domingo, 9 de dezembro de 2012

Brincando com o Kobo

Aumentar Letra Diminuir Letra

Não comprei, mas asessorei a compra de um dos primeiros mil kobos à venda na Cultura (ao menos era isso que estava estampado na etiqueta da sacolinha entregue com o brinde - uma camiseta), por isso vou deixar aqui um breve registro da experiência.
Vale destacar, antes de qualquer coisa, o preparo da equipe da livraria. O estande de venda está colocado logo na entrada da loja (em POA, ao menos) e os atendentes estão bastante bem informados sobre o produto. Parecem empolgados com ele, o que conta pontos também. A movimentação de curiosos em torno do aparelho é maior do que eu esperava, mas devo registrar que sou um tanto cética.
Assim que o aparelho é retirado da caixa, porém, há uma grande diferença entre ele e o Kindle - a facilidade de instalação. Com o Kindle bastou conectar o aparelho e criar a conta na Amazon, registrando-o, o que foi muito rápido, para utilizá-lo. Para o Kobo é necessário fazer o download do aplicativo (o que seria rápido se a velocidade de conexão utilizada colaborasse) e houve vários tilts na instalação, levando à necessidade de resetar o aparelho (lendo assim  o resumo parece pouco, mas levou um bom tempo com várias tentativas, o que gera certa irritação / frustração).
Vencida essa etapa, antes de sair comprando loucamente (o que não dá muita vontade de fazer, pois os preços dos livros não estão exatamente uma tentação) o desafio foi colocar os ePubs antes utilizados no postivo alfa para dentro do aparelho. Não encontramos opção para isso no aplicativo Kobo, mas dá para fazer a transferência tranquilamente como se o kobo fosse um pendrive.
Os ajustes de tamanho e tipo de fonte podem ser acessados se você adivinhar a posição, na parte de baixo da tela, para chamar o menu de configurações (aqui também senti falta do 5way do kindle geração 2, risos). Aliás, depois descobri que essa posição também é configurável, o que torna mais fácil os futuros ajustes. Claro que essa dificuldade tem a ver com a falta de disposição para ler qualquer manual ou tutorial. Porque o divertido é ligar e começar a fuçar para sentir como a coisa funciona.
Quanto ao processo de compras e downloads é realmente bastante simples, mas se fizer a pesquisa pelo aplicativo, há um certo direcionamento, porque os destaques do mesmo são obviamente o mesmo esquema das prateleiras em destaque nas lojas físicas - há um investimento de quem publica e divulga para estar em evidência.
Uma nota quanto à conexão wi-fi. Não conseguimos fazer funcionar, mas pode ter a ver com a qualidade do sinal. Verificaremos ainda...
Quem mais aí tem algo para falar da experiência com o bichinho?


Por Maurem Kayna

54 comentários:

  1. Experiências pouco animadoras.

    Não trocarei meu Kindle Fire HD por outro tão cedo. Tô satisfeito com o 'bichinho'.

    O único porém, digamos "sacanage", é encontramos certos livros com preços quase ou superiores aos impressos lá AM.BR.
    Pior do que isso é encontrá-los no padrão digital ePubs, e ter que convertê-los para 'mobis'.
    Nem sempre sobra paciência para tal coisa.

    Isso um dia terá que ser resolvido!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Gilmar, EPUB é um formato livre, amplamente usado, o MOBI/AZW é usado exclusivamente pela Amazon.

      É um bom formato, mas não acho que aconteça alguma resolução, só na remota possibilidade do MOBI/AZW passar a ser utilizado pelo mercado como padrão.

      O que seria mais viável seria a Amazon passar a usar EPUB, acho que acontece mais dia, menos dia (a não ser que ela domine o mercado nesse meio-tempo, rs)

      Excluir
    2. Bem , por isso eu preferi importar um Nook do que importar um Kindle.
      Eu percebi que o .ePub seria padrão , enquanto o .mobi é proprietário da Amazon.
      Prefiro um formato mais aberto, já que não tenho paciência para ficar convertendo formatos. Mesmo sendo necessário uns poucos cliques.

