quarta-feira, 23 de janeiro de 2013

Alô Criançada, o Kobo Chegou!!!

Aumentar Letra Diminuir Letra


Desculpem, não podia perder o trocadilho. 

Inicialmente escreveria um breve review, focando principalmente os pontos mais importantes do Kobo Glo, mas como estamos em um blog para pessoas que gostam de ler, resolvi fazer um review prolongado, completo, analisando todas as características no novo eReader da Cultura. 

Coloquei as mãos no Kobo Glo, o concorrente iluminado do Kindle Paperwhite e Nook Glowlight. 

Não comprei na pré-venda, não fiz reserva. A previsão de distribuição e venda nas lojas físicas da Cultura iniciava ontem, dia 22 de janeiro. O ontem lá estava eu visitando a livraria Cultura do Iguatemi de Brasília em busca do Kobo Glo.

Ponto positivo para a Cultura, uma vez que ao entrar na loja já encontrei o Kobo Glo e o Kobo Mini funcionando ao lado do “antigo” Kobo Touch, o produto já estava à venda, nas cores prata, branco e preto. Sem atrasos, sem desculpas. Pedi, paguei e levei o meu. Simples assim. 

Como todo review que se preze, temos que passar aqui as especificações técnicas do produto, que são:
  • Tela touch de 6” E Ink, XGA com resolução de 1024x758 e 16 tons de cinza;
  • Iluminação frontal integrada com vários níveis de luminosidade;
  • 185g com dimensões de 114x157x10mm;
  • Wi-Fi 802.11 b/g/n;
  • 2 Gb de memória interna com entrada para cartão micro SD de até 32Gb;
  • Bateria para aproximadamente 1 mês com a luz acesa;
  • Suporta os formatos Epub, PDF, MOBI, JPEG, GIF, PNG, TIFF, TXT, HTML, XHTML, RTF e os formatos de “gibi” CBZ e CBR.

Dito isso podemos avançar.

Caixa, Cabos e Papéis


A caixa do Kobo Glo é simples, minimalista na frente e cheia de textos atrás, contendo as especificações em quase todas as línguas do universo.

Dentro dela apenas o necessário, um micro manual impresso, garantia e um cabo micro USB. Não vem com carregador de tomada, o que de certa forma não é problema, desde que você tenha algum computador em casa.

De qualquer forma, ele vem pelo menos 50% de bateria, o que pelas informações do fabricante, garantem ao menos 15 dias de leitura. Dá tempo para arrumar uma forma de carregar o aparelho.

Caixa simples como deve ser
O aparelho é muito leve, bonito e minimalista como deve ser. Na parte frontal apenas a sua tela e mais nada. Na parte superior, o botão de ligar/desligar deslizante, além de um micro botão para ligar/desligar a luz interna do aparelho.


Na parte inferior, apenas a entrada para o micro USB e na lateral esquerda um pequeno orifício aberto, para a introdução opcional de um cartão micro SD. Ou seja, não tente ler no seu Kobo em baixo d’água. 


Sua pegada não é tão boa quanto o Nook (o melhor de todos neste quesito), mas seu peso de 185g comparados aos 241g do Kindle Keyboard ajudam bastante nas leituras prolongadas. 

Seu tamanho diminuto em relação ao Kindle também é confortável. A falta de teclado físico permite um form-factor muito menor. Arrisco dizer que as bordas laterais estão lá apenas para podermos segurar o aparelho, uma vez que um toque na tela faz a mudança de página.

Carregador é coisa do passado
Ao deitar, seguro o eReader com a mão esquerda, apoiando o aparelho no peito. Nesta posição, eu consigo clicar com o dedão no canto esquerdo da tela, para clicar no canto direito eu precisaria fazer um certo malabarismo com a mão esquerda ou utilizar a outra mão. 

Porém, clicar no canto esquerdo da tela faz com que o livro retorne uma página. Mas é possível configurar esta característica, fazendo com que este clique esquerdo avance a página. Ponto para o Kobo.

E sim, as mudanças de páginas são rápidas, mais que meu antigo Kindle Keyboard. Além disso, você pode configurar a quantidade de páginas "viradas" antes do aparelho dar um refresh total na tela. 


Primeiro Uso


Calma lá. Não adianta levar o seu micro SD para a loja, comprar o Kobo e pensar que vai sair usando. Não vai. Ao menos não tão facilmente.

O Kobo aprendeu coisas ruins com a Apple e quando você liga o aparelho pela primeira vez é obrigado a passar por uma pequena configuração, seja ligando o aparelho a um computador ou através de uma rede Wi-Fi. 

Não é Kobo Touch, cadê o revisor?
A configuração é bem simples, o aparelho pede para acertar a data e hora, verifica atualizações e depois pede o seu login na Kobo.com ou na livraria Cultura. 


