sábado, 27 de abril de 2013

No Brasil da ignorância o governo ainda cobra imposto no livro.

Aumentar Letra Diminuir Letra



* Este texto é longo, se quiser ler no e-reader, pode usar o Dotepub


Sim amigos, a máscara caiu, ficou claro que o governo PT não quer o brasileiro educado, e faz de tudo na surdina para sabotar a educação verdadeira, a que dá consciência, a que liberta; e aqui vamos a mais um capítulo em nossa batalha para dar ao brasileiro acesso ao livro, coisa já garantida na constituição, mas que não existe na prática, pois o livro de papel mesmo sem imposto é caríssimo, muito mais custoso que em países do primeiro mundo que tem renda muito maior, fazendo do povo de nosso país um bando de coitados ignorantes sem responsabilidade ou domínio da própria vida frente a um sistema democrático burocrático e hipócrita.

Pode parecer incrível, mas a sabotagem ao ensino começou com a revolução de 64, o golpe militar que tomou o poder pela força e instituiu no Brasil uma nova ditadura, de longe os maiores opositores da ditadura eram estudantes, sejam secundaristas ou universitários; até 64 a educação no Brasil crescia com vetor virtuoso, apesar de ainda não ser universal, o estado oferecia educação consciente e crítica da melhor qualidade, com professores bem remunerados e valorizados, e o que é melhor, mestres de mérito, comprometidos com o ideal de educar para liberdade, para a consciência. Esta população educada, ainda em número pequeno perto do total dos brasileiros, formou o núcleo mais duro de resistência aos desmandos do governo autoritário. Não estou falando aqui de movimentos de esquerda, que apenas queriam uma ditadura de cor diferente e sob seu controle, falo de cidadãos preocupados com direitos e liberdades fundamentais. Na época pensar de forma lógica, ter bons argumentos, conhecer a história era motivo para ser tachado de esquerdista, só o fato de não ser ignorante e não acreditar nas mentiras do governo já lhe rendia o rótulo “esquerdista”. É incrível como hoje, o mesmo pensamento lógico e independente, protegendo as liberdades individuais lhe rende o rótulo de “direitista”. É tática de toda ditadura, que não pode confrontar-se com a verdade, pois perde, assim foge ao debate, usa de subterfúgios dos mais variados para não embrenhar-se em um debate lógico de argumentos e contra argumentos, pois perde. Argumentar significa ter cultura para articular um debate lógico, ditadores sempre banham-se na ignorância pois não há argumentos para defender a mentira, já disse Schopenhauer em seu ensaio sobre dialética: “Therefore, when Aristotle speaks of Dialectic, we must include in it Sophistic, Eristic, and Peirastic, and define it as "the art of getting the best of it in a dispute," in which, unquestionably, the safest plan is to be in the right to begin with; but this in itself is not enough in the existing disposition of mankind, and, on the other hand, with the weakness of the human intellect, it is not altogether necessary.” Sabotar a educação é a melhor maneira de garantir que a mentira não seja exposta, manter o povo em estado de fragilidade intelectual, é por isso que as pessoas que pensam eram chamadas de esquerdistas na ditadura militar e hoje com o mesmo pensamento, procurando a verdade, no governo ditatorial do PT são rotulados direitistas. O governo militar usou as armas da nação para tomar o poder, o PT usa o dinheiro da nação para tomar o poder, ambos com o mesmo propósito e o mesmo método, instalar a ditadura e acabar com a educação que liberta, que é de verdade, pois ela sempre será contra a mentira.

Livros ao longo da história tem sido a principal base do pensamento independente, a melhor maneira de treinar o intelecto, ganhar cultura; foi a prensa de Gutenberg que permitiu ao livro popularizar-se e acabar com mil anos de ignorância, mil anos de escuridão. A constituição de 88 definiu cultura e educação como direitos dos brasileiros e dever da nação, e para garantir estes direitos, ao governo é vetado tributar livros ou revistas, e para que a tributação não seja efetuada de forma cruzada, os insumos necessários a livros e periódicos também são protegidos do imposto, por isso o papel necessário ao livro não pode ser tributado, além de acesso a cultura e educação, a proibição de taxar publicações garante a liberdade de expressão, outro direito do brasileiro, pois através de imposto, o governo pode impedir a circulação de livros e assim praticar uma forma de censura. Pois é isto que ocorre atualmente, censura através do imposto sobre ebooks e e-readers.

A ditadura de 64 achava livros e liberdade de expressão coisas perigosas para a manutenção do poder contra o povo, o PT também considera livros e liberdade de expressão coisas perigosas para sua manutenção de poder com mentiras contra o povo, por isso ambos são a favor da censura, contra a liberdade de expressão. Apesar de livros de papel serem livres de impostos, existe no Brasil uma forma de censura branca, que faz com que livros custem muito caro, negando ao brasileiro acesso e restringindo o conteúdo ao que é da conveniência de editores, que à sua maneira estão acorrentados ao governo que representa financeiramente 45% do volume monetário do setor. O mercado editorial brasileiro já está dominado, o ebook com o conforto do e-reader pode acabar com este controle, por isto que é taxado, para ficar menos acessível ao brasileiro de baixa renda, mais carente e mais ignorante, vítima preferencial das mentiras do governo. É uma questão ideológica, uma vez que só os ignorantes aderem a ideologias, por isso que quem pensa era classificado de esquerdista em 64 e direitista hoje, é um inimigo da ideologia que precisa da ignorância para prevalecer.

