotar não para melhorar, sem pensar a educação, sem consertar suas bases, jogar dinheiro no sistema vai engordar políticos e emburrecer o povo, em 2003 criou-se o projeto “Brasil Alfabetizado”, um monte de dinheiro foi direcionado para ONGs e o resultado é este que vocês vêem: o dinheiro sumiu e o analfabetismo aumentou. Há uma verdadeira escola da burrice que visa mutilar o pensamento independente e lógico, começa muito cedo com o construtivismo que em vez de ser uma técnica didática é uma ideologia nefasta, pois vai contra a própria essência do que é o verdadeiro aprendizado. Suas crianças começam a ser emburrecidas na pré-escola e o processo continua até chegar na doutrinação universitária, e para isso é imprescindível que os alunos não consigam ler nada fora dos currículos escolares para não correrem o risco de pensarem por si, buscarem a verdade, e não aceitarem as bobagens que lhe são ditas sem qualquer uso consciente das faculdades intelectuais.

O que seria uma bênção para a humanidade: o e-reader e o ebook, que juntos proporcionam a concentração do papel e a facilidade da internet, é combatido com unhas e dentes pelo governo. Quem tem qualquer dúvida da intenção é só ver as pautas divulgadas no Foro de São Paulo do qual o PT é protagonista e nos documentos dos planos socialistas de direitos humanos divulgado pelo partido, pois lá só tem direitos inumanos, truques para escravizar o cidadão e tolher seu direito. A constituição veda imposto sobre livros e revistas, é de sua natureza, é da natureza da democracia pois o imposto pode ser usado como censura, e é. Dilma taxa o e-reader em 100% fazendo com que custe o dobro! Em um país que sofre com a penúria do aumento no número de analfabetos totais e funcionais, restringir o livro quando a constituição diz o contrário é verdadeiro crime, mas o PT garante que Dilma não seja obrigada a cumprir a constituição, a carta de direitos, pois bloqueia no congresso o projeto que não deixa dúvida que livro eletrônico também é livro e está sob o manto de proteção da constituição, um direito violado. O projeto que garantiria o direito tão necessário dos brasileiros aos livros, já inscrito na carta magna sofre oposição ferrenha do PT! O mesmo PT de Dilma que cobra imposto no livro.

Se tivéssemos um país sério a constituição seria uma carta de direitos e o Supremo Tribunal Federal seu guardião; uma coisa de direitos que foi violada de maneira vergonhosa pelo supremo é que direitos devem ser imperativo categórico, devem ser iguais e valer para todos, caso contrário o que tem-se é um estado discricionário, vulgo ditadura ou protoditadura, e é o que ocorre, pois para o Supremo Tribunal Federal não existe imperativo categórico. Já vimos o circo de palhaços que tornou-se o tribunal supremo na Venezuela, depois do voto vexaminoso de Celso de Mello, que provou que todas aquelas horas, dias e meses do julgamento do mensalão foram apenas um circo inútil, todo brasileiro sabe que nosso tribunal superior foi para o mesmo caminho, instituição inútil e vassala do poder de turno performando pantomima cruel. Desta maneira, se antes do julgamento do mensalão eu esperava qualquer razoabilidade e sinal de inteligência e princípios do supremo para garantir ao brasileiro seu direito constitucional ao ebook e e-reader, hoje não mais espero, só posso prever o pior, o julgamento do ebook está na mão do tributário mais incompetente do PT: Dias Toffoli, o homem que tomou pau em dois concursos para juiz de primeira instância, e em verdade etílica revelou de maneira vergonhosa sua vassalagem a José Dirceu e que cada vez que abre a boca no supremo envergonha o brasileiro. Ou seja, também no supremo o PT combate o ebook e o e-reader e faz questão de manter o crescimento de todas formas de analfabetismo.