      Excluir
  2. Oi, não tenho experiências, mas sim perguntas lol. Estou na dúvida entre comprar o Kobo ou aguardar pelo Kindle. Tenho uma tendência por esse último já que não sou tão fã assim de touch screen e gosto do aspecto mais simplista com botões e tal. Meus questionamentos são do tipo: a tela do Kobo fica marcada após várias "passadas" de páginas? Se sim, isto incomoda a leitura? O aparelho trava constantemente exigindo vários restarts conforme alardeado em alguns reviews?
    Obrigado!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Lucas. A tela fica tão marcada quanto a do kindle, mas nunca a ponto de atrapalhar a leitura. Fora a travada durante a instalação não tivemos mais problemas... segue funcionando muito bem, mas caso ocorram problemas, reporto por aqui.

      Excluir
    2. E o PDF, a exibição é decente ou é bem limitado como dos outros?

      Excluir
    3. Marcos, é tão ruim quanto em outros leitores que conheço. Definitivamente, PDF não é o formato para e-readers.

      Excluir
    4. Este comentário foi removido pelo autor.

      Excluir
    5. O Kindle, que não é Touch, é bem legal, é legal ter botões pra passagem de página, só tenha em conta que, se você utilizar bastante o dicionário, vai ter de usar o D-Pad pra chegar na palavra que você quer, e se você fizer muitas anotações, usar o teclado significa ficar "catando milho".

      Mas é um bom aparelho, com uma bela diferença de preço (100 dilmas) e a livraria me parece algo mais barata que a Cultura, pese os prós e os contras.

      E boa leitura

      Excluir
    6. Maurem e Silvio: muito obrigado pelo rápido feedback! Estou tentado pelo Kindle, mas se ele de fato demorar semanaS pra chegar, vou de Kobo mais tranquilo agora.

      Excluir
    7. Lucas, o Kindle que a amazon vai vender tem botões físicos.
      Porém como possuo um Kindle 3 segue uma experiência boa e ruim:

      CONTRAS

      Kindle 3 não tem suporte ao português e dicionários no Kindle 4 isso tem (Ponto a favor)

      Ele não organiza por pastas como se fosse um pendrive, as coleções você tem que criar e colocar cada livro um por um dentro delas, usando software de terceiros e toda vez dar restart.

      Existe a Fragmentação dos Kindles os Sistemas Operacionais são distintos e a Amazon faz isso ignorando aparelhos antigos, o que você quer comprar já estará defasado e com um OS sem os recursos primordiais.

      Menu Fontes, Margens, são completamente diferentes do Kindle Paperwhite.

      Tela Home não existe e apenas 2GB.

      PDF é uma porcaria ele não tem opção de Reflow e tem linhas nas margens diminuindo o texto. PIOR leitor para PDF!

      Web tem o nome idiota de EXPERIMENTAL

      Folhear Livros no KINDLE não existe, pressionando por um longo período ele muda apenas uma pagina, na Tela Inicial ele faz isso.

      Programa Amazon Kindle PC não sincroniza seus Ebooks e não tem opção de editar. tudo se faz pelo Site

      Imagens não podem ser visualizadas no estilo Drag and Drop tendo que usar atalhos

      Atalhos complexos

      PRÓS

      Agora tem a facilidade de pegar artigos pela internet e mandar para o kindle.

      É rápido e tem suporte ao Calibre

      Conclusão o Kindle é facil, tem uma forma do Site ser super simples, mas um aparelho om fragmentação e usabilidade precária, a amazon adota a FRAGMENTAÇÃO como o Android.

      Espere Chegar o Kobo Glo ele tem 1 Ghz comparado ao Kobo Touch e ambos tem suporte a cartão é podem ser sincronizados com o programa Kobo Desktop.

