sexta-feira, 9 de agosto de 2013

Continuam as manifestações!

Aumentar Letra Diminuir Letra



* O texto é longo, para ler no e-reader pode usar o Calibre

O Ebookbr é uma página sobre literatura digital, não apenas sobre aparelhos, mas principalmente literatura e tudo que a ela implica, o que une os colaboradores é que todos são leitores, e já eram antes do e-reader, usamos a nova ferramenta para ir além; assim como acreditamos que em um país depauperado educacionalmente, com livros de papel a preços proibitivos, o e-reader pode ser decisivo em impulsionar literatura e educação pois contorna inúmeros obstáculos logísticos que se tivéssemos toda a verdadeira intenção de incentivar literatura para valer, seriam necessários dezenas de anos de esforço contínuo.

O e-reader é uma ferramenta complementar da internet, que distribui de maneira instantânea conteúdos que antes eram difíceis de se acessar, por ela trafega todo tipo de mídia: música, filmes, programas, imagens e textos, mas o computador de mesa não é o aparelho ideal para a veiculação de tais conteúdos, para assistir com conforto um filme é necessário uma tela grande, áudio precisa de aparelhos dedicados, sejam portáteis ou fixos de enorme qualidade sonora, e o mesmo ocorre para os textos, a tela do computador que jorra luz, a posição de leitura e o peso do aparelho, faz com que o e-reader seja fundamental para textos maiores ou que exijam do usuário maior concentração; a internet pode distribuir qualquer tipo de texto, mas o computador de mesa e mesmo os tablets não são o suporte ideal para tal conteúdo, privilegiam os textos curtos e por conseqüência superficiais, e assim, sem o e-reader a internet vira um ambiente exclusivo de platitudes que nunca aprofundam seus temas. Existe até a ilusão que por conta da internet os conteúdos profundos deixarão de existir por completo e as pessoas perderão sua capacidade de lidar com qualquer tema mais complexo que exija dedicação e concentração, imaginem, nunca mais teríamos violinistas, neurocirurgiões, compositores, programadores, físicos nucleares, genéticos, cantores líricos, ou qualquer outro ofício que exija da pessoa conhecimento mais profundo, inclusive escritores. É completamente anacrônico que toda a potência desta ferramenta chamada internet seja deixada fora dos conteúdos complexos e livros ainda sejam distribuídos em papel com todas as suas limitações, o e-reader preenche esta lacuna; se até hoje a internet nunca foi levada a sério como ferramenta educacional, o e-reader muda o panorama, pois toda a base de qualquer sistema educacional sério e efetivo sempre esteve em livros e nunca foi diferente.

Não nos damos conta de como as coisas mudam, o que era difícil fica apenas normal, conversamos horas com amigos do outro lado do mundo, enviamos cartas que chegam em segundos, uma pesquisa bibliográfica que me tomava meses de trabalho agora demora menos de um segundo, sem contar livros que demorei anos a conseguir; não posso dizer que tive pouco acesso à leitura, mas hoje com o e-reader tenho muito mais acesso do que jamais tive. Como a maioria de nós sempre fiz escolhas, e a compra de um livro é uma destas escolhas, gosto de filosofia, e esses livros em papel sempre foram caríssimos, bibliotecas e seus tempos limitados de empréstimo para este tipo de leitura não ajuda, quem sabe um pouco de filosofia entende que existem livros obrigatórios, e o Novo Organon do Bacon é um deles, já li trechos em xérox na faculdade, mas para preencher as lacunas é necessário ler tudo, e apesar disto, no momento da escolha sempre havia um livro mais alto na lista de prioridades, ou livros, pois o bicho era caro, ficava sempre para depois; com o e-reader veio de graça, não só ele como muitos outros, e mais do que isso, tenho acesso a textos crípticos que nunca pensei em ler pois não soube que existiam, ensaios de grandes escritores que não tem publicação em séculos! Escritores escreviam não só suas novelas, mas sobre tudo, assuntos que os preocupavam com suas reflexões, e o mais impressionante é que muitos destes textos, escritos séculos atrás, parecem absolutamente contemporâneos. Autores sempre usaram sua pena para exercer cidadania, e aqui no Ebookbr não deve ser diferente, calar-se frente a ignomínia nos faz menores, negar a própria cidadania é negar a si mesmo, deixar que políticos profissionais vagabundos apropriem-se de seu legítimo direito, de sua voz.