Se o aumento do analfabetismo não fosse já uma coisa fedorenta, o que impressiona é o novo nível de entendimento da palavra hipocrisia que nos obriga o governo, hipocrisia hoje precisa de um índice exponencial para designar o nível que estamos tratando, e um destes exponenciais da hipocrisia foi a “Feira do Livro de Frankfurt”, o Brasil e o brasileiro analfabeto gastaram R$18.800.000,00 em um stand de 2500 mts quadrados para fazer o maior papelão já visto na história da literatura mundial, levou setenta autores de qualidade mais que duvidosa mas filiação clara, e as editoras privadas, as mesmas que cobram caro no livro no Brasil e impedem a difusão da literatura não venderam nem fração do preço gasto em direitos. Se já não bastasse as compras do governo totalizarem quase 40% do mercado nacional, ainda gastamos esta fortuna para incentivar a leitura de estrangeiros, financiados por nosso governo. Mas a coisa ainda foi um pouco pior, dentre os setenta convidados coniventes desta palhaçada estava Luiz Ruffato que cometeu o pecado de seqüestro de discurso, pois entoou a mesma cantilena que fazia o PT antes de ser governo, e os representantes do governo não gostaram de ver seu discurso vigarista voltado contra si mesmo, vejam a íntegra que vou passar o bisturi desmistificador nas bobagens.

Como disse anteriormente, em uma democracia de direitos, estes devem ser imperativos categóricos, iguais para todos, quem defende que minorias tenham direitos diferentes defende direito discricional, ditadura. No discurso de Ruffato, o mesmo do PT, usa-se minorias como coitados dignos de pena a quem não deve opor-se pois será rotulado covarde, e assim sob a guarda pseudo moral de defender os coitadinhos minoritários advoga-se violar o direito de todos. Minorias são uma desculpa para violação de direitos universais, nenhum brasileiro hoje é responsável pelo passado, não há crime que passe de pai para filho, é uma falácia, uma mentira, os brasileiros brancos de hoje não são responsáveis pela escravidão do passado e não devem nada a ninguém, não há dívida histórica, o mesmo com os índios; só existem direitos de verdade quando o direito é igual para todos. Mais do que usar os coitados como desculpa para violar direitos, usa-se para auferir direitos representativos ilegítimos, pois nos movimentos sociais não há qualquer forma democrática de representação, uns picaretas auto intitulam-se representantes e passam a usar a representação falsa para justificar sua ditadura. Veja como o governo de Cuba diz representar os cubanos e representa apenas a si mesmo, é o caso clássico implícito no discurso de Ruffato, um truque para justificar a ditadura. Mas vejam que fedorento, reclamou do analfabetismo sem sequer citar que foi neste governo que ele aumentou, aliás, disse o contrário, e como viram pelos dados acima, uma grossa mentira. Direitos iguais juntam povos, promove a paz e justiça, mas veja hoje a Síria, é o que ocorre quando se alimentam facções, entre assassinos de um lado brigando por seus direitos e assassinos do outro lado brigando pelos seus direitos diferentes, resta ao povo a miséria e o exílio em nome de duas minorias armadas e combatentes, guerra civil, é esta a conseqüência do discurso de Ruffato e das práticas do PT. Pode parecer bonitinho defender os coitadinhos, mas é um truque, um golpe, pois se aprendemos algo ao longo dos anos é que direitos devem ser iguais a todos e é só assim que existe justiça e paz, e isso não significa que as pessoas são iguais, as pessoas são diferentes, seres individuais, por isso que essa idéia idiota de comunismo é nefasta, nega a realidade básica do ser humano, a diferença, mas somente igualdade de direitos permite esta individualidade.

O governo do PT é incompetente, não cumpre suas funções, mas quer legislar no que é de foro privado e não precisa ser controlado, em vez de policiar as fronteiras por onde entram armas e drogas, coisa que já é proibida nas leis, investem em leis para controlar o cidadão, a um pai não é permitido incumbir-se da educação do próprio filho, mesmo que tenha resultados muito superiores à escola pública, isso é obrigatório, mas defender fronteiras, nem pensam nisso, desistiram, não querem pois as armas e drogas não vão para a mão dos cidadãos, vão para a mão de bandidos, o cidadão não pode ter armas, mas os bandidos podem uma vez que o estado exime-se do devido controle das fronteiras.

E qual o motivo do discurso do Ruffato e do PT não ser imediatamente desmascarado pelo brasileiro? Óbvio, ignorância, por isso se investe na sabotagem do ensino e falsa intelectualidade. Veja que dos setenta convidados do governo, nenhum teve capacidade de apontar esta verdade óbvia, é uma festa de impostores, mas não enganam o público internacional e o Brasil virou piada na feira.