A raiz da censura branca que pratica-se no livro brasileiro é o custo de papel e impressão, que mesmo sem imposto são caríssimos para os independentes, mas baratos para os grandes, um livro que um grande imprime por R$5 a unidade, um independente paga só de custo R$25, e ambos cobram  R$35 para o consumidor, com isto a liberdade de expressão fica subsidiada ao poder econômico, e como as editoras já estão sob controle financeiro pelas verbas do governo, o resultado é o que temos, com 75% da população brasileira sem domínio da leitura. A literatura eletrônica, com o conforto do e-reader, pode acabar com esta realidade nefasta, extinguindo o domínio financeiro sobre o que é publicado, e fazendo os livros mais baratos para o brasileiro de menores posses. O fato do ebook ser replicado sem custo, faz com que livros possam ser vendidos muito mais baratos, mas como vocês viram, não é o que ocorre, as editoras tradicionais estão vendendo os ebooks a preços altíssimos uma verdadeira imoralidade, querem aumentar seus lucros em prejuízo da cultura do brasileiro. Mas se os brasileiros tiverem um e-reader em mãos, podem fugir deste domínio e ter literatura barata e de qualidade, por isso o aparelho ainda sofre com o imposto, para torna-lo inacessível ao povo pobre. Sem imposto um e-reader pode custar o preço do celular mais barato, aparelho que hoje está na mão de todos os brasileiros, ainda, pode-se comprar livros mais baratos que um minuto de ligação no pré-pago, ou ter acesso a livros gratuitos.

O livro sempre tem sido esteio e pedra basilar de toda educação, sem ele não há educação de verdade. Quando o governo toma medidas para inviabilizar o livro, é um ato claro de sabotagem à educação, acontece que dizer isto em voz alta, admitir que esteja ativamente sabotando a educação, pois depende da ignorância do povo para manter-se no poder, é algo impensado, pois mesmo o brasileiro mais humilde e mais ignorante tem a educação escolar em alta conta. Dizer que precisa de um país de otários ignorantes não vai render votos ao governo, muito ao contrário, por isso precisam disfarçar e não ser contra o livro diretamente, mas de forma obliqua, como fazem hoje!

Quando falamos da constituição brasileira de 88, não estamos nos referindo apenas a este documento assinado nesta data, mas a toda uma linha histórica que vem dos pensadores atenienses e sua rudimentar democracia, aos textos mal interpretados de Rousseau sobre igualdade que fomentaram os assassinatos jacobitas e a crueldade de Robespierre, à raiz do nosso direito que remonta à república romana, o pensamento de Emerson e Thoreau; muito coagula-se na carta, o estado técnico do processo de organização social ao qual chamamos de democracia. Já se sabia no embrião democrático que circulava nas polis de Atenas que educação é imprescindível para democracia, para o exercício da cidadania, é por este motivo que professores eram pagos para ensinar os cidadãos a debater, estes formaram a primeira classe média da história, os chamados sofistas. Junto com a arte de debater para encontrar a verdade também veio o meio de debater para não se chegar à verdade mas apenas para prevalecer a idéia, e nisto vimos nos textos de Platão, a batalha de seu mestre Sócrates para desmascarar a farsa e tentar chegar à verdade. Assim, de sofistas veio o verbo sofismar. Da vida na polis (cidade) e das interações necessárias com outros seres humanos nestes aglomerados veio a política, não esta asquerosa e interesseira que hoje cunha o termo, mas o simples ato de viver em cidade, ser cidadão, ninguém escapa da política, a não ser que siga Rousseau e como comentou Voltaire: ande de quatro e coma capim, isolado de todo contato humano, pois onde houver contato humano há política, mas não a má política, que fez Rousseau condenar a vida em sociedade e adotar a estúpida idéia de um homem puro e virtuoso em estado natural, a falácia do bom selvagem.

Quando os ignorantes querem afastar o cidadão da política, seu direito, e consideram política apenas este festival de horrores perpetrados por políticos profissionais, estão em realidade querendo alijar o cidadão da própria vida, escravizar! Política é meio e nunca fim, se vira fim já ficou pervertida, caso patente nos atos asquerosos dos políticos profissionais.

Mas o cidadão deve interpor-se para lutar por seus direitos, e esta é a boa política, diz o parágrafo único do artigo primeiro: “Todo o poder emana do povo, que o exerce por meio de representantes eleitos ou diretamente, nos termos desta Constituição.” Antes dos três poderes da república, existe o povo, que pode e deve exercer o seu poder diretamente, não só através de seus representantes. Um dos fundamentos do artigo primeiro é a cidadania, e ela só pode ser exercida através da política. Assim, cuidado, desconfie dos que querem usurpar desta prerrogativa e tomar o poder em suas mãos e assim tomar de vocês a vida. Independente de quais são nossos direitos, existe um princípio que é basilar em todas as constituições modernas e vem com o entendimento de milênios de história. Um direito só é direito, quando é igual para todos, assim vem o artigo quinto: “Art. 5º Todos são iguais perante a lei, sem distinção de qualquer natureza, garantindo-se aos brasileiros e aos estrangeiros residentes no País a inviolabilidade do direito à vida, à liberdade, à igualdade, à segurança e à propriedade, nos termos seguintes:”.

Nossa constituição considera educação e cultura direitos do cidadão e dever do estado, assim como a liberdade de expressão, direito fundamental desde as polis de Atenas, assim, o livro como veículo de expressão, educação e cultura é protegido da cobrança de impostos pelo estado: 

DAS LIMITAÇÕES DO PODER DE TRIBUTAR
Art. 150. Sem prejuízo de outras garantias asseguradas ao contribuinte, é vedado à União, aos Estados, ao Distrito Federal e aos Municípios:
VI - instituir impostos sobre:
d) livros, jornais, periódicos e o papel destinado a sua impressão.

O povo é a fonte de todo poder e a constituição está acima de todos os poderes, mas como anda o direito ao livro em cada um dos poderes?