      Contra só tem 2 botões Power on - of e luz da tela no Kobo Glo

      Espere chegar o Kobo Glo, se for pegar um Kindle espere chegar o Kindle Paperwhite ele não tem botões físicos também.

      Excluir
    8. O Kindle Paperwhite me pareceu a opção mais confortável de iluminação até agora, mais suave, mas mmuitos reclamam de telas com distribuição desigual de luz, quando não defeituosas mesmo, com manchas. O Kobo Glo tem iluminação considerada um pouco "forte" e puxando um pouco pro azul em níveis + altos, mas todos que vi até agora consideraram a melhor em distribuição da luz. Ambos tem além disso uma resolução bem mais alta que os modelos vendidos por agora no Brasil.

      Também acho o Kobo Glo a melhor opção "anunciada" até agora, vamos ver o preço.

      Excluir
    9. Lucas, a tela marca sim, mas não atrapalha a leitura de jeito nenhum, é bem de leve, e o contraste do aparelho é muito bom.

      Acho que descobri porque ocorrem a maioria dos "restarts": se for usar cartão de memória, só ponha EPUB's nele, pois aconteceram dois "restarts" comigo ao colocar PDF's e CBR/CBZ's nele, pois são muito, mas muito maiores do que EPUB's.

      um EPUB médio tem 1 mega ou menos, praticamente texto puro.
      um PDF médio, aí uns 20-100 megas, a depender da proporção texto/imagens
      um CBR/CBZ médio, uns 60-200 megas, mas pode ser bem maior, pois são imagens puras, depende muito da resolução, cores, etcs.

      é melhor colocá-los na memória interna do aparelho, aí não dá erro.

      Excluir
    10. É, acho que vou ser mais paciente e esperar pelo Kobo Glo ou o Kindle Paperwhite. Vou aproveitar essas promoções de final de ano e ser "oldschool" comprando alguns livros impressos mesmo =) No mais, obrigado pela ajuda de todos. As respostas foram muito esclarecedoras. Valeu galera!

      Excluir
    11. A tela fica marcada por conta da atualização de mudança de página, que por padrão é feito a cada 6 páginas. Se quiser que não marque a tela de jeito nenhum, é só modificar a configuração de atualização de página no menu configurações > configurações de leitura, e diminuir para 1 página. Assim, será recarregada a página toda vez que fizer uma mudança de página. Obviamente com isso a bateria irá durar menos.

      Excluir
  3. Olá, vcs chegaram a converter algum arquivo doc ou pdf para epub e passar ele para o Kobo??
    Quero muito um, mas tenho medo de converter minhas apostilas da faculdade e não conseguir ler. Quero um principalmente para poder estudar sem ter q imprimir tudo em casa e carregar peso. (a maioria é só texto)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Lessandra,

      Documentos .doc convertem sem problemas, é só ir no word, salvar o documento em RTF, abrir no calibre e mandar para o seu e-reader. Os PDFs de texto, aqueles que você consegue copiar e colar o texto viram bons epubs, é só carregar no Calibre, mandar converter para epub e carregar no aparelho. Os PDFs feitos com imagem carregam mal, e o melhor e-reader de tela pequena para ler PDFs de imagem é o Sony, onde você fixa o zoom e navega pelo documento.

      Abraço,
      Alex

      Excluir
  4. Acredito que a Kobo tinha que já ter abandonado esta idéia de ter que “linkar” o aparelho com o programa de computador para funcionar, já deu o maior problema no Japão; o meu Sony veio funcionado da caixa e já com livros de amostra, e meu kindle touch veio aleijado, funcionava, mas algumas configurações e coleções você só faz quando coloca sua Amazon ID, usei um bom mês antes de registrar o aparelho. Uso o Calibre e desprezo os programas particulares, uso o programa Kobo para carrear os livros no aparelho(Sony) e os livros da Amazon compro via wifi, mas o que é pessoal ou domínio público vai tudo via Calibre, nunca usei o programa da Sony, instalei, vi como é e nunca mais, ninguém bate o Calibre.