Mais vigarista ainda é que um dos grandes expoentes da feira de Frankfurt foi o ebook, mas no stand de papelão do Brasil nada se falou, foi um exemplo do patético atraso e falsidade da literatura brasileira. O PT investe R$18.800.000,00 em Frankfurt mas ainda cobra imposto no e-reader, um livro no Brasil ainda custa mais caro que fora com o aumento virulento do analfabetismo. Isso que é pagar para fazer um papelão!

Se não visse as coisas nos meus jornais diários pensaria que eram textos de Borges, ilustrados por Dalí e que 1984 de Orwell é uma bíblia profética. A justificativa do socialismo é dar ao trabalhador o controle dos meios de produção, pois no sistema capitalista estão sob o controle do capital e o trabalhador tem que vender o único bem que possui, sua força de trabalho, embutida no corpo. Vejam o caso dos médicos escravos cubanos, estão em um regime socialista, uma ditadura, tem acesso aos meios de produção? Não, pois são do governo que mente ser do cidadão; mas se submetidos ao terrível sistema capitalista teriam posse do seu trabalho e poderiam vir ao Brasil, trazer a família e ganhar como todo médico brasileiro ou todo médico no mundo, mas seu trabalho não lhes pertence, é propriedade do governo, que vende o cubano médico e recebe a mais valia por isso, a qual expoente eu elevo a hipocrisia neste caso? E o mais vexaminoso é que um suposto governo dentro de um estado de direito aceita importar escravos e pagar aos escravistas! Não é à toa que PT e os Castro participam do mesmo Foro de São Paulo, é óbvio que se eles aceitam e financiam este absurdo cubano, querem escravizar todos os trabalhadores brasileiros da mesma maneira, tens dúvidas?

Para que todo este absurdo tenha sucesso é imprescindível, imperativo a sabotagem da educação do brasileiro, o aumento do analfabetismo mostra que estão conseguindo seu intento, e para isso é importante que o brasileiro, principalmente o mais pobre, não tenha acesso aos livros, por isso boicotam o ebook e o e-reader, acabar com imposto seria uma medida ínfima, mas Dilma é de uma mesquinhez ou maquiavelismo inumano, condenar pessoas ao analfabetismo é ignomínia, mas é isso que fazem e o que querem, quem nos acompanha sabe quanto tempo falamos deste imposto vigarista que sabota o brasileiro, e nada fizeram, aumentou o analfabetismo, e nada fizeram. Tem gente que não gosta de falar de política e assim deixa seu direito de cidadão ser vilipendiado por vagabundos, por absurdo que seja, tem gente que tem medo e deixa-se policiar, outro absurdo, coisa que só vi na ditadura de 64, se falo tudo hoje não é por coragem, é por direito, e se as pessoas estão com medo ou sentem-se perseguidas ao expressar o que é de seu direito, estamos novamente no caminho da ditadura, garanto-lhes, não foi bom; devemos lutar por nossos direitos e evitar as armadilhas, eles insistem em ignorância pois ancoram-se em esquemas vigaristas que não se sustentam no debate lógico, precisam da falácia, da mentira, são incompetentes e não se sustentam perto de pessoas cultas que lêem e desmascaram com toda facilidade os dogmas ideológicos, por isso são agressivos, atacam a ti e não seus argumentos, não podem com argumentação lógica, coisa de gente inteligente que lê.

Sabe a parte chata? Tem tanta coisa legal e magnífica em livros e ficamos combatendo o fundo do poço, o raspo do tacho, a escória de um partido que nos quer escravos como os médicos cubanos, mas não temos alternativa, calar é conceder, como cidadãos devemos resistir, pois se deixarmos toda a beleza e mérito que prezamos se esvairá, só sobrará esse lixo inumano.