O executivo hoje é do PT com Dilma na figura de presidente, é ela que cobra imposto no ebook, é ela que não quer o livro livre! Mas não pode admitir que pratique esta sabotagem explícita à educação, e assim tenta culpar os outros, mas a cada dia fica mais difícil, e todo este tempo tem mostrado que só a luta política desgastando o governo é que vai permitir que o brasileiro tenha livros livres. Dilma não quer os livros livres de impostos pois o setor editorial já está dominado, como preconizam os documentos do partido, permitir o ebook com a facilidade do e-reader iria tirar este controle já presente. O governo poderia tirar os impostos sem consultar ninguém, deixando para que as contestações ocorram no judiciário, mas não é do seu interesse, bloquear o acesso do cidadão ao livro é sim do seu interesse! Em um caso análogo podemos ver o comportamento do governo ao implantar o sistema de cotas, que viola de maneira frontal o texto constitucional e mais ainda, um dos princípios basilares de todas as constituições, que todos são iguais perante a lei. Mesmo sendo contra o texto explícito da constituição o governo implementou o sistema e deixou para o supremo o questionamento de sua constitucionalidade. Não com o ebook, por isso, esta é só mais uma desculpa para evitar que o livro seja popular e o peleguismo das editoras seja contornado. Primeiro o governo instituiu as cotas como poderia acabar com o imposto do livro, pois é muito mais sensato sua interpretação do que violar o artigo quinto, e não importa que os ministros do supremo tenham aprovado a violação, na prática a verdade é que hoje o Brasil é oficialmente um país racista, violando o principio básico de todas as constituições.

É incrível como Dilma no governo esconde-se e foge ao debate, nunca, e digo nunca deu uma entrevista livre com todo o contraditório, mas não é de se espantar, esta é uma característica de todas as ditaduras, que não podem enfrentar o debate livre. O governo não tem argumentos para justificar seus desmandos, vejam que incrível pilantragem que inventaram: acabar com a pobreza extrema, algo que já não existe no Brasil a décadas, pelo menos não os pobres extremos que não existem na classificação do governo. Com bolsa família ainda temos pobreza extrema? É um programa ridículo como o fome zero do Lula, que teve que adotar os programas de bolsa do PSDB que alcunhou de bolsa esmola, pois chamava-se bolsa escola(para manter as crianças na escola), uma vez que não haviam famélicos no Brasil, mas sim pessoas gordas, mas mal nutridas pois não tem educação nem fundos para escolher bem os alimentos. Deixe-me dizer quem no Brasil está em estado de pobreza extrema, os que não tem acesso aos livros nem à educação, esta é a verdadeira pobreza extrema, no tempo da interntet, da informação livre, 75% da população brasileira é de deficientes educacionais, e o remédio que pode curar esta distorção é o livro, boicotado pelo governo, a quem não interessa educação. Não lhe parece óbvio que uma presidente e um partido que se sustentam na ignorância do povo precisam sabotar a educação consciente de verdade? Como justificar o mensalão? O tráfico de influência da Erenice Guerra? A amante do Lula e um incrível número de pilantragens carinhosamente chamadas “mal feito” pela presidente? Só com um povo ignorante sendo tapeado, tratados como otários, indignos da cidadania.

Infelizmente nosso regime presidencialista não é exatamente de igualdade de poderes, o executivo é quem tem a chave do cofre do dinheiro pago em escorchantes impostos pelos cidadãos brasileiros, e é muita grana! Se o Brasil é um país pobre, só pode ser de espírito, pois dinheiro, para o governo não falta; falta para educação, saúde e segurança do povo, mas para as negociatas, para os estádios da copa e seus penduricalhos sempre sobra. E assim, controlando o dinheiro, controlam o congresso, com o aviltante leilão da máquina pública em troca de apoio no congresso. O mesmo que se fazia no mensalão só que agora em vez de pagar em dinheiro vivo desviado do governo pagam em pedaços do governo para os partidos se locupletarem e fazer os seus “mal feitos”.

Ou Seja, nem Dilma nem o PT querem livro e educação de qualidade, mas não podem admitir, devem mentir, para manter os seus currais eleitorais, como faziam os coronéis, hoje oficiais. Como se sustentam na mentira precisam esconder qualquer fiapo de verdade, não permitem o debate livre pois a mentira será revelada, isto já aconteceu na história, mil anos de escuridão precisaram da inexistência dos livros, os mesmos que Dilma e o PT querem acabar.

No legislativo controlado pela maioria governista, o ebook também tem sido protelado em manobras oblíquas, ninguém quer levar a pecha em uma eleição de votar contra o livro, assim inventam manobras para que o projeto do senador Acir Gurgacz não vá às vias de fato da votação. O projeto foi aprovado no senado, com o governo se manifestando frontalmente contra, demorou dois anos por lá! Agora na câmara estava sob a tutela exclusiva de petistas, primeiro do presidente da câmara Marco Maia do PT que podia ter simplesmente submetido à votação e mostrado quem é quem na batalha pelo livro, mas mandou para as comissões, a de Educação e Cultura presidida pelo petista Newton Lima neto e a redatora do projeto é também a petista Fátima Bezerra, e para a comissão de “Constituição e Justiça e de Cidadania” onde o presidente coincidentemente também era petista: Ricardo Berzoini. Basta dizer que não fizeram nada a justificar os enormes salários e privilégios que recebem. Ainda pagamos imposto em ebooks e e-readers! Mudou-se a legislatura, a comissão de educação e cultura foi dividida em duas: Educação e cultura e o projeto voltou à estaca zero! Agora a presidente da comissão de Cultura é a deputada Jandira Feghali do PCdoB e a redatora é novamente a depudada Fátima Bezzera do PT. Para piorar um pouco a proposta do senador Gurgacz recebeu quatro emendas, assim, mesmo que aprovada deve voltar ao senado no caso das emendas serem aprovadas. Parece piada para ti? A mim também! Quando um menor vagabundo sem nome assassina a sangue frio o jovem Victor Hugo Deppman, a culpa é da educação, mesmo o “dimenor” a dois dias da maioridade estar bem educado e entregar-se não à polícia, mas ao órgão encarregado de medidas sócio-educativas(impunidade), que lhe garantirão escapar rapidamente de crime tão hediondo. Mas se a culpa é da educação não seria o caso de pararem com as protelações e fuga de responsabilidade e aprovar em medida de urgência o fim do imposto ao livro? Quantos mais jovens vão morrer com esta desculpa esfarrapada? E se educação é tão importante, por qual motivo o governo impõe tantas barreiras? Por que são hipócritas! Não querem acabar com a maioridade penal e também não querem que o povo tenha livros, educação, cultura, cidadania, pois aí pode aparecer mais textos como este por aí.