    Abraço,
    Alex

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Concordo, Alex. Porque qualquer demora para iniciar a experiência nesse caso já é uma frustração. Mas não houve mais problemas depois disso.

      Excluir
  5. Olá, também comprei um Kobo, eu não tive que conectar no computador em momento algum. Realmente você tem de seguir alguns passos, mas não achei nada excessivo:
    - quando se liga a 1ª vez, ele prontamente baixou uma atualização (só uma), não levou nem 30 segundos. daí pediu pra confirmar hora e data (inclusive tinha a hora segundo Maceió, Alagoas (onde moro). daí localizou minha rede wifi, pedindo senha. me deu 3 opções de conexão: usar conta existente da Kobo, Criar uma ou entrar com conta da Livraria Cultura. Pronto. Não achei nada excessivo ou demorado (sei que minha conexão doméstica ajuda, 10 mega - acho que foi esse o motivo do problema acima.) no total, levei pouco mais de um minuto.

    O aparelho lê cartão de 32 gigas numa boa. A melhor forma de conexão é plugar e usar como pendrive, mas percebi uma coisa: PDF's e CBR/CBZ's são melhor lidos na memória interna do aparelho, por serem muito mais pesados que EPUB's. Não que não funcione, mas é melhor assim.

    Ressalto que a o teclado e a busca até impressionam num E-Ink: o toque é praticamente instantâneo (pro padrão de dispositivos E-Ink).

    Comprei o meu no dia 04/12, a entrega estava prevista pro dia 07/12, chegou no dia 08/12 pela manhã aqui em Maceió. Achei um tempo bom (não digo excelente porquê estava previsto pro dia 07, mas não foi nenhum grande problema).

    Estou fivando íntimo do dispositivo, qualquer coisa, perguntem que respondo

    ResponderExcluir
  6. Pessoal, faço faculdade EAD e estou pensando em comprar o Kobo para poder carregar minhas apostilas nele, porém elas são em pdf e possuem gráficos e planilhas. Pelo que andei lendo neste blog e em outros, os e-readers de um mosdo geral não são muito indicados para leitura de arquivos pdf, num é isso?

    Pelo que entendi, poderei converter os arquivos pdf para ePub e assim poder acessar meus arquivos pdf com mais qualidade. Isso seria possível?

    E quanto a livros escaneados? O Kobo iria apresentar as imagens do arquivo pdf?

    Bom, como deu pra perceber, a minha maior necessidade seria para leitura de pdf, sendo assim, o que seria mais indicado?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Silverton, converter o pdf para epub fica bom com textos, com planilhas e gráficos melhor ler em pdf e usar o e-reader da Sony que é o melhor e-reader para se ler pdf. Como o e-reader da Sony aqui no Mercado livre é caro, melhor comprar pelo ebay que sai muito mais barato custa 129 dólares, o envio esta 19 dólares, e se pagar imposto mesmo assim saira 300 a 400 reais, já no ML esta 750 reais, o Sony Reader PRS-T1 e este é o novo PRs-T2.
      Agora se for só texto outro e-reader convertendo no calibre fica bom para se ler.
      Espero ter ajudado. Vc ira poder estudar com mais leveza com um e-reader do que levando as apostilas, vale muito a pena comprar um e-reader é um bom investimento.

      Excluir
    2. Concordo com Martinha, já tive um Sony, realmente é o melhor pra PDF (e também pra highlight's de passagens). Em segundo, eu colocaria o Kobo (ressaltando que não tem "pinch-to-zoom", mas tem um toque bem ágil pra navegar na página+"mapa" pra se situar onde se está na página).