Alex

8 comentários:

  1. Oi Alex, infelizmente temos este terrível governo não apenas no aspecto educacional, mas em outros aspectos também, mas voltando a educação, acompanhando uma nova revolução na leitura nos Estados Unidos, já que lá os jovens estavam desinteressados na leitura, e acho que sabe eles tem uma matéria de leitura aonde tem mais de uma hora para ler durante a semana na escola e são incentivados por professores ˜language arts"que são professores que incentivam a leitura, lendo dois livros de uma professora que esta mundo o conceito dentro da escola e consequentemente o hábito fora do âmbito escolar também muito interessante: "The book Whisperer" e "Reading in the wild"by Donalyn Miller, eu comprei para meu kindle e me apaixonei por este método de leitura e ensino, que pena que no Brasil a leitura seja obrigatória e não permite o aluno escolher suas leituras por gosto. Um reflorescimento da leitura esta acontecendo novamente nos Estados Unidos que permite a eles um futuro brilhante, já que leitores hoje serão líderes amanhã, só no Brasil que infelizmente semi analfabetos governam um país. :(

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Marta,

      Não conheço os livros que citou, mas fui na Amazon ver de perto e tiro este excerto da descrição do primeiro livro: “Miller's unconventional approach dispenses with drills and worksheets that make reading a chore. Instead, she helps students navigate the world of literature and gives them time to read books they pick out themselves.” O que a descrição chama de não convencional acho que é o óbvio ululante, como leitor sempre tentei incentivar a leitura, principalmente nos jovens, e fico abismado que professores não usem sua experiência de alunos e leitores para saber o que agrada ou não o aluno; leitura é algo pessoal e só deixando o leitor navegar por si no mar de livros é que ele torna-se habitué. Acredito que todos tivemos os momentos de pânico com a literatura obrigatória que deveria nos guiar do que não fazer para incentivar leitura. Mas do Ministério da Educação do Governo Dilma, não há de esperar nada, a própria tese de doutorado do Mercadante foi o exemplo mais vagabundo do clientelismo político ao elevar um libelo ao governo Lula como tese. Como digo, há podridão em todas as fases da educação, mas a sabotagem à leitura é mais nefasta pois empobrece a alma, rouba nossa herança humana nos livros.

      Apóio totalmente o que diz a descrição e os reviews do primeiro livro pois é algo que sempre pratiquei, mas no Brasil deparei-me com uma barreira intransponível: o livro é muito caro! Assim essa estratégia só funciona com quem tem posses, quem não tem está fora. Acho que já comentei que na época dos MP4 ficava imaginando em usar estes aparelhos para baratear a leitura, e aí surge o e-reader! Quer coisa mais desestimulante que ver um garoto que estava pegando gosto na leitura, de repente parar, por que não tem dinheiro? O que fazer? Não sou milionário e nem o pai dos garotos pode dar-se ao luxo do gasto com os livros. Daí você vê de onde vem minha revolta com o imposto que o PT cobra sobre ebook e e-reader, é inconstitucional e crime moral, ainda mais hoje que aumenta o número de analfabetos totais e funcionais. Mas como eles vivem da mentira, de enganar os mais fracos e assim ocupar o poder em benefício próprio, qualquer pessoa mais educada, que pensa, passa a ser inimigo; obviamente está aí o motivo de sabotar a educação, por qual outro motivo seria o imposto ao e-reader mantido? Não há justificativa que não seja sabotar o brasileiro pobre de seu direito inscrito na constituição.