As fogueiras das manifestações juninas aterrorizaram a classe política, o que era para ser um golpe partidário virou uma manifestação real de pessoas de verdade vocalizando as suas insatisfações em relação aos políticos, chamou atenção, mas até agora, dizem as vozes da imprensa oficial que não sabem de onde veio o tal “movimento”. Eu como todos os outros nunca poderia prever quando seria a erupção, mas o movimento das placas tectônicas é evidente e claro, está aqui na internet, na voz que cada um entoa suas insatisfações com o governo na sua própria caligrafia, com seu argumento. O que se viu é que as pessoas não são tão tapadas como a mídia oficial apregoa, e o cidadão vê por trás da enxurrada de mentiras e parcialidades da mídia tradicional e sente-se ofendido que governo e mídia os tratem como débeis mentais que não percebem golpes e roubos evidentes. As reivindicações grafadas nos cartazes portados pelos manifestantes são legítimas, mostram a total descrença na classe política que falha em ver o óbvio, pois nunca representaram o cidadão. Saúde de qualidade, educação de qualidade e segurança estão entre as cobranças do cidadão, sem falar no repúdio à corrupção que a tudo corrói.

O povo manifesta-se em sua própria voz pois os representantes não representam, e se há uma falha essencial na constituição, é não garantir que representantes representem, eleição de quatro em quatro anos não serve, o cara promete, não cumpre e na próxima eleição um novo impostor faz o mesmo, desta maneira o povo nunca é representado. Se entre marido e mulher que se conhecem muito mais que candidato e eleitor há traição, como garantir que não haja o mesmo na vida política, óbvio, com separação, no exato momento que o candidato deixar de representar deve perder o voto do eleitor, e isto já pode ser feito na internet, votar e retirar o voto. Políticos acham que mandato é um bem que lhes pertence independente do que façam, é um mau costume por uma falha na constituição que diz: “Parágrafo único. Todo o poder emana do povo, que o exerce por meio de representantes eleitos ou diretamente, nos termos desta Constituição.”, mas sem um mecanismo que obrigue os representantes a representar tal parágrafo é feito letra morta. Por este motivo as pessoas na internet manifestam-se sem representantes, são plurais como devem ser os seres individuais, e mesmo que alguns fraudadores tentem fazer-se passar por povo, não enganam, pois não tem a diversidade de argumentos dos verdadeiros cidadãos, no geral é uma escumalha a soldo que tenta fraudar a internet, gente paga com o dinheiro público, direta ou indiretamente, mas não enganam, afinal, quem seria otário para acreditar nas mentiras do governo? Vejam o caso do Genoíno, um bandido condenado que acha que o mandato lhe pertence, a quem ele representa? Os bandidos do seu partido, mandato não é direito, deve ser dever, dever de representar, ouvir e discutir com os eleitores, caso contrário melhor cair fora. Precisamos de um mecanismo instantâneo para retirar os representantes traidores, e assim fazer valer o que já está escrito na constituição, já movimentamos nossa conta bancária na internet, chegou a hora de votar e cancelar o voto dos que não o merecem.

A manifestação continua na internet, nunca parou, chamar a reivindicação das pessoas de voz das ruas é subestimar, não deve ser necessário ir às ruas para ser ouvido, é a voz do cidadão que está na internet e teve que gritar nas ruas para mostrar que existe, pois querem ignorar que tem gente, muita gente insatisfeita que não é enganada com a propaganda baixa e rasteira do governo.

