quinta-feira, 4 de julho de 2013

Livraria Cultura eleva preços de e-readers mais caros e diminui os mais baratos.

Aumentar Letra Diminuir Letra



O Kobo Aura subiu de preço: de R$599 para R$659, o Kobo Glo de  R$449 para R$479; já os outros dois baixaram de preço: Kobo Touch de R$399 para R$349 e o Kobo mini de R$289 por R$259. Os mais caros subiram de preço, os mais baratos baixaram.

E vale lembrar que apesar de toda manifestação por educação o governo Dilma do PT ainda cobra imposto no e-reader que equivale à metade do preço pago! Continuamos nossa manifestação pacífica aqui no Ebookbr, contra quem quer manter o povo ignorante e miserável para manter-se no poder, um ato desprezível, à altura de todo bastardo totalitário da história. Acabem logo com o imposto da vergonha! Ele é a prova mais que cabal da sabotagem do PT à educação verdadeira! Educação evita corrupção, aumenta fiscalização sobre os atos do governo através de cidadãos esclarecidos.

Alex

4 comentários:

  1. Oi Marta,

    Obrigado pela informação, não tinha idéia que era tão mais barato comprar o Kobo via cartão mais cultura.

    Abraço,
    Alex

    ResponderExcluir
  2. não pude me furtar em ler esse seu texto, informativo, porém, mediocre pela generalização de chamar um governo de um país, em um governo de um governo, ou de um governante....

    sim, o governo popular, da Dilma e do Lula, tem cobrado impostos aos ereaders, diferentes dos outros que governaram os 110 anos de republica? os tornaram mais caros? NÂO, então amigo, trata-se de um problema cronico, e sim, alicerçado n interesse que os antigos governantes tinham de nos manter totalmente incultos, ou de altivar os poucos cultos a uma esfera de total hipocrisia, assim como a sua!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Elaine,

      O e-reader é um aparelho que firmou-se como livro nos últimos anos, assim, é a melhor alternativa para democratizar a literatura. Livros são isentos de imposto, está na constituição, que os governos tem cumprido, é da própria função hermenêutica que os e-readers sejam, como já são, equiparados a livros, mas é o governo Dilma do PT que impõe imposto ao aparelho que pode ser extremamente benéfico ao brasileiro ao baratear a leitura, em um país depauperado em leitura, esbulhado em sua cultura e vilipendiado na educação, cobrar imposto que diminui o acesso do brasileiro a esta tecnologia é manifestação expressa da intenção explícita em manter o povo brasileiro ignorante. Não culpe os outros pelas vilanias do PT, são governo, tem responsabilidade e tem culpa, se não acabam com o imposto, e já passou da hora de o fazer, é prova mais do que cabal que investem na ignorância do brasileiro e sabotam a educação oferecendo medidas inócuas que nunca vão atingir o objetivo de educar o povo.

      Hipocrisia é querer colocar a culpa do governo Dilma nos outros, é Dilma que está cobrando imposto no e-reader hoje, tem poder, é governo, tem responsabilidade, e se ainda cobra o imposto da vergonha nos ebooks e e–readers é prova de sua intenção de manter o povo ignorante, não há outra desculpa, pois o ganho em retirar o imposto do e-reader é enorme e a perda insignificante, só mantém o imposto se quiser o brasileiro com menos acesso aos livros e mais ignorante por conseqüência, assim, é Dilma e o PT que querem os brasileiros ignorantes!

      Alex

      Excluir
  3. Rafael Perine Botelho,

    Sim, livros não tem imposto pois há uma máfia do papel, um livro que custa R$5,00 para uma grande editora imprimir custa ao pequeno R$25,00 na mesma tiragem, e o governo é responsável por 40% desta renda, é sócio do esbulho, o e-reader sem imposto vem democratizar a leitura pois livra autor e leitor desta cadeia viciada, nada justifica a cobrança de imposto ao ebook e ao e-reader quando o livro de papel não os tem. Se Dilma cobra o imposto, não é perseguição ao PT é constatação de sua responsabilidade, pois quem é governo tem responsabilidade, e o que é pior, fica evidente que tal ato mostra que Dilma e o PT estão comprometidos em sabotar a educação do brasileiro, pois livro é seu insumo básico, sempre foi e sempre será e sem livros não há educação. Para piorar a questão estão os escândalos de gestão na Biblioteca Nacional no governo Lula e Dilma, uma torneira para escoar dinheiro público em direção ao papel...

    Alex

    ResponderExcluir