Cabe a você pressionar o legislativo, se eles querem fugir da responsabilidade, não caia nesta ladainha, aponte o dedo com firmeza e diga os nomes de quem é contra a educação! Quem sabe assim educamos o povo e estes vagabundos não sejam eleitos novamente. Cole a pecha em quem é contra a educação, nem os mais humildes votam em criaturas tão pusilânimes.

Agora vamos à história do ebook no judiciário: Muita gente conseguiu liminares isentando a cobrança de imposto na importação de e-readers, pois muitos juizes consideram ponto pacífico sua equiparação ao livro, assim uma interpretação sistemática e teleológica, mostra que a lei não foi feita para proteger papel, mas sim o direito de expressão e a difusão de educação e cultura. O próprio ministério público manifestou-se a favor do entendimento de que ebook e e-reader são equiparados ao livro e assim tem imunidade tributária. Em decisão recente contra a Livraria Cultura uma desembargadora decidiu por não permitir a isenção dos impostos, não por mérito, mas por achar que o assunto não permite decisão liminar e deve ser julgado no mérito. É matéria constitucional, portanto, quem vai dirimir a questão é o STF.

No STF as coisas não andam bem, apesar do judiciário ser essencialmente um poder de ordem técnica, tendo como seus membros pessoas com conhecimento jurídico e atreladas ao entendimento do texto legal, sabemos que a coisa não é bem assim. O próprio julgamento do mensalão nos mostrou uma politicagem do pior nível, ao vivo e a cores em cadeia nacional. Se a postura do ministro revisor nos mostrou o pior do discurso vagabundo e do clientelismo político, com teses aviltantes, foi na figura de Dias Toffoli que a coisa teve seu pior panorama, foi deixado lá para não complicar ainda mais o julgamento, mas como tem envolvimento com os réus, é parte interessada, devia declarar-se impedido, na própria sabatina do senado lhe fizeram esta pergunta, e o mesmo violou todo o senso comum de justiça. É um caso único, um membro do supremo deve ter notável saber jurídico e reputação ilibada, nunca foi o caso de Toffoli que tomou pau em dois concursos de primeira instancia e fez sua carreira jurídica como indicado pelo PT. Nunca um jabuti foi colocado em galho de árvore tão alto, foi uma indicação política, grosseira! Não que os outros membros da corte não tenham indicação política, mas o caso de Toffoli foi especial, pois o assessor de José Dirceu é um inepto, mas é um peão do PT, e não é só a indicação que diz isto, o episódio de verdade etílica perpetrado pelo jabuti não deixa dúvidas “In Vino Veritas”. Participando de uma festa no bar de um dos advogados dos réus do processo que julgava, encheu a cara e disse como mostra o UOL: “Em dado momento, ministro(Toffoli) declarou que o Zé Dirceu [de quem é amigo e ex-assessor] escreve no blog do jornalista, e outro dia o "canalha" o criticou. "Não gostei de tê-lo encontrado aqui. Não gostei”, disse. “Chupa! Minha **** é doce!”,. Se não bastasse o vexame, tirar os sapatos e colocar os pés sobre a mesa, provou que não tem o menor conhecimento do que é o julgamento ao dizer apenas se votava a favor ou contra sem referendar sua argumentação. Os Juizes do supremo não podem dizer apenas sim ou não, a favor ou contra, tem que fundamentar seu voto, é parte do procedimento técnico, que em caso inédito e em cadeia nacional Toffoli violou. Porque falo tanto dele? Pois é justamente o vassalo do PT que é o relator do recurso extraordinário (RE330817) que irá a plenário para decidir sobre a cobrança de imposto e sua inconstitucionalidade. Como bom petista ele já negou o entendimento teleológico e disse ser a constituição partidária do papel independente dos princípios básicos a que defende. Não há o que esperar deste jabuti vassalo do PT, mas vamos ver o que aparece no debate ao vivo e a cores quando o processo surgir no tribunal. A legitimidade da corte tem sido posta em cheque; ou vassalos do poder de turno, coisa que não deveriam, ou verdadeiros defensores da constituição e do direito dos brasileiros.

Como vocês sabem, aqui, em uma página de leitores, podemos nos aventurar em textos mais longos e profundos, aqui está todo o panorama da batalha pelos livros e educação em curso no Brasil. O executivo, vulgo Dilma, só vai liberar o imposto se ver que a situação está ficando feia para si, com o fato pesando eleitoralmente como argumento forte para não se votar no PT. O legislativo pode protelar mais alguns anos a não ser que os responsáveis por tal comportamento sejam culpados diretamente e sintam que isto vai lhes pesar na eleição. O judiciário, vulgo o supremo, vai ter que apoiar-se em tecnicalidades ridículas para ter argumentos que ignorem toda hermenêutica legal, mas é quem pode resolver este problema fundamental com mais presteza, pois a lei já existe, está na constituição, livro eletrônico cada vez mais é o próprio livro, nos EUA já representa mais de um quarto, aqui ainda engatinha por conta das barreiras governamentais, aí é que fica difícil o argumento no supremo para dizer que livro não é livro, que livro eletrônico não é livro e que o e-reader seu suporte, não faz parte integral do mundo da leitura.

Vamos ver no que dá, estamos aqui incondicionalmente em favor de livros e educação, é o nosso prazer, e exercemos assim nossa cidadania, escrevemos porque podemos, ainda podemos, mesmo que muita gente tenha medo e sinta-se constrangida em exercer seus direitos, já perdemos estes direitos na ditadura, querem novamente cancelar nossos direitos e fazer do país uma nova ditadura; ainda podemos falar, não vamos deixar! Não se deixe constranger por discursos vagabundos, ou o não discurso de bate-paus pagos na internet e fora dela; não se deixe intimidar por um governo persecutório que diferencia o nós do eles, somos todos brasileiros e quem diz isso em cadeia nacional com o nosso dinheiro merece ser deposta!