O PT achava-se o dono das ruas, contava com protestantes profissionais montados com dinheiro estatal através de ongs e sindicatos, o próprio movimento passe livre era um destes golpes contra a população, mas o que era para ser uma manifestação política saiu de controle, pois mais do que idiotas úteis e massa paga, a rua encheu-se de manifestantes verdadeiros que não aceitavam liderança e vocalizavam suas próprias pautas, entre elas: não à corrupção. Lembram que o PT e sindicatos ameaçaram colocar o povo nas ruas para protestar contra a prisão dos mensaleiros? Para vocês verem como eles achavam que tinham o monopólio das ruas através de seu apparatchik, em realidade, o povo quer ver os mensaleiros na cadeia, está farto da impunidade de políticos pegos em falcatrua que saem livres lesando a república. Foi um susto! Pessoas de verdade foram às ruas, com manifestações do seu verdadeiro desejo: saúde padrão Fifa, pois se temos dinheiro para construir estádios no melhor padrão internacional, porque não temos para hospitais da saúde pública, porque Fifa exige qualidade e recebe e o cidadão brasileiro não tem este direito? Impossível explicar, portanto queremos Saúde padrão Fifa, que a copa do mundo vá para o quinto dos infernos, preferimos mais hospitais! Educação é outra pauta importante, e aí também vale o argumento padrão Fifa, a desculpa é que falta dinheiro, mas não falta para os estádios, para o inferno com a Fifa! Preferimos educação de qualidade. Mas ambas as pautas são por demais genéricas, é preciso discutir e elaborar as reivindicações para cobrar e ser atendido; a PEC 37 foi para o buraco, era a tentativa de evitar que mais políticos fossem para a cadeia por fazerem esquemas elaborados como o mensalão, que não mais seriam investigados, assim advogados pagos a peso de ouro iriam livrar facilmente a cara dos bandidos, sem investigação sem prova para condenação. Mas com pessoas de verdade nas ruas a PEC 37 que vinha assombrando os brasileiros caiu a toque de caixa.

O PT vendo-se alijado de sua principal arma de pressão tentou ir às ruas para reivindicar a paternidade e controle dos protestos, a liderança exortou os membros a ocuparem as ruas e tentar tomar o espaço, foram rechaçados pelos manifestantes de verdade que não querem misturar-se com o lixo contra o qual protestam; o PT é governo, é muita cara de pau sair às ruas como se fosse oposição, quando são eles parte da máquina que não representa o cidadão. Aqueles que diariamente manifestam-se na internet foram às ruas e assustaram os poderes constituídos, pois foi uma manifestação direta e legítima, ao contrário dos nossos representantes ilegítimos. Sindicatos tentaram fazer frente aos manifestantes reais e fizeram o seu dia 11, o dia de luta, foi um fracasso! Teve gente recebendo R$70 atrás do MASP para protestar e mesmo assim foi um fracasso! Com pouca gente criaram confusão bloqueando mais de oitenta rodovias, o que só aumentou o fracasso, o povo despreza estes pelegos montados no dinheiro público, são parte da máquina que tenta tirar a verdadeira voz do cidadão, seu fracasso foi cantado em prosa e verso na internet, as vozes plurais e verdadeiras ainda manifestam-se. Não há líderes, há cidadãos, e todos que quiserem podem e devem contribuir com o seu argumento, sem representantes sem impostores.

Sem representante não quer dizer sem cérebro, sem objetivos, ou sem razão, mas os órgãos de mídia não conseguem entender que pessoas de verdade são indivíduos únicos, com diferentes pontos de vista, está na raiz grega da democracia a necessidade imperiosa do debate público, e sem ele não temos democracia de verdade, mas fugir do debate é o que fazem os que não tem bons argumentos, para eles o debate livre é um perigo, e a internet é esta ferramenta que permite o debate como era possível na ágora ateniense, só que escrito e com milhares de pessoas, melhor para que os bons argumentos prevaleçam, impossibilitando uma série de truques discursivos retóricos que visam burlar a lógica e a boa argumentação. Representantes não existiam na antiga Atenas, era o cidadão que entoava sua voz, como é hoje na internet, só que queremos de volta nossa legitimidade, nosso direito, usurpado pelos representantes que não representam. Há uma multitude de demandas, as objetivas como o fim da PEC37 foram rapidamente atendidas, mas as que mais congregam o cidadão não são atos simples e objetivos, exigem um debate mais elaborado: fim da corrupção e leis lenientes, melhor saúde pública, melhor educação pública e segurança; o estado cobra por estes serviços, pagamos taxas suecas e recebemos serviços africanos, mas no quesito futebol vem uma entidade privada e exige um padrão à qual os brasileiros não tem acesso, mas tem direito segundo a constituição, que novamente é feita letra morta. O padrão Fifa não está na constituição, mas saúde, educação e segurança estão, assim como a não corrupção. A constituição é boa, mas é feita letra morta, e é ela que garante os nossos direitos. Já falei aqui no blog um pouco da história desta luta por direitos, leia os links para aculturar-se politicamente e tirar suas próprias conclusões, não faça como os bobalhões que não lêem e nem conseguem ter uma visão crítica, leia com a cabeça as várias idéias e muitas outras que aquelas leituras indicarem. Educação era a condição para a cidadania, o próprio governo pagava professores para educar o cidadão a manifestar-se na ágora.