Mas nem tudo são flores. Para configurar o meu Kobo resolvi criar uma rede Wi-Fi com o meu celular, aproveitando o meu plano de dados, feito isso iniciei a configuração do Kobo até o momento em que ele indicou a necessidade de atualização do sistema. 

Não é informado o tamanho da atualização ou o motivo da mesma. 

Mandei atualizar, mas depois de 4 minutos ele ainda estava em 3% de atualização. Temendo pela bateria do meu celular e pelo meu plano de dados, desligue o aparelho e fui pra casa. 

Uma vez em casa descobri mais um ponto positivo do Kobo, ele se conecta em redes Wi-Fi 302.11 b/g e n, coisa que meu Kindle não fazia. 

Qual será o tamanho desta atualização?
Em casa a atualização baixou em um minuto ou menos, depois disso o aparelho reiniciou pronto para usar.




Interface, Configurações e Tudo mais



A interface inicial do Kobo é bastante simples, minimalista. Possui duas opções principais, “Lendo” e “Livraria”. 

Naturalmente “Lendo” diz respeito aos livros que você acessou recentemente. “Livraria” te joga para a loja da Kobo em parceria com a Cultura. 

Ainda existem os links “Home”, “Biblioteca”, “Reading Life”, “Sync”, lista de pedidos e informações quanto ao sinal Wi-Fi, bateria e configurações. As imagens abaixo falam mais que mil palavras. 

A biblioteca vem inicialmente dividida em grupos de “Livros”, “Jornais e Revistas”, “Amostras” e “Prateleiras”.  Ao visualizar os livros, você pode tanto acessar uma lista gráfica, com 6 capas de livros por página bem como em forma detalhada, onde você visualiza 5 livros por página, incluindo uma pequena foto da capa, o nome do autor, o percentual lido, o formato e o tamanho do arquivo. Muito útil.

O "Reading Life" nada mais é do que um monte de estatísticas sobre a sua leitura (horas de leitura, páginas viradas, livros concluídos e por aí vai) e prêmios da Kobo, certos marcos de leitura que você alcança são informados pelo Kobo através destes prêmios. Coisa boba mas legal.

Ainda na tela principal (ou Home) você pode verificar a data atual, data da última sincronização, entrar em configurações avançadas, bem como pesquisar por termos em qualquer livro da sua biblioteca ou da livraria ou ainda, obter ajuda eletrônica, que consiste na ajuda on line e em um quick tour pelo aparelho.

Honestamente, até minha avó de 77 anos conseguirá usar o Kobo. 





E a Tela?


Quanto ao contraste e resolução não verifiquei grandes mudanças em relação ao antigo Kindle. Primeiro porque o Kindle já tinha uma tela excelente para a época em que foi lançado, segundo porque não existe muito segredo, se a tela não for vagabunda (o que não é), a leitura será perfeita. 

O tamanho de 6” é na minha opinião o tamanho ideal para a leitura de livros. Para PDF e afins não tem jeito, é se virar como for possível. Mas a tela touch ajudará muito em relação ao teclado do Kindle, não tenho dúvidas. 

Ainda não coloquei meus PDF esquematizados nele, quando fizer vou atualizar nos comentários a experiência.









Fontes, Tamanhos e Formas


São 11 fontes diferentes no menu, mais uma grande variação de tamanhos, espaçamento de linhas, nitidez, margens e justificação.  Inclusive com a possibilidade de prever o resultado antes de aplicar. 

Ninguém poderá reclamar por não encontrar uma configuração adequada para a leitura de seus livros. 

Uma vez dentro de um livro, o espaço é otimizado para a leitura das páginas. A única coisa que fica visível fora o texto é o número da página atual e da quantidade de páginas. 
Ao clicar no centro da tela temos acesso aos menus de configurações bem como à informação do percentual lido do livro atual.

Tem também ferramentas muito úteis como anotações de texto, pesquisa dentro do livro, definição e tradução de palavras. 

São ferramentas esperadas em qualquer leitor atual, mas aqui é importante salientar que a interface é simples, direta, sem rodeios. Em 5 minutos eu já sabia como fazer o que fosse necessários. 

Uma interface deve ser sempre bem pensada, mas em aparelhos minimalistas como eReaders a sua importância é ainda maior, uma vez que a função principal é ler, porém, não deve ser um calvário ao usuário a utilização de uma ou outra função.

Quando você seleciona uma palavra na página, imediatamente visualiza a sua definição. Ainda, selecionando uma palavra ou mais, você pode destaca-la, adicionar notas, traduzir, ou veja você, enviar como citação para o Facebook! Sim! Seus miguxos vão adorar saber o que você anda lendo. 