Alex

25 comentários:

  1. É, como diz o Pica-Pau: Tem muita coisa podre nessa podridão, mas fazer o quê né? Quem tenta fazer que os e-books e e-readers continuem sendo tarifados por meio de argumentos e interpretações da lei esdrúxulos(ou por meios mais escusos) para empacar o projeto de lei dos ebooks e e-readers independente de partido X ou Y, quer seja presidente,deputado,senador,juíz ou desembargador é no mínimo suspeito, além de ser contra a educação do brasileiro é contra o meio ambiente também (Pois quem usa e-reader usa e imprime bem menos papel, percebi isso por conta própria).
    Para quem quiser acompanhar o Projeto de Lei PL 4534/2012 dos e-readers e e-books,aqui o link: http://tinyurl.com/cfpthc9
    OBS: O cara de cima é daquele partido,descobri clicando no nome no comentário logado no Facebook.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Alefe,

      Como digo, é impossível em um país tão deficiente em educação justificar o imposto ao e-reader, livro não é nem item de primeira necessidade, é de primeiros socorros.

      Abraço,
      Alex

      Excluir
  2. Diego Souza,

    Incrível como não há qualquer argumento na sua reclamação, você é apenas mais um dos autoritários que querem uma ditadura no Brasil, meu texto ao contrário traz toda uma argumentação fundamentada, o seu comportamento é típico dos que dependem da ignorância e querem acabar com o livro, demonstra bem meu ponto.

    “Cara você só poder ser um acessor ... Do José Serra .. Só fala merda, o seu idiota pense no que você escreve. O burro maior dever ser você ..... Quer escrever sobre política faça um blog sobre isto, não aqui.. E o fim do tempos.”

    Releia o que escreveu e tenha um pouco de vergonha na cara. Você é o exemplo perfeito da dependência da ignorância para manter-se no governo.

    Alex

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E o cara ainda escreve aCessor ao invés de assessor.

      Excluir
    2. Alefe,

      Um dentre muitos, e só prova uma coisa, não apenas que não sabe escrever, mas que não lê, pois quem lê mesmo sem querer não comete estes erros tão primários. E ainda vem aqui, justificar que o governo cancele um direito do cidadão, atos hediondos do PT, negando direito a literatura e educação, que antes de mais nada, fariam o povo escrever assessor em vez de “acessor”, e a causa é urgente urgentíssima, cada dia sem livro cria mais “acessores” da ignorância.

      Abraço,
      Alex

      Excluir
  3. Engraçado, eu não sei se você quer falar mal do povo, do PT ou só parecer um cara culto, é sabido que o governo realmente é um salafrário em relação a educação do povo, mas eu creio que ja passamos desta faze de que dependemos de um governo para nos tornarmos culto, temos sim é que incentivar os brasileiros a lerem mais a terem desejo de cultura, nós temos que buscar um reconhecimento das massas, isso sim, mas, caro Alex vejo em você um coitado querendo aparecer e da sempre mancada, xingue menos o povo brasileiro e busque fazer mais, ja que você é assim tão contra o governo busque mostrar aqueles que estão fazendo algo de bom, eu por exemplo tenho uma ONG chamada Velhinhos bons de mouse, e procuro a inclusão digital do pessoal da terceira idade e tem dado certo pois ja tirei varias senhoras da frente da tv e coloquei em frente de um pc, saiba que muitos descobriram coisas novas e até se relacionaram de novo, tudo sem cobrar um tostão, não leve a mal a minha critica, é só que realmente você parece um politico querendo derrubar a direita que antes era esquerda, tenho que concordar com o Diego politica não cabe neste blog, sempre que visito ele ta você xingando o PT, e chamando o povo de ignorante, quem sera que tem que ter vergonha na cara hem!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mel Barbosa,

      A senhora( se é que é senhora) não tem vergonha na cara? Acha que os leitores aqui são idiotas? Tentou passar-se por menina de seis anos para levar o e-reader da Marta , se tivesse um projeto qualquer tinha falado dele em vez desta fraude absurda de passar-se por quem não é! O mais provável é que seja mais um destes fantasmas internéticos comprados à baciada para fingir que tem gente que gosta dos pilantras do PT.

      O que incomoda você é que neste texto só tem verdades, e vocês não tem um único argumento contra, vocês enganam o povo para tirar-lhes o dinheiro e não querem ver sua farsa desmascarada, pois é com dinheiro e somente com dinheiro e poder que preocupam-se, não tem qualquer empatia com o povo como todos os monstros da história. Por isso precisam sabotar a educação, cobrar imposto para que o brasileiro humilde não possa ter livros, livros que libertam, que fazem pensar e não deixam o povo ser gado otário na mão de facínoras inumanos.

      Depois de ser pega no flagra em tamanha vergonha, por favor faça o favor de nunca mais aparecer por aqui, os leitores não merecem contato com figura tão pusilânime. Vá confraternizar com o Zé Dirceu que é gente da sua turma.

      Alex

      Excluir
    2. Meu caro Alex,

      Você é tão mal educado que nem merece explicação, se ao menos tivesse a sensatez de ter olhado o blog, teria visto que Mel existe e que eu criei o blog para ela, e ao contrario do que pensas ela é uma ávida leitora, e isso graças a mim que como mãe dei a ela incentivo e a ensinei desde cedo a ler e escrever, mas tu é tão idiota que só quer pessoas que te bajulem, não sejamos hipócritas nem idiotas, não foi o PT que descobriu ou inventou a corrupção no nosso país. Se acusarmos apenas um partido, estaremos absolvendo os outros. Não cai nessa armadilha, que só interessa aos outros corruptos. Todos os partidos precisam responder pelos seus erros com a nação... Ah e ve se cresce, creio que tu não teve infância.