      Mas tenha em mente que usar PDF em qualquer dos leitores de 6 polegadas envolverá usar bastante o zoom. Eu uso numa boa, mas só pra você não ficar desavisado.

      Excluir
  7. Por favor Por favor Por favor, faz um post sobre leitura de pdf em e-readers, pois essa seria uma funcionalidade que me interessa.
    Obrigado Pedro

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Converto qualquer arquivo em PDF para o Kobo e leio muito bem. Uso o conversor Hamster e e super fácil de usar. Até doc leio no kobo porque converto para pdf, depois uso o Hamster e converto para ePub e salvo no kobo... Tudo muito simples e as funcionalidades do kobo sao usadas do mesmo jeito.

      Excluir
  8. a leitura de pdf em ereader não é das melhores, eu não gostei.. mas no caso do kobo posso converter para epub

    Acabei de comprar o kobo, fiquei brincando com ele ontem e por enquanto esta tudo ok, consegui configurar ele normalmente, fiz pelo computador prq meu wifi é muito ruim, demorou um pouco prq baixei o app para poder configurar, e depois ele ficava enrolando para aceitar meu cadastro, mas de resto foi tudo ok.
    Ja passei meus livros do mac para o kobo, tinha alguns em epub e foi super facil, só arrastar e jogar dentro do drive do kobo, e não no app q tive q baixar, consegui visualizar eles numa boa e mudar tamanho da fonte (q era oq mais me preocupava )

    estou curtindo, apesar do preço acho q foi uma boa compra..

    AAh, galera do site ebookbr, muito obrigada. Estou acompanhando o site ja faz um tempo prq queria muito comprar um kindle, ou outro e-reader, e seus posts e dicas foram muito uteis, o chat tbm... Um bjo grande para vcs



    ps:desculpem qualquer coisa no meus texto, estou escrevendo do iphone

    ResponderExcluir
  9. Bem, tem um Kobo a alguns anos (na realidade dois, um funciona outro não). Com poucas semanas de uso a tela bichou, vim a descobrir que este problema é comum mas eu estando aqui no Brasil não tive o problema resolvido (teria de mandar para eles, para ser havaliado e, caso o problema fosse deles um novo seria despachado para um endereço nos states de onde alguem deveria despacha-lo para mim, adivinha só e isso seria mais caro que comprar um novo ?)
    Espero que o problema de fabricação/projeto tenha sido resolvido e, mesmo não sendo, que por estar sendo comercialisado aqui a resolução do problema seja mais fácil)

    Para quem queira saber do problema:

    https://getsatisfaction.com/kobo/topics/yet_another_kobo_screen_not_working

    Aparentemente este problema é (era ?) muito comum.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu falei com o cara da Livraria Cultura sobre isso, perguntei como era a assistência técnica,
      Ele me disse q ainda não tem assistência técnica aqui no Brasil, mas que tem 1 ano de garantia, se o aparelho não funcionar tem q ir na livraria cultura ou telefonar responder umas perguntas e se for constatado q o problema é de fabricação eles trocam o aparelho.

      Não gostei muito disso, mas espero q meu aparelho não estrague!

      Excluir
    2. Lessandra, não vou dizer que é tranquilo, mas caso não troquem, sempre temos a opção Procon/Pequenas Causas.

      Tive Problema com meu "Negativo" Alfa, do nada apareceu uma rachadura na tela (mas fique calma, o Kobo está a Anos-Luz em matéria de qualidade física) não quiseram aceitar que era defeito de fabricação, fui no Procon e recebi meu dinheiro de volta INTEGRALMENTE.

      Também comprei um Kobo.

      Excluir
    3. Silvio, sua tela rachou mesmo (rachadura física) ou foi similar ao que aconteceu com o meu Kobo (vejo a foto no link) ?