Luzes, Câmera, Leitura

A parte mais importante, a cereja do bolo, o mais esperado vem agora. A iluminação.

Este foi o motivo para eu desejar um novo eReader. Como todos sabem, eReaders não são tablets, não precisamos comprar correndo o novo modelo. Eles são práticos e imbatíveis naquilo que fazem bem, permitir a leitura de livros. 

Mas ler à noite na cama teu seus problemas para aquelas pessoas que como eu encontraram sua cara metade.

A iluminação proveniente de um acessório do Kindle acaba abrangendo muito mais do que o meu eReader, e as conversar nada amistosas na cama aconteciam frequentemente. 

Por este motivo decidi conhecer desta geração de eReaders com iluminação própria. O resultado? Veremos.



O botão de iluminação fica na parte superior, ao lado do botão de ligar/desligar. Mas é tão pequeno que encontrá-lo no escuto não foi tarefa muito fácil na primeira noite. Talvez seja possível acostumar ao longo do tempo.

A iluminação é feita por 5 pontos na base que ficam à frente da tela.

Aqui temos um ponto interessante. A luz do Kobo possui vários níveis de intensidade, sendo que no nível mais alta dá até para iluminar o quarto. Particularmente achei desnecessário, mas acho que foi feito desta forma para os mais diferentes gostos pessoais. 

Neste nível de luminosidade temos um probleminha, ao menos para pessoas perfeccionistas quase compulsivas como eu: sombras projetadas entre um ponto e outro da iluminação.

Estas sombras são visíveis até mesmo com a iluminação mais baixa, mas não chega a afetar a leitura, uma vez que é quase imperceptível e afeta apenas a parte mais baixa da tela, onde você verá no máximo o número da página. 

Fora isso a iluminação é perfeita. Mesmo no seu ponto mais baixo ela ilumina a tela perfeitamente, sem afetar seu parceiro(a) de conchinha. 

Além disso, deixa a tela com uma penumbra boa o suficiente para a leitura, além de facilitar a chegada do sono. Ontem mesmo eu quase beijei a tela algumas vezes antes de desistir de ler.

A aquisição valeu a pena? Certamente que sim. Acredito que agora os eReaders estão beirando à perfeição.


Considerações Finais


Hoje no Brasil posso afirmar sem medo, temos finalmente um eReader de muito respeito. O Kobo. 

O Kindle ainda não pode ser facilmente encontrado por estas bandas. Além disso, estará preso à loja Amazon. O que pode ser bom ou ruim, depende do usuário.

O Nook eu acho maravilhoso, mas este nem em sonho teremos por aqui. Comprei o meu nos Estados Unidos e dei de presente para minha mãe, na época ele era a única coisa touch de fácil utilização no mercado de eReaders e ainda hoje é um ótimo leitor.

O Kobo Mini por exemplo, é muito legal, sua telinha de 5” é fofa (como diria minha esposa), mas peca por não ter iluminação e cartão micro SD. Além disso, quem realmente iria colocar um aparelho finíssimo do bolso da calça, uma vez que até iPhones e Galaxys quebram se sentarmos neles.

O Kobo Glo não pode ser facilmente colocado no bolso da calça (ainda bem), mas pelo menos é leve o suficiente para ser levado em qualquer maleta, bolsa ou casaco. E sua tela iluminada facilita e muito a leitura em qualquer local e em qualquer horário.

Sua entrada para cartão facilita aqueles que possuem milhares de livros, ou simplesmente querem ter a certeza de que não faltará espaço jamais. 

Sua pegada não é tão boa quanto a do Nook, mas é melhor que a do Kindle Keyboard. Ainda, a falta de teclado deixa o aparelho leve, pequeno e elegante.

Interessante é o fato de ele ser mais (bem mais) grosso que o Kindle Keyboard. Porém, bem mais baixo e mais estreito. 

A velocidade é ótima, para quem tinha medo de uma interface ruim, mal traduzida e lenta, nada disso ocorreu.

O seu processador é de 1Ghz, o mesmo de muitos smartphones por ai, e ele serve basicamente para ler textos e jogar xadrez (acredite, ele vem com jogos).

Além disso, possui um browser decente para navegar na web, em caso de necessidade quebra um galho. 

Colocar livros nele é simples como deveria ser. Conecte ele ao computador e ele vira uma “pen drive”. Arraste para ele os livros e pronto. Mas o ideal é utilizar o Calibre, sempre.

Finalizando, ele possui várias configurações interessantes como tempo para desligar luz e tela se estiver sem uso. 

Por hora é isso, ainda não completei 24h com o meu, então, surgindo novidades colocarei nos comentários. 

Sintam-se à vontade para comentar, pedir e questionar e não esqueçam de comprar uma capa para ele, é barato (R$35) e elimina a dor de cabeça posterior.


