      Excluir
    3. Passar-se por quem não se é chama-se fraude, todos achamos a manifestação da suposta menina de seis anos, um apelo ridículo, digno de pena, mas vir aqui, esquecer-se que fazia o papel de meninha de seis anos, e ainda falar asneiras para defender o PT que é um partido que na maior cara de pau traz matérias autoritárias que fariam até corar a ditadura de 64 visando proteger bandidos pegos no flagra como tu, é de uma cara de pau inimaginável!

      O que é pior, não consegue ter um único argumento, não pode com a verdade, e é em verdades e conhecimento que pauto o artigo, por isso, a cada manifestação sua, fica mais claro como a verdade é direta, mostrando um partido mesquinho que vê o povo brasileiro como gado de curral, indigno até da lógica que diferencia o ser humano do animal.

      Foi pega(o), cai fora, hora de tirar o banquinho e sair de fininho, mostrar um mínimo de vergonha na cara!

      Alex

      Excluir
    4. Mel, não vale a pena discutir.
      Pro Alex, todo mundo que não concorda com ele ou não quer falar de política no blog é a favor do PT.

      Excluir
    5. Coitado,

      Não tem argumentos e tem que apelar para este tipo de recurso vigarista do “Argumentum ad hominem”. Mas não é novidade, somente pessoas sem inteligência conseguem adorar ditadores vagabundos do PT, é a ignorância que fomentam, é da ignorância que necessitam, afinal, argumentar é coisa de gente instruída que não cai nestes truques bobinhos. Só os sem miolo aceitam bandidos condenados da estirpe do Zé Dirceu a lhes dizer o que fazer, só que você não usa bermudinha de quinhentos paus... é apenas mais um do otários.

      Alex

      Excluir
  4. Alex,

    Continue falando de política e desmascarando essa corja do PT. O que essa turma quer não é blog de literatura e sim blog restrito à fantasia. É o tipo de gente que lê "A fazenda dos animais" de Orwell e não consegue ver nada além de uma historinha de bichos. Ora, se um blog de leitores pensantes não fala de política, que é a arte do pensamento, falaria de quê? De mundos fantásticos onde tudo é lindo e maravilhoso e discordar é proibido?

    Esses crápulas tanto fazem parte da gangue cibernética do PT que replicam mensagens prontas. O trecho da "Mel Barbosa" que diz "...não sejamos hipócritas nem idiotas, não foi o PT que descobriu ou inventou a corrupção no nosso país. Se acusarmos apenas um partido..." pode ser visto aos montes em todas as redes sociais. Ou seja, um chavão, um discurso pronto e mentiroso, que repetido múltiplas vezes tende a se tornar verdade num país onde o povo não tem senso crítico.
    Eles seguem a cartilha de Ernesto Laclau, com sua teoria do significante vazio. Basta procurar, se informar. Essa gente é safada, pilantra em último grau. O PT com seus Dirceus, Genoínos, Paulos Cunha e afins são um câncer nesse país e querem manter o povo assim, alienado MESMO.

    Prossiga firmemente, Alex. Os vira-latas estão ladrando, mas a caravana há de passar.

    Abraço,
    Franco

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Franco,

      Obrigado, aprendi mais uma, nunca tinha ouvido falar deste Laclau, vou pesquisar mais, sempre achei que fosse o maquiavelismo 2.0 do Gramsci e sua vigarice da hegemonia cultural. Que há um método é evidente, ninguém com a própria cabeça fica repetindo as mesmas bobagens, mas pergunto: quem é o desmiolado que acredita em tamanha estupidez mesmo dita milhares de vezes? Isso é pensar pouco do povo, achar que são todos otários.

      Não sei se viu o pronunciamento da Dilma neste primeiro de maio, se não viu cuidado, dá para vomitar com tamanha hipocrisia! Ela teve a cara de pau de falar que é a favor da educação mesmo depois de dez anos de sabotagem explícita, e hoje, na maior cara de pau boicotando o e-reader e o e-book, a tecnologia que pode tornar bibliotecas obsoletas e ainda garantir maior acesso ao livro, mais barato e presente. Não é um ato de covardia contra o povo, uma hipocrisia infinita, uma mentira grossa e cascuda?

      Ai Dilma, responda:

      Se é a favor da educação, por que todos estes anos boicotando os livros? Cobrando imposto de ebook e e-reader quando a constituição proíbe? A senhora não tem vergonha na cara? Acha que todo o povo é otário? Mentir em cadeia nacional não é coisa de vigaristas? Aliás, é bom ficar aí bem escondida trás da muralha que te protege das perguntas “impertinentes”, pois a senhora não tem resposta, és uma ditadora em espírito, e não tem coragem de explicar-se ao povo, submeter-se ao contraditório, coisa de democracia, foge com covardia! Vai continuar cobrando imposto em ebook e e-reader em um país que dia após dia afunda na ignorância? Então tenha a decência de falar a verdade! A senhora e o seu partido são contra a educação do brasileiro pobre!

      Abraço(para o Franco),
      Alex

      Excluir
    2. Franco e Alex,

      li a frase que o Franco destacou "...não sejamos hipócritas nem idiotas, não foi o PT que descobriu ou inventou a corrupção no nosso país. Se acusarmos apenas um partido..." e absolutamente não me parece um chavão ou um discurso pronto e mentiroso.

      O que há de mentiroso em dizer que o PT não inventou a corrupção? A corrupção existe nesse país desde sempre, pelo menos desde quando eu era tão "novinha" como a Mel (bwahahahaha! Desculpe, não resisti). Será que vocês são ainda tão jovenzinhos que não vivenciaram os governos do Fernando Henrique, do Collor, Itamar, Figueiredo? Eu diria que a corrupção existe no Brasil desde o reinado, mas ainda não era nascida, então não posso jurar (alguns professores de história afirmam que sim). Mas nesses governos todos que mencionei SEMPRE houve corrupção. Talvez um pouco mais no Collor/Itamar, um pouco menos no Fernando Henrique... talvez, ou o Fernando Henrique conseguiu esconder melhor (há quem diga que sim). Mas corrupção sempre houve e só não percebe aquele que vive escondido em uma caverna. O governo petista é só mais um, não é o primeiro e, lamento dizer, certamente não será o último.