      Excluir
    4. Jacques, qual link? a minha foi rachadura física

      Vou te contar um resumo: moro com minha esposa, sem cachorros ou filhos. Saímos um dia pra almoçar, deixei o Positivo Alfa em cima de um sofá, ninguém em casa (mais acolchoado, impossível). quando voltei do almoço e peguei o dispositivo havia uma rachadura na lateral superior direita da tela, internamente (a tela deve ter mais de uma camada, na superficial, ao toque parecia ok). Além disso o Positivo estava como que travado, não respondia nem a toque, nem a botões, nada.

      A positivo, apesar de se recusar terminantemente a sequer receber o aparelho na assistência técnica, me disse que a análise (???) do aparelho indicava mal-uso, portanto não iriam trocá-lo. Aí perguntei, tá, então recebam o aparelho que eu pago o conserto. Claro que não receberam, pq apesar da propaganda, o modelo é importado, é um genérico, indiano ou chinês, que eles estampam a marca por cima.

      Aí não tive dúvidas: fui ao Procon, e na 1ª audiência já propuseram acordo (claro, que eu saiba, se vc vende algo no Brasil, a Lei te obriga a oferecer assistência técnica por 1 ano no mínimo), oferecendo a devolução integral do valor pago, a qual aceitei, pq fui ao Procon pra isso mesmo, não tinha o menor interesse nem em ganhar mais dinheiro, nem em receber outro aparelho igual (de fato, depois dessa, Positivo nunca mais).

      Excluir
    5. Este comentário foi removido pelo autor.

      Excluir
    6. Agora vi o link, não foi assim não, isso aconteceu parecido com um Sony PRS-600 que tive depois de uma queda federal, de uns 2 metros de altura (!!)

      Excluir
    7. Bem, não foi queda! O que voce ve na imagem é isso mesmo, só na imagem, nada aparece ao tato. Estava lendo um dia, antes de dormir deixei ao lado da TV pela manha a tela estava como mostrado na foto. Em casa só eu, minha esposa e filho (na época com 13.5 anos). Se voce prestar atenção, no post inicial mostra quantas pessoas que dizem ter o mesmo problema. Também é indicado como resolvido mas erroneamente.

      Excluir
    8. Jacques,

      A foto do link é do antigo Kobo de botão, sem touch e sem tela pearl, com toda certeza o Kobo touch é completamente diferente: nova arquitetura, tela e software. E por óbvio que seja, comprado fora; agora vendido oficialmente no Brasil tem que ter garantia no território nacional.

      Abraço,
      Alex

      Excluir
    9. Alex, em teoria sim mas veja o comentário do Silvio, a Positivo (que esta sugeita a tudo que voce disse, se recusou e o caso so foi resolvido no procon.

      Apenas coloquei o link para os novos usuários estarem a par dos problemas que passei (não so eu). Em meu post inicial disse que não sei se o problema persiste. Outro fator foi a aquisição da Kobo pela Rakuten em Novembro de 2011, isso pode ter alterado o controle de qualidade da empresa.

      Excluir
    10. É isso, jacques, a grande vantagem pra mim com Kobo's e Kindles's vendidos no Brasil, mesmo meio caros, é que têm-se 1 ano de garantia pra defeitos de fabricação, só aí já acho mais interessante que importar, que fica quase nos preços nacionais, com os impostos que ter-se-ia (lindo isso) de pagar.

      E se o fabricante/revendedor se recusar, Procon na cabeça!!!

      PS: entendi que o seu não foi queda, mas a minha do sony prs-600 ficou bem por aí, perfeita fisicamente, mas com essa "imagem" na tela.

      Excluir
    11. Oi, então. Isso aconteceu comigo. Comprei um kobo touch no início de janeiro e ele apresentou uns tilts no final de fevereiro logo após uma atualização. Fiz os procedimentos indicados no site da kobo e o aparelho travou de vez. Entrei em contato com a Kobo e a LC em março e após alguns poucos procedimentos a troca foi autorizada. Todo o atendimento foi rápido. Combinei com a LC de deixar o valor disponível no site da livraria. Como o Glo entrou em promoção, acabei ficando com ele. Estou gostando, achei melhor. Espero que não dê problema. Ainda é cedo para dizer.