 Abraços à todos.

Alex Godoy


PS: Fotos retiradas com um Samsung Galaxy SIII. Nenhum Kobo foi machucado para a criação deste review. 

















58 comentários:

  1. Parabéns pela aquisição!

    2 perguntas:

    Lí em alguns comentários que o Kobo touch (comum) costumava dar umas travadas feias... notou algo parecido com essa versão ?
    Por que escolheu ele e não o paperwhite, que logo deve chegar por cá...?

    obrigado.

    ResponderExcluir
  2. César, boa noite.
    Nenhuma travada até o presente momento.

    Já tenho o Kindle Keyboard, assim como já tive um Nook. Então sei na prática o que iria me atender melhor.

    Assim, a escolha pelo Kobo se deu por dois motivos principais: 1. não quero esperar até o PaperWhite chegar, se é que vai chegar. 2. Queria outro eReader "flexível", no caso, um que leia qualquer formato do mundo, menos da Amazon, claro.

    Como todos os meus livros estão no Calibre, pra mim é indiferente comprar na loja da Amazon, Cultura ou qualquer outra. Eu sempre vou converter para os dois principais formatos.

    Abraços.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu posso baixar um e-book de um site na internet e colocar nele ? Ou eu preciso ficar preso a Livraria Cultura e Kobobooks ( precisando comprar ) ?

      Excluir
    2. Esdras,

      Dos e-readers à venda no Brasil, os Kobo são os mais livres, com maior suporte a formatos, se o texto estiver no formato aceito é só transferir via cabo USB, se estiver em formato diferente, pode usar o Calibre para converter, mas de jeito nenhum você fica preso à loja Kobo/Cultura. A própria Kobo orgulha-se desta liberdade que seu e-reader tem em comparação com o Kindle. Se o texto tiver DRM da adobe, tem que usar o programa da adobe para transferir.

      Abraço,
      Alex

      Excluir
    3. Muito obrigado mesmo . Tenho certeza agora , vou comprar o Kobo Glo . Mas a diferença entre leitura nele e em um tablet é muito gritante como dizem , não cansa a vista mesmo ? ( porque nunca vi um e-reader antes , esse vai ser meu primeiro )

      Excluir
    4. Não sei ao utilizar a função de iluminação pois o modelo que tenho é antigo e não possui essa funcionalidade, mas respondendo a sua pergunta: não cansa a vista nem um pouco.

      Excluir
    5. Obrigado. Me ajudou bastante. :)

      Excluir
    6. O Kindle Paperwhite tbm pode baixar um e-book de um site na internet e colocar nele ? ( sendo em .mobi ) ? Voltei a considerar o Kindle Pw porque em alguns vídeos a tela dele parece ser melhor e tbm ser mais rápido , já ouvi relatos que o Glo trava bastante .

      Excluir
    7. Deixe-me explicar como a coisa funciona:
      Dependendo do arquivo, tanto o Kobo como o Kindle travam, pode acontecer com livros formatados com arquivos muito grandes, já aconteceu no meu kindle. O Kobo tem expansão de memória, e os livros na expansão, se com pedaços muito grandes, ficam lentos ou travam, nunca acontece com livros comprados, mas é freqüente com textos na internet, principalmente PDFs. Mas os livros na memória interna são mais responsivos, como o kindle não pode expandir a memória, é tudo memória interna. Um ebook é dividido em vários pedaços, se eles forem muito grandes, a mudança de página fica lenta, são livros mal formatados.

      Abraço,
      Alex

      Excluir
  3. Alex, parabéns pelo review!

    Não tenho usado o Calibre, mas tenho alguns livros na Amazon, que acesso pelo Kindle Keyboard e no Galaxy Tab 7.7. Pensava em importar um PaperWhite, mas ultimamente estive cogitando um Kobo pelos mesmos motivos.

    Não havia comparado o peso do Glo em relação ao Keyboard. Foi muito bom você ter destacado isso.

    ResponderExcluir
  4. Adorei o review,agora me decidi de verdade, vou ficar com o kobo, a unica duvida que tenho ainda é se pego o glo ou o mini. a capacidade não faz diferença para mim, o tamanho é o que importa para mim e já testei os dois na cultura de brasilia e ainda não consegui saber se realmente dá para ler no mini ou se ele é muito pequeno, pois prefiro uma letra um pouco maior. vou pensar mais um pouco. Quem puder me ajudar ficarei grato
    Pedro

    ResponderExcluir
  5. Uma dúvida...
    Essa capinha dele será que serve para o kindle 6 (esse que está sendo vendido pelo ponto frio). Tenho uma capinha de silicone que uso no meu, mas queria uma mais ou menos no estilo dessa dai.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Já que li outros comentários, vou ajudar dizendo que acho a capa vendida para ele muito legal. É muito desabonador falar que parece uma meia. É ótima, muito prática e bonita.