      Um grande Abraço,
      Alex

      Excluir
  2. Olá, Alex. Como não vivo no Brasil e não estou aí para ver com meus próprios olhos o que está acontecendo, não me sinto à vontade para falar de certas questões, ainda mais pelo clima medieval que parece ter tomado conta do país quando o assunto é política ou religião. Basta lembrar da questão do aborto que precedeu as últimas eleições para presidente e de como certos temas são usados inquestionavelmente para manipulação de massas no Brasil atual. Maniqueísmo e dogmatismo assustam, pois hoje em dia tudo o que questionamos ou criticamos é tido como ataque direto ao governo, como se, só por questionar, fizéssemos parte de um time que torce e conspira contra o Brasil e fôssemos „do mal ‚vassalos do imperialismo ou burgueses“, para usar a terminologia mais comum nos meios ditos ‚politizados’. Sem falar que críticas vindas de alguém que vive fora tendem a ser pior recebidas do que críticas internas. O nível das discussões políticas, que aliás inexistem no país num contexto sério e fora de quadros de programas humorísticos, é uma prova mais do que clara de que alguma coisa está muito errada no Reino da Bruzundanga sim. Então falo apenas do que vi, já que não se pode mais confiar nas TVs Engodo e Fanáticas, que chegam a ser criminosas pela programação imbecilizante que propagam, muito menos podemos crer só nos jornais. Das vezes que estive no Brasil, de visita, ouvi o seguinte: „Institucionalizaram a impunidade e o rouba mas faz“; „Todo mundo é doutor mas ninguém sabe de nada“, „O Brasil precisa é de uma revolução ética“,“Acabaram com a esperança que ainda tínhamos na política e nas instituições“, „O PT acabou com essa subserviência que tínhamos dos países ricos, não vai de pratinho na mão como nos tempos de FHC“. A censura me preocupa, e evito falar em política não por medo, muito mais por desconhecimento da situação. Já me acusaram de „Não estar bem informada do que de fato ocorre, de que antes destes 10 anos de intensas mudanças sociais havia uma guerra entre ricos e pobres e ninguém sonhava com igualdade social, as pessoas hoje em dia não se deixam mais explorar“ (tsc-tsc-tsc). Conheço pessoas carentes que se beneficiaram verdadeiramente das ajudas sociais e não sou contra políticas assistencialistas, desde que em carácter emergencial e acompanhadas das devidas providências sustentáveis a longo prazo e independe de partido. E ninguém pode me acusar de ser burguesa, pois minhas origens são bem humildes e justamente por isso creio e prego o poder libertador da educação. (Continua)

    ResponderExcluir
  3. (Continuando) No entanto não vi crescimento, vi um inchaço: as pessoas estão podendo comprar mais: carros, telefones, celulares etc. Em compesação a qualidade de vida decaiu assustadoramente e não há um conceito ou plano de crescimento a longo prazo (eu não consegui ver). Os recursos naturais estão sendo cada vez mais destruídos, as pessoas pagam caro por transporte, saúde, educação, segurança e não têm nada disso, nem mesmo aqueles que se trancam nos seus condomínios e carros blindados. Há mais vagas em escolas, mas muitas estão fechadas durante o ano letivo, por greve ou necessidade de reforma, e oferecem um ensino com qualidade mais do que duvidosa. Mais pessoas têm acesso às universidades, mas é cada vez menor a qualidade do conhecimento que os novos universitários trazem consigo, e isso não muda muito quando ‚se formam’. Não vejo investimento de peso em Ciência e Tecnologia. Ao invés de melhorar o que já existe, gastam dinheiro na construção de novas estruturas que estancam. Enfim: vejo com muita desconfiança o rumo que as coisas têm tomado e minha esperança era a internet, mas depois de ter presenciado o caos e a guerra nas redes sociais na época das manifestações, concluí que o silêncio era melhor, dado o pouco que eu poderia, praticamente, fazer. Se este ou qualquer outro governo tivesse de fato interesse na formação de cidadãos críticos e conscientes, há muito tempo já estaria sendo feito um mutirão pela educação e reformas cruciais em todos os níveis, como a reforma política, por exemplo. Quanto à importação de médicos, uma pergunta que eu sempre faço: por que só de Cuba? Será que médicos de outros países mais próximos (e democráticos, pelo menos teoricamente) não gostariam de trabalhar no Brasil? Essa dos impostos sobre livros e e-reader é algo que não dá mesmo para deixar passar, os países desenvolvidos só se desenvolveram porque as pessoas tiveram acesso irrestrito a livros e educação. Políticas assistencialistas de carácter emergencial, como argumento, não se sustentam mais, agora é preciso mostrar claramente ‚como’ esse suposto ‚ganho’ poderá se manter.

    Abraço,

    Helena.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Helena,

      Se você não tem uma visão clara, quem teria, se acusam-lhe de não saber o que ocorre pois está de fora nunca ouviram falar de um tal Benjamin Franklin, e olha que na época a internet era bem mais lenta. A realidade é que quem está de fora é o brasileiro, todos, com exceção dos que estão no governo e locupletam-se em suas benesses. O cerne da democracia é o debate, franco aberto e irrestrito, por isso é o menos pior dos sistemas de governo, pois através do debate, se aberto e honesto, aparam-se diferenças se objetivamos o bem comum, desta maneira não se engorda facções que em último caso levam à guerra civil, beneficiando uns poucos e deixando o cidadão à mercê da barbárie.

