quinta-feira, 7 de fevereiro de 2013

Carta do leitor: "Kobo Touch, outras línguas e outros alfabetos".

Aumentar Letra Diminuir Letra








 
Olá, meu nome é Lucio Castro, sou professor de inglês e gosto também de estudar outras línguas. Adquiri um KoboTouch na Livraria Cultura de Porto Alegre-RS e já fiz muitas experiências com ele.
 
Agradeço muito os editores e mantenedores do blogue EBOOKBR a oportunidade que nos proporcionam de poder dar aos novos usuários de e-readers alguns esclarecimentos e dicas sobre essas “novidades” do mundo digital. “Novidades” para nós, brasileiros, porque sabemos que os e-readers já são conhecidos no exterior há alguns anos, mas somente agora estão entrando no mercado brasileiro (ainda bem, pois um Brasil que se encontra em 88º lugar em educação geral, conforme dados de 2011, da Unesco, precisa desesperadamente de livros).
 
Em uma matéria anterior, publicada aqui no Blogue com o apoio do nosso amigo Paulo Carvalho, eu havia dito que estava 90% satisfeito com meu KoboTouch. Hoje estou 95% satisfeito (os outros 5% vão ficar guardados para quando o Kobo for colorido J, mas essa é também uma alegria que nem o resto do mundo conhece direito).
 
Eu desejo comentar aqui um pouco sobre a minha experiência de tentar ler outros idiomas e outros alfabetos no Kobo. Perdoem-me a minha ingenuidade, mas não entendo por que a empresa canadense Kobo não coloca ela mesma um tutorial, informando as possibilidades do e-reader. Acredito que esse tipo de suporte atrairia ainda mais a atenção dos leitores de todo o mundo. Mas, enfim, o que eu estou escrevendo agora é fruto de experiências pessoais. Outros leitores e experts em informática poderão fornecer informações e dicas ainda melhores que as minhas. As dicas que eu dou são fáceis de serem seguidas por usuários comuns.
 
Pode o Kobo ler grego clássico, com seus caracteres polifônicos ou outros alfabetos? Pode sim. Para começar, eu sugiro que os leitores controlem e administrem suas bibliotecas através do programa gratuito Calibre.
 
Eu acabei escrevendo este minúsculo tutorial que eu dividi em duas partes:
 
LENDO LIVROS EM OUTROS ALFABETOS - I:
 
1.1.  Busque na Internet algum livro gratuito (ou comprado) que contenha um texto em grego clássico e que já esteja no formato .epub.
1.2.  Conecte o Kobo ao computador via o cabo USB que acompanha o dispositivo;
1.3.  Através do Windows Explorer ou um gerenciador de arquivos alternativo, abra as pastas que contêm os dados do aplicativo do Kobo;
1.4.  Na raiz do dispositivo KoboTouch, crie uma nova pasta e dê a essa pasta o nome de “fonts” (sem aspas e no plural: fonts);
1.5.  Coloque nessa pasta as fontes capazes de mostrar os caracteres que você quer ver:
1.6.  1ª maneira de buscar fontes: Busque uma fonte em algum site, por exemplo (http://www.bible-researcher.com/fonts.html);
1.7.  2ª maneira de buscar fontes: No Windows7, clique no “start menu” e digite “ fonte” e pressione “enter”. Você verá uma série de fontes. Algumas terão nomes como bold, italic, etc. Isso porque os textos muitas vezes pedem letras de outros formatos;
1.8.  Copie e cole as fontes escolhidas na pasta “fonts” do Kobo;
1.9.  “Eject” o Kobo Touch;
1.10.        Ligue o Kobo e abra algum livro .epub de sua preferência que contenha os caracteres que você deseja ler;
1.11.        Após abrir o livro no Kobo, clique na parte inferior da tela do Kobo e vá em opções de tamanho e tipo de letras;
1.12.        Escolha uma das fonts alternativas que você acabou de instalar;
1.13.        Pronto. Você poderá ler livros que necessitem daqueles caracteres (lembrando que, para o grego clássico, eu fiz testes com as seguintes fontes grátis: SBL_grk.ttf, Gabriola.ttf e Liberation.ttf)
 
 
 
LENDO LIVROS EM OUTROS ALFABETOS - II:
 
Uma outra alternativa para ler outros alfabetos muito menos comuns é a seguinte:
 
2.1 Localize, copie e cole o texto desejado da Internet para o editor de texto gratuito chamado OpenOffice. Eu usei a versão OpenOffice 2.2, em inglês (versão que eu uso no meu antigo computador com o WindowsXP), e essa versão serviu perfeitamente para os testes. Eu fiz um teste com esse texto abaixo, retirado do site (http://www.mechon-mamre.org):
 