      Excluir
  6. Adorei a verve ironica, principalmente quando dirigida ao sexo oposto. Pergunta básica: porque mulher não gosta de ler na cama? Detalhe: achei a capinha horrorosa, parece uma desta meias que algumas pessoas colocam nos ipods e etc... Alguém sabe dizer onde encontrar algo melhor? No mais parabéns pelas análises.

    Rogério Salgado

    ResponderExcluir
  7. Hahah ri alto com o "ontem mesmo eu quase beijei a tela algumas vezes antes de desistir de ler" rsrsrs vivo fazendo isso nos meus livros...
    E vc pagou caro na sua capinha...fui ontem na Livraria Cultura aqui de Ctba e tava 29,00...rsrs mas concordo com o Rogerio...é horrível msm! Rsrsrs se alguém souber onde posso encontrar uma de couro q dê pra utilizar durante a leitura, a um preço justo...tb to querendo...RS nem no ML achei...
    E Rogerio...eu adoooro ler na cama. Ñ pego no sono sem ler, pelo menos, meia página! Hahaha
    E Alex, depois conta pra gente, e se possível mostre, como foi a experiência com PDF...peguei um vendedor tão grosso q entre outras coisas enfatizou q ñ aceita PDF e nem dava pra acessar o face...vou mandar esse link pra ele...hahahha detalhe, ninguém tinha perguntado! Hahaha

    ResponderExcluir
  8. Ótimo review. Obrigado por partilhar sua experiência conosco.

    ResponderExcluir
  9. Gente, ñ procurei direto. Achei no ML do jeitinho q eu queria por 55,00...é pro Kindle 4 mas creio q sirva no Kobo tb. =D

    ResponderExcluir
  10. Capas de couro, para quem tiver cartão internacional, você acha de 10 reais no dealextreme.com ou no ebay.com. Comprei a minha lá. Demora um pouco pra chegar, mas chega rs.

    ResponderExcluir
  11. Muito boa a sua review! Tenho um Kindle 4, versão Graphite de 2011, e já dei vááárias bitocas nele! kkkkkkkkkkkk
    Adoro meu Kindle e ia fazer um upgrade para o Paperwhite, mas depois de ter visto nas especificações que o kobo Glo lê nativamente CBZ/CBR, enquanto o Paperwhite retirou o pouco suporte que tinha a estes tipo de arquivos, vou optar pelo Glo mesmo! Já está aqui em Terras Brasilis, tem entrada para MicroSD, não sai tão caro quanto importar um Paperwhite e atende da mesma forma, talvez até melhor. Amo a Amazon, mas não vejo a hora de ir até à Cultura do Centro do Rio e sair de lá com o meu! =D

    ResponderExcluir
  12. Olá Pessoal

    Fui ontem comprar o meu, sou proprietária feliz de um Sony PRS 600, mas o que me levou a comprar um novo foi o recurso de iluminação.
    Parece que o Alex adivinhou, eu coloquei meus e-books em um micro SD e levei, mas minha experiência na Livraria Cultura foi melhor, um vendedor muito atencioso fez comigo todo o processo de cadastro e atualização e sai da loja com ele totalmente funcional. Aí que entra minha primeira experiência com o cartão de memória. Fui muito afobada e na ânsia de acessar os livros o mais rápido possível, acabei travando o aparelho umas 3 vezes. Percebi depois que isso ocorreu pois não esperei o tempo necessário para o aparelho acessar todas as informações do cartão, depois que ele carregou tudo não travou mais.
    Eu adoro ler na cama, má verdade em qualquer ligar eu leio.
    Amei o Kobo Glo, sai com ele da loja com a cara de quem ganhou na loteria. Na loja que comprei tinha de todas as cores, e tinha a venda tanto a capa como os adaptadores para carregar na tomada e no carro. Só não comprei a capinha pois quero de outro modelo.

    Bjs

    ResponderExcluir
  13. Alex,

    Inspirado em seu post, mesmo vendo diversos reviews KoboGlo vs Paperwhite onde na maioria dos casos o Paperwhite sai ganhando, acabei não resistindo e fui comprar o meu.
    Apesar de ser um cliente antigo de Amazon e recente de Kindle (tenho um Kindle Touch) realmente a Livraria Cultura está arrasando em sua estratégia de Marketing e Logística.

    Não me arrependo, como sempre fui muito bem atendindo da Livraria Cultura, pensar em tudo o que passei para conseguir meu Kindle, simplesmente ter dezenas de Kobos disponíveis na pratileira, foi simplesmente pegar o meu e ir para o caixa.