Estamos resgatando a democracia, seus princípios básicos, e principalmente a noção de direito do cidadão que não existia ainda na velha Atenas. Democracia pode ser um guarda-chuva para muita hipocrisia, primeiro não é algo consolidado, mas um trabalho em construção, e muita gente vê seus vícios logísticos como maneira de enterrar seus princípios, por isso é algo que tem que ser sempre aperfeiçoado, não há nenhum país com uma democracia perfeita, os que dizem mentem, mas como diria Churchill:  "A democracia é a pior forma de governo, salvo todas as demais formas que têm sido experimentadas de tempos em tempos". Por isso é imprescindível o debate, este que já ocorre na internet. Rua não é lugar de debate, não se pode fazer nada mais que gritar meia dúzia de palavras de ordem, é a ferramenta internet este local da cidadania verdadeira.

Teóricos tentam comparar as primaveras ou invernos dos levantes Árabes com nosso fenômeno de povo nas ruas, atitude infrutífera, são coisas muito diferentes, de sociedades muito diferentes, somente os estúpidos teóricos marxistas acham que há algo em comum, e não há, pelo menos nas sociedades e objetivos, o guarda-chuva teórico do proletariado versus elite é uma visão “estupidificante” que só aflora nos sonhos revolucionários de aberrações autoritárias. Não existe luta de classes, Marx viveu no limite da sociedade delimitada por nobres burgueses e proletariado, mas a realidade é que existem pessoas diferentes, uns dos outros, mas não classes, por isso toda sua teoria é um lixo retórico, desconsidera a diferença essencial básica do cidadão que é expressa nos genes e visível na face distinta de cada um. Nas primaveras ou invernos árabes o que existe é guerra de facções, religiosos radicais contra os tolerantes, somente isso, guerra fratricida, e quem lucra são os que ocupam o governo vendo o bando de otários digladiar, enquanto uns se matam por suas causas os outros roubam a causa de todos.

A internet é a ferramenta moderna para dar vida aos princípios democráticos, se há um paralelo entre primaveras árabes e os brasileiros ocupando as ruas é o uso da mesma ferramenta que permite organizar pessoas de uma maneira nunca pensada antes, mas como todas as ferramentas, depende do uso que lhe fazem: virtuoso ou vicioso. Apesar das reivindicações diferentes, os brasileiros tomaram as ruas clamando por cidadania que lhes foi tirada, pagamos pela saúde estatal, e pagamos caro, não nos é oferecida gratuita como apregoam, e assim queremos qualidade, o atendimento público é humilhante, aviltante, indecente, e isto é culpa do governo, principalmente o federal que fica com a maior parte do dinheiro, mas em vez de tomarem providências, ficam em briguinhas feudais, e enquanto isso o povo sofre, quem reivindica melhor saúde, educação e segurança faz um protesto cidadão pelo bem de todos, não é religiosos contra não religiosos como nos países árabes, nem pretos contra brancos ou gays contra héteros, são cidadãos junto com cidadãos, junto com todos os cidadãos e contra o governo que é contra o cidadão, e investe e incentiva o fratricídio como forma de desviar a atenção dos problemas verdadeiros: falta de saúde, educação e segurança. Estamos vendo um show de horrores com o governo tentando desviar o foco de suas responsabilidades e do verdadeiro direito do cidadão, a leviandade com a saúde e a classe médica é kafkiana, consultam o marqueteiro, mas não uma comissão de especialistas médicos que já existe no governo, seria piada se não fosse crueldade, ato de monstros que não podem ser acolhidos na definição de humanos, pois desdenham de gente sofrendo em filas de hospitais, e quando um de seus acepipes não lhes cai bem no estômago correm para o Sírio Libanês seja de onde estiverem com a conta paga por nosso dinheiro! É esta a causa que junta gente nas ruas, é estar farto de filas e mau atendimento, pagar caro e ainda ser gozado na cara pela hipocrisia dos políticos!