      E Alex, como a Dilma está só há pouco mais de 2 aos no comando desse país, acho exagerado de sua parte culpá-la por "dez anos de sabotagem explícita". Culpe também o Lula pelos 8 anos dele, e antes dele o Fernando Henrique pelos seus 8, etc... A pobre mulher não pode arcar com essa culpa toda sozinha, tem que dividir com os outros safados também! Eu cresci vivenciando os descasos do governo com a educação, e lá se vão tantos anos... creia, isso não começou no governo Lula. Vulgarmente falando, o buraco é mais embaixo.

      Excluir
    3. Joyhigh,

      Ai é que você se engana, dizer que não foi o PT que inventou a corrupção é apenas um chavão de propaganda que visa fazer as pessoas esquecerem que foi o PT que ascendeu ao governo sob a bandeira da ética e probidade, e logo no início foram pegos nas piores falcatruas do governo, não apenas corruptos, mas os mais corruptos! Tão corruptos que querem relativizar a corrupção, viu o julgamento do mensalão? Viu a quantidade de crimes e a imensidão de provas insofismáveis?Pois bem, os outros partidos expulsaram seus entes pegos em corrupção, o PT não! Não é o mais cabal indício que de toda sujeira eles são os mais sujos? Os mais hipócritas? Como você vê, isso não é argumento, é peça de marketing dita pelos petistas em coro, pois eles não podem mais vergar a bandeira da ética e da probidade, todos sabem que são corruptos, assim, para minimizar os danos a estratégia é dizer que são corruptos como os outros, mas aí é que está o problema, a realidade e as provas mostram que são piores, muito piores, muito mais corruptos! Veja a lógica nefasta, toda a cúpula do PT foi condenada no mensalão! E o que é pior, mais que roubar muito dinheiro, eles queriam e ainda querem subverter a república. Isto não é ato de corruptos mequetrefes é ação de verdadeiros monstros.

      Dilma é a chefe do executivo, tem poder efetivo para acabar com o imposto do e-reader, mas não acaba. Foi nestes últimos anos que o e-reader virou parte insofismável da literatura, não há como negar, e junto com ele vem a abertura do mercado editorial e a possibilidade de maior acesso à leitura do cidadão, Dilma não quer! Dilma e o PT cobram imposto no livro, imposto que a própria constituição veda, apóia-se em tecnicalidades para impedir que o cidadão tenha livros em mãos, mas aspectos técnicos ainda mais contrários não a impediram de implantar as contas racistas, mesmo o artigo quinto sendo explícito. Retirar o imposto do e-reader e ebook é uma medida ínfima, ridícula, mas representa popularizar os livros e a liberdade na literatura, coisa que o governo PT não quer. Desta maneira fica evidente o nível absurdo de mesquinhez e hipocrisia de Dilma e seu partido, mostra o quão baixas são estas criaturas que negam ao povo o livro.

      Alex

      Excluir
  5. É... são mesmo novos tempos neste blog!...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não é excitante ver pessoas interessadas em cultura denunciando um governo de vagabundos que aposta na ignorância? Não é excitante lutar pela democracia que o governo quer sabotar? Não é excitante ver que no meio de uma complacência vergonhosa ainda há gente que se importa de verdade com o povo? São novos tempos, hora de tomar em nossas mãos a responsabilidade e não ser condescendente com vagabundos vigaristas e bandidos condenados no supremo!

      Alex

      Excluir
  6. César Constantino,

    Impressiona-me a sua cara de pau, sem cultura, sem informação, vem aqui sugerir que tem qualquer estofo em uma fala vazia, sem conteúdo e mentirosa! Às vezes ainda surpreendo-me em ver o quão vocês confiam na ignorância e subestimam o povo, só pensando muito pouco do leitor pode ter coragem de fazer tais afirmações. Sequer leu a nossa constituição! Diverte-me ver como alguém pode rebaixar-se em papel tão ridículo!

    Releia o que escreveu:

    O preço do livro é determinado pelo mercado editorial - e leve em consideração também a economia de escala em cada país! E há um acordo, com o aval do governo, de que o preço é tabelado no país inteiro. E até parece que este impsoto foi criado nos últimos 10 anos! E ditadura?? Ora, acho que quem escreveu este texto está precisando ler muito mais! Largue os romances e comece a estudar de verdade para parara de falar bobagens enviesadas e ideologizadas. Texto sobre um assunto importante , mas escrito de forma tão enviesada e ideologizada que se torna totalmente desnecessário!

    O e-reader não existia nos últimos dez anos! Mas os livros não tem imposto desde 88 com a nova constituição que o PT não assinou! É o PT e a Dilma que cobram imposto no livro eletrônico, esquece a hermenêutica no que lhe convém, manter o povo ignorante, e assim cobra imposto para inviabilizar que o e-reader popularize e liberte a leitura. Você é tão pelego como os pelegos da ditadura, pelego da ditadura do PT!

    Alex

    ResponderExcluir
  7. O César Constantino reitera a velha fórmula do discurso vazio: desmerece o argumento alheio atacando seu autor (não o argumento em si) e repete até a exaustão a defesa do impoluto Partido dos Trabalhadores, esse bastião da ética e da moralidade.

    Ao menos, como você citou anteriormente, Alex, é excitante ouvir vozes dissonantes na massa. Que os vagabundos sejam vistos como tal, sem máscaras, legendas ou cores. Pode-se dizer que o país sempre foi governado por criminosos? Não me atrevo a afirmar. Mas que atualmente há uma quadrilha no comando, isso é fato. Vide STF.