    Como "era" usuário de Kindle meus e-book estão quase todos no formato MOBI e portanto minha primeira tentativa de leitura foi simplemente copiar o arquivo que estava lendo no Kindle para o Kobo.

    Abriu sem problema, mas ficou claro que não é o formato preferido do Kobo, pois alguns recursos como dicionário, percentual de leitura não funcionaram muito bem e existiam muitas linhas em branco entre os parágrafos. A solução foi bem simples, com o calibre converti para EPUB e pronto tudo perfeito.

    Com relação ao tamanho e "encaixe" na mão a sensação foi muito parecida com o Kindle, com uma pequena vantagem de ser menos largo e um pouco mais leve.
    Gostei tambem do fato de não ter botão abaixo da tela, as vezes eu o apertava durante a leitura no Kindle.

    Conclusão: Muito obrigado pelo post, fiquei muito feliz com a aquisição.

    ResponderExcluir
  14. Acabei de receber o meu Kobo Glo em casa e, a primeira vista, gostei muito. Dei uma olhada nos ePubs e constatei uma coisa: é simplesmente terrível acionar com um clique as notas de rodapé. Mas isso não é culpa do Kobo, mas sim das editoras, que editam o rodapé do ebook pessimamente. Isso tb acontece qdo leio no iPad. Vc morrer de clicar e ele ou demora a ir ou passa de página.

    ResponderExcluir
  15. Obrigado pela opiniões pessoas.

    Alexandre Leme Checchia, também li alguns reviews do Kobo vs Kindle vs Nook e o Kindle sempre ganha por detalhes, muitas vezes concordei, outras, nem tanto.

    Acho interessante este fato, uma vez que o Kindle é o menos democrático de todos eles, então fico pensando, qual será o peso da mão da Amazon nestes reviews americanos???

    Não que ele não seja bom, pelo contrário, é excelente, mas, hoje em dia os eReaders são praticamente iguais (tecnologicamente falando), nenhum deles possui uma característica matadora, assim sendo, o ponto chave na escolha deveria recair basicamente sobre aquele que apresentar a melhor loja on line. A Amazon é excelente, mas a Kobo e a Barnes & Noble não ficam atrás. Bom, a vida segue...

    Felizmente posso dizer que agora estaremos bem servidos aqui no Brasil, o Kobo é um excelente aparelho. Se o paperwhite chegar, melhor ainda. O Nook nem sinal.

    Abraços e boas leituras.

    ResponderExcluir
  16. Excelente review Alex! O touch é muito próximo disso que você descreveu excetuando a luz hehehe.

    Não sei se vocês que acompanham o surgimento dos ereaders perceberam, mas a estratégia Kobo-Cultura começou a popularizar os aparelhos, essa semana um amigo fez o mesmo que vocês ai de cima, foi na Cultura e trouxe para casa o Kobo.

    E assim, breve veremos pessoas nas ruas usando seus e-readers.

    ResponderExcluir
  17. Recebi meu KG ontem e confesso que estou estou até decepcionado(nada a haver com o Raúl Seixas) PELO TANTO DE VEZES que ele trava. Achei o material de um plástico ordinário. ( o meu foi branco) além do mais achei pouco intuitivo. Talvez por ser minha primeira vez com e-readers, talvez porque é ruim mesmo. Na aprência tem uns buracos entre o plástico e a tela. Tenho certeza que a Apple faria coisa muito melhor, no entanto...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ou talvez por que você acha que ele tem que ser como um tablet?

      Excluir
  18. Alex, excelente post! Uma dúvida: tem como trocar o dicionário que vem no aparelho? Mesmo se comprar um nook no exterior, essa troca é possivel? Claro que a idéia aqui é clicar na palavra e ver de cara o significado do dicionario que eu quiser, como um Aurélio, por exemplo. Isso é possível?

    ResponderExcluir
  19. Sidnei, boa tarde.
    Tem sim como trocar os dicionários do Kobo Glo. Existem alguns dicionários prontos para instalação (requer internet).
    Por padrão ele vem com o português e o português-inglês instalado.

    Sobre o Nook não lembro, posso verificar. Ele fica permanentemente emprestado com minha mãe ;)

    Abs.

    ResponderExcluir
  20. Recebi meu Kobo Glo sexta à noite, meu primeiro e-reader. Obedeci o mini manual que vem com a caixa, pluguei no computador e configurei. Depois de tudo pronto, travou. A noite toda. No sábado pela manhã liguei para a Kobo e uma atendente cm sotaque português (de Portugal) chamada Cristiane, muito simpática, me explicou que isto tem acontecido porque seria preciso carregar o Kobo por umas 4 horas antes de usar (mas como o manual é só pela internet, a gente não sabe disso). Bom, resetado o Kobo, configurado e funcionando bem. Pena que as editoras ainda nao sabem bem o que fazer com livros digitais de direito - o Vade Mecum que tentei ler no Kobo não tem um índice decente de legislação que permita localizar uma lei facilmente, o que impossibilita usar o e-reader em uma aula, por exemplo.
    No mais, bem contente!