Esta mesquinharia com o povo é para sobrar mais dinheiro para política; dinheiro gasto e bem gasto, sem desvios e bem administrado não gera dividendos sujos como dinheiro usado em compras e manobras políticas sejam elas lícitas ou ilícitas, morais ou imorais; mas no cerne de tudo está a corrupção, não há princípio, não há boa administração, não há bom gasto público onde existe o mínimo de corrupção, ela evidencia a prioridade maior contra qualquer outra prioridade; bem administrar seria a primeira prioridade do executivo, mas a corrupção ganha preferência e todo o resto que se exploda! Por isso é tão nociva, viciosa, mesquinha, inumana destruindo a tudo que toca. 

Sabe o que o corrupto mais teme? Educação, debate claro e transparência administrativa, pois com isso suas manobras ficam evidentes e mostra sua verdadeira face horrenda em praça pública, é desmascarado, execrado e deve ser tratado como o pária que é. Como no julgamento do mensalão, aberto, televisionado, mostrando ao público um volume avassalador de provas que não representa nem um quarto do verdadeiro esquema que não foi apurado por leniência da polícia e até falta de recursos mediante tamanha bandidagem. É isso que recebemos; com processos republicanos com tudo à mostra do público, vimos que o tal esquema teve prioridade sobre saúde, educação e segurança; prioridade sobre o cidadão na agenda da corrupção, e é este o motivo de você não ter serviços decentes, pois está em último plano quando o esquema do Zé Dirceu é preferência.

A internet é uma ferramenta incrível e pode ser usada para debates profundos, é só querer, e quem deveria liderar o debate, se fosse sua intenção apoiar o povo seria o governo, mas uma administração leviana como Dilma e o PT não quer isso de jeito nenhum, pois suas mazelas seriam evidenciadas, o uso de marqueteiro em vez de uma comissão de especialistas médicos é exemplar, e ir a público em um debate livre franco e profundo é a última coisa que querem. Mas o público que saiu às ruas mostrou que não é tão otário a ponto de cair na conversa rala e vazia dos marqueteiros, pois quando vai ao hospital vê a realidade indecente, o mesmo nas escolas e na violência que exaure a qualidade de vida. Quem foi às ruas quer tudo, agora e já, não venham com medidas protelatórias contando com ovos de galinhas que os pais ainda não nasceram, mas para isso precisamos aprofundar o debate, e a internet é a ferramenta para a tarefa, assim podemos ter projetos debatidos e demandas formuladas para que sejam rapidamente atendidas como foi o fim da PEC37. Desta maneira acredito ser o e-reader fundamental para aprofundar os debates pois é capaz de textos longos com a mesma concentração do papel, e não é com superficialidades que vamos resolver problemas complexos, sim complexos, mas que tem solução, é preciso enfrentar o debate e só assim ganhamos legitimidade.