Genesis Chapter 1 בְּרֵאשִׁית

א  בְּרֵאשִׁית, בָּרָא אֱלֹהִים, אֵת הַשָּׁמַיִם, וְאֵת הָאָרֶץ.
1 In the beginning God created the heaven and the earth.
ב  וְהָאָרֶץ, הָיְתָה תֹהוּ וָבֹהוּ, וְחֹשֶׁךְ, עַל-פְּנֵי תְהוֹם; וְרוּחַ אֱלֹהִים, מְרַחֶפֶת עַל-פְּנֵי הַמָּיִם.
2 Now the earth was unformed and void, and darkness was upon the face of the deep; and the spirit of God hovered over the face of the waters.
ג  וַיֹּאמֶר אֱלֹהִים, יְהִי אוֹר; וַיְהִי-אוֹר.
3 And God said: 'Let there be light.' And there was light.
ד  וַיַּרְא אֱלֹהִים אֶת-הָאוֹר, כִּי-טוֹב; וַיַּבְדֵּל אֱלֹהִים, בֵּין הָאוֹר וּבֵין הַחֹשֶׁךְ.
4 And God saw the light, that it was good; and God divided the light from the darkness.
ה  וַיִּקְרָא אֱלֹהִים לָאוֹר יוֹם, וְלַחֹשֶׁךְ קָרָא לָיְלָה; וַיְהִי-עֶרֶב וַיְהִי-בֹקֶר, יוֹם אֶחָד.  {פ}
5 And God called the light Day, and the darkness He called Night. And there was evening and there was morning, one day.{P}
ו  וַיֹּאמֶר אֱלֹהִים, יְהִי רָקִיעַ בְּתוֹךְ הַמָּיִם, וִיהִי מַבְדִּיל, בֵּין מַיִם לָמָיִם.
6 And God said: 'Let there be a firmament in the midst of the waters, and let it divide the waters from the waters.'
ז  וַיַּעַשׂ אֱלֹהִים, אֶת-הָרָקִיעַ, וַיַּבְדֵּל בֵּין הַמַּיִם אֲשֶׁר מִתַּחַת לָרָקִיעַ, וּבֵין הַמַּיִם אֲשֶׁר מֵעַל לָרָקִיעַ; וַיְהִי-כֵן.
7 And God made the firmament, and divided the waters which were under the firmament from the waters which were above the firmament; and it was so.
 
 
2.2. Você deverá formatar então o tamanho da página e as margens. No OpenOffice, vá nas opção FORMAT (formatar) e então PAGE (página);
2.3. Na opção FORMAT, escolha USER;
2.4. Na opção WIDTH (largura), escreva a largura da tela do Kobo: 8,5 cm;
2.5. Na opção HEIGHT (altura), escolha a altura da tela do Kobo: 11,5 cm;
2.6. Em MARGINS, escolha algo tipo 0,50 para todas as opções. Ajuste o tamanho da fonte para que fique em um formato agradável para a leitura (o que você vê em cada página de seu texto criado, será o que você verá na tela do seu Kobo);
2.7. Depois de criado seu livro e seu layout, vá em FILE (arquivo) e em seguida EXPORT AS PDF (exportar como .pdf) e exporte o arquivo;
2.8. Com o programinha CALIBRE, localize o arquivo .pdf que você acabou de criar e exportar e transfira-o para o Kobo;
2.9. Pronto. Leia seu livro personalizado, em .pdf, diretamente no Kobo e com uma ótima resolução. Lembre-se apenas que o que você vê na página de seu livro no OpenOffice é aquilo que você verá na tela do Kobo. Portanto, escolha o tamanho de letra que lhe seja mais agradável, visto que, no formato .pdf, você não terá como aumentar livremente o tamanho da fonte.
 
Bem, agora posso reclinar-me em um sofá confortável, abrir Ilíada, em grego clássico e... alguém aí quer um pouco de hidromel?
 
(Esse mini tutorial é fruto de experiências pessoais, mas agradeço, de coração, os amigos de sites americanos e canadenses que ensinaram muitas dicas. Agradeço os comentários de todos os leitores da minha matéria anterior, visto que também fiz muitos testes baseados nas sugestões deles de tal forma que eles são indiretamente of co-autores dessas dicas, incluindo o leitor André Oliveira, que indicou um site de fontes para leitura de grego. Enfim, agradeço o nosso amigo Paulo Carvalho, mais uma vez, pela oportunidade de escrever sobre nossas experiências e postá-las aqui no blogue).
 
Um grande abraço a todos,
Lucio Castro

3 comentários:

  1. Excelente dicionário Inglês-Portugues para Kindle (GRATIS)
    WordNet 3 Infused PT English + Portuguese (19MB)
    http://eb.lv/downloads/wn3infpt.mobi

    Tem outrs combinações também
    http://eb.lv/dict/

    Melhor que a maioria dos que são vendidos por aí...

    ResponderExcluir
  2. Olá,
    Gostaria de saber se ao adicionar fontes no Kobo isso não ocasionará na perda de garantia?

    ResponderExcluir
  3. Coloquei fontes coreanas, mas mesmo assim, o Kobo ainda não lê E-book em coreano (aparece quadrados no lugar do Hangul) :(

    ResponderExcluir