    ResponderExcluir
  21. Ola adorei as dicas.estava em duvida porque achei que o fato de ter iluminacao atrapalharia na tela e-ink.so uma pergunta:qual site vc comprou a capa?

    ResponderExcluir
  22. Ok, Alex, obrigado! O dicionario pode ser trocado também nos demais Kobo ou só no Kobo Glo?

    ResponderExcluir
  23. Valeu Sidnei. Agora, outros Kobos eu não sei pois não os tenho. Mas... creio que dá sim, pelo que lembro, quando testei na Cultura o Touch, o sistema era exatamente o mesmo.

    Jéssica, comprei na hora, na própria Cultura.
    Estou para comprar uma capa estilo livro no Ebay.

    Abs.

    ResponderExcluir
  24. Ola Alex! Valeu seu post sobre o Glo! Muito bom mesmo! Você poderia me confirmar se o mesmo possui um browser para acesso a webmails, por exemplo? Vi uma avaliação do Glo ( http://www.youtube.com/watch?v=Dlalx1rVlis ) e fiquei com dúvidas em relação as notas e marcações no texto. Pelo que me pareceu, o touch nas marcações é bem complicado! E em relação a resposta do ereader a arquivos em PDF, qual sua impressão?!
    Obrigado e Parabéns!

    ResponderExcluir
  25. Alex, dei uma pesquisada no google para descobrir como trocar o dicionário (por um Aurélio, por exemplo) e não descobri nada. Aparentemente não é possível. Pesquisei em português e inglês e não encontrei nada. Na sua opinião, como isso seria possível? (e mais uma vez obrigado, seu blog é uma fonte de informações incrível).

    ResponderExcluir
  26. Vamos lá, epub até que não interessa muito, gostaria de saber o PDF é melhor que o Kindle ?

    Tenho um Kindle 3 e é uma Bosta, aquele User Interface da Amazon é a pior desgraça para PDF.

    o Kobo no PDF é bom teria como fazer um Review com apostilas, e saber como que fica na tela.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ale, tenho um Kobo Touch e adoro, mas se o seu negócio é PDF, considere importar um Sony Reader, o T-1 ou o T-2, eles são de longe (sério) os melhores leitores E-Ink's de PDF, procure vídeos no Youtube, são muito legais.

      Excluir
    2. Depois de fato vem o Kobo, veja vídeos no Youtube, eu gosto de PDF nele, acho bem melhor que o Kindle. Nesse caso, prefira o Kobo GLo, pois seus 25% a mais de resolução em relação ao Touch fazem a diferença, fora os 25 a mais no processador (telas de E-Ink consomem mais energia e processamento ao lidar com imagens, que é como o Kobo vai "entender" o PDF

      Excluir
    3. Por favor, gostaria de saber se é possível grifar os documentos em PDF, já que uso esses arquivos para estudar.
      Obrigado,
      Rafael

      Excluir
  27. Estou usando meu KG há uma semana e a indicação da bateria já está no meio sem usar a tela iluminada. Acho que a informação da Kobo sobre durar um mês parece furada.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Rogério, tenho o Kobo Touch e estou com a mesma impressão que você com relação à bateria. Noto que o aparelho, mesmo em modo de descanso, de um dia para o outro diminui em 5% a carga. Uma vez fui sincronizá-lo e a bateria caiu uns 6%. Sempre deixo o wifi desligado, exceto nessas situações de sincronização. Quando leio, normalmente o faço por cerca de uma hora e consulto algumas vezes o dicionário e marco algumas linhas como destaque. Realmente acho meio furado essa história de durar um mês, ou, se dura, é para leituras bem esporádicas e quase sem nenhuma coisa que fuja de virar páginas.

      Excluir
  28. Qual melhor site ou blog para baixar epubs? Tem um link que promete 1300 livros, mas não funciona. Sem alguém souber por favor...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu baixei alguns epubs nesse site aqui: http://www.4shared.com/folder/TfdkEQiM/Aldiko_Livros_EPUB.html

      Excluir
  29. Sobre capinhas alguém já comprou por aqui?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não encontrei em nenhum lugar aqui no Brasil. Tive que comprar pelo ebay mesmo (15 dólares). Estou no aguardo agora (pode demorar uns 30 dias)

      Excluir
  30. Alguem poderia me dizer se com o Kobo Glo eu consigo acessar minha conta do Google Drive e modificar um arquivo .doc. ou. xls através do kobo? Sou professor e estou interessado na compra de um Glo, mas tenho duvidas quanto ao funcionamento do acesso a internet e ao acesso ao conteudo do Google Drive

    ResponderExcluir
  31. Não pode Carok. O Kobo é um autêntico leitor digital. O acesso a internet é muito restrito, inclusive com um browser muito básico. O melhor para o seu caso seria um Tablet. NO entanto para pessoas que adoram ler em qualquer lugar o Kobo é quase perfeito. Tenho um e estou maravilhado.