Depois dos grandes protestos juninos que ocuparam a rua fruto da insatisfação popular com o governo, todo grupelho resolveu fazer o mesmo e assim ocupar a rua, violar o direito de outros cidadãos, já está ficando ridículo, mas é na internet que continua a manifestação do cidadão. O pior ainda é a violência, usada para desestimular as pessoas a saírem às ruas novamente, debelar os protestos legítimos; não é uma tática nova, o governo da ditadura já usava vândalos infiltrados para deslegitimar protestantes e justificar a violência policial, já afirmei anteriormente que protestar na ditadura e protestar em um regime de direitos é diferente, a polícia não é de governo, é de estado, o policial responde ao cidadão. Se os protestantes não usam violência a polícia não responde com violência, a polícia tem obrigações objetivas em relação à segurança, não pode permitir pichações, vandalismo, roubos e saques, é ela que nos defende, não temos opção. Sinceramente, eu não teria coragem de ser policial, um salário miserável, e o que é pior, sem a menor infra-estrutura para enfrentar bandidos cada dia mais armados e organizados, você pode sonhar em ser um policial daqueles seriados enlatadinhos americanos, mas no Brasil, ser policial e ter uma família para alimentar e cuidar é coisa de mais que cidadão, é coisa de herói, quem não consegue colocar-se na pele destes policiais deve ser comparado aos monstros. A tática black block é a coisa mais estúpida que já vi, por tática imagina-se um meio de conseguir algo, e nada do que dizem querer será obtido com esta palhaçada sem graça. Quebram uma lixeira pública, mais uma deverá ser comprada para repor favorecendo o capitalismo, com o nosso dinheiro; a lixeira e o bem público bem cuidado é anti-capitalista, quebrado só favorece o capitalismo; quebrem uma agência bancária, prejudicam funcionários e clientes, o banqueiro pouco se lixa, e se o custo ficar alto quem vai pagar é o cliente, que sempre paga, os que querem protestar contra o capitalismo só estão jogando bolinhos na boca do monstro. Cobrem a cara, melhor para os infiltrados, assim os que usam da violência para fazer com que a polícia debele um protesto podem agir ocultos, já não pegaram um agente da ABIN no meio dos protestos? Vejam aí, um esbirro da Dilma no seu meio; grande tática, digna de Napoleão na Rússia. Querem protestar, o façam com inteligência e educação, é isso que o governo mais teme. O PT perdeu seu suposto controle das ruas e tentará de tudo para retomar ou desestimular o cidadão de verdade de reivindicar seus direitos, há muito em jogo, mil bilhões, o jogo vai ficar ainda mais sujo, tomem muito cuidado e não deixem-se enganar ou intimidar, eles querem deixa-los longe dos seus verdadeiros direitos.

Como eu disse anteriormente a internet é a ferramenta para o aperfeiçoamento da democracia, mas notem que querem acabar com sua neutralidade, o que significa isso? Significa que dependendo do endereço você poderá ou não acessar, ou pagará mais para acessar, funcionando como uma censura branca, uma barreira financeira, não se deixem enganar, esta é uma pauta do governo PT que não pode admitir que é contra a neutralidade na rede, e assim sabota o próprio marco civil da internet, que ainda não foi aprovado e já aceitam acabar com a neutralidade da rede em favor dos provedores. Enquanto isso fica como está, a internet não é neutra e os provedores já fazem “traffic shaping”, e a ANATEL sob controle leniente do governo com as operadoras não proíbe a prática nociva. O “traffic shaping” já ocorre sem que você saiba! E o governo PT apóia! Não se engane e lute pela sua liberdade na internet, a neutralidade na rede é uma pauta objetiva. Da mesma maneira cuidado com a privatização da internet, quando você está dentro de uma rede social não está em território livre, mas em uma casa que tem dono, e eles podem fazer o que quiserem com seu tráfego, posts e tudo o mais, já fazem, uma rede social é uma rede privada dentro da internet que em teoria ainda é livre, já existem planos de acesso que só permitem trafego pela rede social privada e não permitem o acesso a toda internet, é assim que começa se não houver neutralidade na rede.

Eles tem dificuldades em entender um movimento legítimo que despreza líderes mas não prescinde de bons argumentos, todos nós temos uma voz e devemos usa-la, para o bem de todos, para as causas urgentes que querem sempre protelar, o cidadão de verdade viu que deve tomar o poder em suas mãos, pois a todos que delegou nenhum honrou; chega de representantes picaretas que não representam, chega de hipocrisia, chega de pessimismo e depressão em uma nação tão fantástica como o Brasil, nós não merecemos os políticos que temos, não dá para o jovem crescer na desesperança onde a única certeza do futuro é a morte, o poder é nosso, vamos tomar de volta e com nossas próprias mãos fazer o que nunca fizeram, o que nunca quiseram, um pais de verdade.

Alex

Nenhum comentário:

Postar um comentário