      O grande problema é que o governo PT constrói sobre a mentira pura, é mentira sobre mentira e para isso prosperar é necessário que ninguém tenha inteligência, consciência, integridade e voz, e como você bem citou várias manifestações que visam impedir o cidadão comum de falar: compram os veículos de mídia com propaganda, financiam blogs governistas com dinheiro de estatais, compram as editoras da qual são responsáveis por 40% da renda, promovem a falsa intelectualidade que foge ao debate aberto, usam manifestantes violentos para evitar que o cidadão de bem vá às ruas; a terra onde você está já viu bem esta práticas e seu resultado, a mentira só prospera quando se suprime toda e qualquer verdade, isso explica o massacre que viu, é uma tática maquiavélica disfarçada da própria bagunça.

      E qual a manifestação mais legítima e independente de consciência? O livro! Vivemos na era da leviandade onde uma reportagem de três minutos de televisão, quando muito, pretende fechar um assunto, e sabemos como a realidade é diferente, complexa e exige competência para se atingir objetivos, investe-se de maneira pesada na leviandade e para isso precisam calar o debate, e temos visto isso, o mesmo comportamento do governo da ditadura militar mas muito mais vicioso. Tudo isso pois o governo PT não pode entrar em um debate franco e aberto com o próprio povo, investem só na propaganda e precisam blindar-se do debate livre. Como justificar que apóiam e financiam um governo escravista? Impossível, e aí está a resposta do motivo dos médicos serem de Cuba: escravos, sem direito de escolha ou de crítica da falta de recursos. Tenho diversos amigos médicos que já tentaram encarar as más condições de trabalho, não dá, você não tem idéia do drama, o médico sério sofre quando não pode proporcionar alívio ao paciente, e sem condições de trabalho não há o que fazer, é uma situação insustentável, o médico bem formado de posse de todo o conhecimento precisa de insumos e condições de trabalho para fazer o que sabe e muito lugar por aí não tem nem água, só os escravos cubanos concordam com esta hipocrisia pois são justamente escravos, o médico consciente revolta-se. E sabe o que é pior, o discurso do governo investe em denegrir os médicos como se fossem mercenários aproveitadores, e isso é longe da realidade, eles estudaram, ralaram anos em hospitais em contato com os pacientes mesmo antes de se formar, e vem um governo vagabundo de vigaristas que não faz a sua parte botar o culpa de sua falência gerencial, incompetência e mentiras em médicos que no mínimo ralaram para estudar como tratar os pacientes, veja o nível do absurdo. Já fizeram o mesmo com os professores, e o resultado está aí: analfabetismo. No caso dos médicos o resultado será a morte, e pior, lenta e dolorosa!

      Continua...

      Excluir
    2. Continuando:

      Do crescimento que tivemos nada foi mérito do governo, até as políticas assistencialistas não foram mérito do governo, pois verá na internet como Lula chamava o Bolsa Escola de Bolsa Esmola, mas aí o assistencialismo não era gratuito, tinha um objetivo: escola, tirou-se a escola da jogada e virou família sem escola, bolsa família no curral eleitoral, sem saída, como faziam os velhos coronéis mas em escala nacional, oficializou-se a compra de votos.

      Mas é nas pequenas iniciativas que está a saída, abrir o debate, evidenciar o mérito, palavra esconjurada pelos petistas. Quando abrimos o debate franco e honesto sobre todos os temas estamos promovendo a verdadeira democracia, e é só assim que um país cresce.

      Um grande abraço,

      Alex

      Excluir
  4. Excelente texto, Alex.
    Se fosse uma imagem seria uma foto em altissima resolução com uma lente grande angular NIKON 14-24mm f/2.8G ED. (propaganda gratuita, mas a lente é boa mesmo !)
    Parabéns pela articulação. Vc sim, é o "cara" !

    Carlos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado Carlos,

      Mas fico com a minha 55 f1.2 SSC da Canon com um Velvia 50, ou se é para chutar o pau da barraca uma Leica 50 1.5 summarit que fica linda com um Tech pan 25.

      Abraço,
      Alex

      Excluir