    Rogério

    ResponderExcluir
  32. Eu também só consigo dormir se ler alguma coisa antes, as vezes 15 minutos bastam para me dar algum sono. Atualmente leio no Ipad, mas com o tempo, meus olhos ardem, o peso do aparelho cansa o braço e chega a doer, então decidi comprar um e-reader. Tenho o mesmo "problema" de não poder manter a luz ligada para não incomodar minha cara metade e também porque perderia o sono levantando para desligar, hehehehe!
    Pensei em importar um Kindle Paperwhite, mas quando fui pagar, o valor das tarifas de importação davam mais caro que o valor do aparelho, que acabava saindo por mais de mil reais! Os e-readers não tinham entrado na lei de importação de livros não, hein !?
    Pesquisando na web vi o Kobo Glo e gostei muito de algumas características, além da tela iluminada, como o preço relativamente acessível e a possibilidade de carregar diversos formatos públicos, o que não dá pra fazer com o Kindle, pelo que andei lendo.
    Comprei pelo site da cultura por 450, com frete grátis, e estou aguardando a chegada ansiosamente! Só não gostei muito do prazo de entrega de quase um mês e meio e olha que foi pelo fast express (acho que era esse o nome)! Comprei semana passada (dia 08/03/2013) e a previsão de entrega ficou para 23/04/2013! 0_0

    ResponderExcluir
  33. PARABÉNS PELO REVIEW aLEX.
    uMA DÚVIDA, ONDE POSSO ENCONTRAR A CAPINHA QUE VOCÊ MENCIONOU CUSTANDO 35 REAIS?

    ResponderExcluir
  34. Por for, alguem afinal tem alguma resosta conclusiva sobre o travamento do kobo glo? Nunca vi isso, cada um fala uma coisa, tem gente que ama e tem gente que odeio. Gente dizendo que nunca travou e outras que trava todo dia, aí fica foda de me decidir. TRAVA OU NAO???
    Se colocar 900 livros vai travar?

    ResponderExcluir
  35. Quero saber a mesma coisa que o Anderson. Estou para comprar um agora no mês de maio, e a única coisa que está fazendo com que eu compre um Paperwhite é o fato de parecer mais estável.

    Fora isso, prefiro o Kobo Glo.

    Quem está usando desde janeiro. Quais os comentários?

    ResponderExcluir
  36. Tem muito de exagero, do pessoal que conheço e tem kobo glo está todo mundo feliz, dependendo do PDF trava em kindle ou Kobo, mas nunca vi acontecer com epub, meu kindle tem problemas com alguns PDFs, tanto que nem tento mais, ficam todos PDFs no Sony. Tranfira os livros para o Glo com o programa da kobo que aí ele já fica registrado.

    Abraço,
    Alex

    ResponderExcluir
  37. Eu estou adorando meu Kobo Glo. Não gostei das capas da Cultura e mandei fazer umas artesanais no elo7.com. Tenho duas pequenas observações: Minha bateria não dura tanto. Não sei se é porque leio muito à noite e uso a iluminação ou se ocorre isso sempre. Outro ponto importante: Comprei meu Kobo Glo Pink e já me arrependi. A parte frontal é branquinha e suja com facilidade, se pudesse voltar, compraria agora um preto. No mais é maravilhoso para ler e o navegador dele já me salvou quando o celular descarregou.

    ResponderExcluir
  38. Acho que vou esperar pelo Kobo Aura HD que tem previsão de chegada no Brasil entre junho e julho. Com maior resolução e maior dpi, ele promete ser o melhor ereader de todos os tempos. Será? O que vcs acham? Estou ansioso....

    ResponderExcluir
  39. Fernando,

    Já está em pré venda no site da Cultura mas o preço é nada convidativo.

    ResponderExcluir
  40. Queria saber se no Kobo Touch pode trocar a cor das páginas. No meu tablet uso um programa para se ler ebook (Cool Reader), na qual, à página fica amarelada(como livro velho).Espero resposta para breve, obrigado.Paulo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Paulo,

      O Kobo touch é um e-reader e-ink, ele não emite luz, reflete a luz ambiente da mesma maneira que o papel, assim não tem sentido mudar a cor da página, é como trocar a cor da página de um livro de papel. São tecnologias diferentes.

      Abraço,
      Alex

      Excluir