    Abraço Alex,
    Franco

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Franco,

      Se você perceber o texto do Constantino não se ancora em nada do texto original, muito provavelmente é um dos robôs que precisam da CPI das redes, há uma tentativa de comprar uma participação falsa de partidários do PT na internet, o texto dele serviria para qualquer post, pois é vazio, sem qualquer lastro.

      O grande problema para eles é que não conseguem fingir inteligência ou cultura nem que queiram, e aí é que dá para perceber a profundidade da vigarice e da incompetência.

      Abraço,
      Alex

      Excluir
  8. Como alguém pode citar tantos filósofos e fazer um texto tolo e infantil? Sim, vamos escolher UMA pessoa malvada que não deixa o país melhorar e o povo ler. Pegarei minha capa e a minha espada cortarei sua cabeça e depois viveremos felizes para sempre.
    E cotas é inconstitucional? Que tolice cara. Falta estudo aí hein querido. Ou sobra desonestidade.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Gustavo Salich,

      Os argumentos estão todos aí, é só contesta-los, se não consegue, e tudo que pode dizer é “tolo e infantil” sem ao menos tentar contradizer-me, acho que a lógica aponta com clareza quem aqui é vigarista, tolo e infantil. Há responsabilidades objetivas, e quem está no poder tem responsabilidade, portanto, faça ou não, tem culpa! É assim que funciona nas democracias, se eles tomam medidas para sabotar a leitura e a educação são culpados! E isso é transparente, assim não venha com sua falácia de exagero, aqui as pessoas são mais inteligentes que isso, já liam Schopenhauer quando você ainda não era uma mórula.

      Sim, cotas são inconstitucionais! Viola um dos princípios mais comuns em todas as constituições democráticas modernas, o princípio de que todos são iguais perante as leis, nosso artigo quinto! Não importa o que um bando de juizes vagabundos do supremo disse, cotas são e sempre serão inconstitucionais sob quaisquer constituição não discricionária! É o princípio mais básico do direito e da democracia.

      Alex

      Excluir
    2. Os direitos fundamentais são cláusulas pétreas, mas não absolutos. Trata-se desigualmente para atingir a igualdade. Ou vai dizer que a lei Maria da Penha é inconstitucional tb?

      A decisão sobre os e-books foi judicial, como vc sabe, mas talvez não saiba como são escolhidos o ministros do STF ou sua exata função. Está tudo na constituição que vc tanto cita aliás.

      É claro que sou contra imposto em livros e e-books, mas tb sou contra textos como esse. Vai dizer mesmo que é por causa do imposto ou é um ataque barato contra o PT? Faltou falar do mensalão...Todo governo merece críticas, só que melhores.

      Excluir
    3. Gustavo Salich,

      Direitos fundamentais, e aí o fato de que leis são imperativos categóricos, são mais que clausulas pétreas, são princípios que norteiam todas as constituições modernas, pois sem isso o que se tem é discricionalidade, vulgo ditadura; ou a lei é igual a todos ou temos o princípio de qualquer ditadura! A idéia de tratar desigualmente para atingir a igualdade é mentirosa, uma falácia, e gostaria de estar eu à frente do Ayres Brito quando entoou esta asneira inumana, fazia do argumento dele picadinho, e só sobraria uma opinião estúpida. Igualdade é uma mentira, não existe, a não ser na matemática, no que tange aos seres humanos, somos todos diferentes, e isso é verificável nas feições de cada um que refletem esta diferença, assim tratar desigualmente para atingir a igualdade é apenas desculpa para ditadura, por isso que o princípio de que todos são iguais perante as leis é tão freqüente nas constituições democráticas modernas, e nenhum país ousa dizer-se democrático sem isso! Não existem cotas raciais na lei Maria da Penha, que nem seria necessária se as leis que já existem fossem cumpridas. Aliás, veja em que imbróglio os juizes do supremo colocaram o direito brasileiro, são obrigados a achar uma justificativa para raça para poder colocar em prática as cotas racistas, obriga o judiciário a criar o racismo! Aquela venda sobre os olhos de Themis, a expressão simbólica da justiça, diz justamente que a justiça é igual para todos, furamos a venda para criar um país de mascarados! Um país sem justiça.

      A decisão sobre os ebooks não foi judicial, pois muitos tribunais deram ganho de causa à isenção, assim como o ministério público; será julgado por esse supremo que se já não bastasse o Toffoli e o Lewandowsky, agora tem o Barroso e o Zavasky, gente oriunda da vaga dos advogados nas cortes, gente que nunca prestou um concurso público e nem tem o mérito e o notório saber que exige a carta, a tal que disse que não li, você leu? Leu o artigo primeiro? Da mesma maneira que as cotas racistas, a Dilma adotou antes do supremo falar de sua legalidade ou ilegalidade, mas no caso de livros ela os quer banir, manter o pobre debaixo de suas botas imundas, comendo o lixo que sobra dos restos da Petrobras que está sendo destruída em benefício privado do PT. Por isso o ignorante é necessário, por isso o livro é proscrito.

      Eles estão cobrando o imposto, não estão? São responsáveis? São! Aumentou o número de analfabetos, são também responsáveis? São! A crítica mais dura é aquela que apenas fala a verdade, pois esta, queira ou não, é insofismável; e aí vem você com esta ridicularia querendo livrar a cara dos bandidos, cometeram os atos? Sim! Portanto que assumam a responsabilidade. São exatamente as ditaduras que não toleram que falem de seus crimes, e pior, apenas a verdade.

      Alex

      Excluir
  9. QUE DITADURA ? O QUE HOUVE FOI UM GOV MILITAR. E QUE ALIÁS ERA MUITO MELHOR QUE ESSA M DE DEMONIOCRACIA QUE ESTAMOS DESDE 1988. OHH POVO TROUXA QUE ACREDITA EM COMUNISTAS IMUNDOS.

    ResponderExcluir