      Excluir
  10. Uma coisa bacana que descobri do Kobo:

    Ele tem um navegador, fica em extras, nas configurações, ele é bem simples mas dá para acessar algum conteúdo rápido. Tem também Xadrez e Sudoku.

    Duas coisas ruins:

    Ele não é tão anatômico quanto o meu velho Nook Simple Touch e não tem botões físicos para troca de página (Nesse quesito o Nook com seus imensos botões agiliza muito).

    ResponderExcluir
  11. Preciso usar para ler teses e dissertações em PDF, é recomendado?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Rodrigo,

      Se a sua prioridade é ler PDFs um dispositivo com tela de 6” não é recomendado, o Kobo até dá para ler, mas não é o melhor dos mundos, o ideal para ti é um dispositivo com tela de no mínimo 10”, seja e-reader ou tablet se precisar de cor.

      Abraço,
      Alex

      Excluir
    2. Concordo com o Alex, o suporte a PDF nos e-readers é muito pobre. escolha um dispositivo que a leitura fique confortável quando a tela é mostrada em sua totalidade. A menos que você escolha um e-reader de tela maior a cor acaba vindo junta (desconheço um tablet que não seja colorido) mas se a cor é importante ou não vai depender do conteúdo das teses...

      Excluir
  12. Ganhei um KOBO de presente e o primeiro contato foi positivo, pois baixou a instalação rapidamente pela conexão Wifi, me deu opção de cadastrar com uma conta da Kobo, criar uma ou usar a da Livraria Cultura. Em seguida cadastrei data e hora e já consegui começar a usar.
    Só que percebi um certo direcionamento para adquirir os ebooks da livrearia cultura, experimentei fazer um download de um ebook gratuito e foi super rápido e intuitivo.
    Quando tentei baixar um epub de domibio público foi MUITO mas MUITO mais dificil. Mesmo com o Kobo Desktop não consegui. Só deu jeito quando usei o Calibre.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá. Eu tenho baixado epubs gratuitos sem problema. Salvo no pc, incluo na biblioteca da Adobe ID. Jogo tudo lá, assim já serve de backup. Depois é só tranferir o que vc quiser para o dispositivo Kobo via Adobe ID e sincronizar se quiser que vá para a conta Kobo. O único problema que tive foi que baixei um epub de um blog e o Adobe ID identificou que ele não estava livre (provavelmente era algum e-book comprado de livraria)como era um título de domínio público foi fácil encontrar o arquivo livre em outro lugar...

      Excluir
  13. comprei o kobo glo e instalei aquele kobo desktop, daí fiz o cadastro e tal, mas aí o kobo entrou num processo de atualização que não acaba mais. e o pior é que eu nem coloquei livros ainda, só fiz o cadastro. tem alguma coisa errada? alguém pode me ajudar? é meio urgente

    ResponderExcluir
  14. Sei que pode-se adicionar mais tipos de fontes no Kobo,mas ao fazer isso,ocasionalmente perde-se a garantia??

    ResponderExcluir
  15. Mais alguém com o mesmo problema (ou será burrice minha, mesmo): quando aumento a letra durante a leitura, a página do livro não se adapta à tela, quando mudo a página, não há continuidade. Tenho que ir diminuindo a letra até conseguir ler a página inteira. Será alguma confirguarção que não fiz?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Carlos Nunes,

      Muito provavelmente o documento que tenta ler é PDF que não tem text flow, em vez de aumentar a letra use o recurso de zoom e arrasto para ler o documento, leia no manual como se faz, não é intuitivo, mas funciona bem uma vez que aprende.

      Abraço,
      Alex

      Excluir
  16. Esse leitor é muito bom.

    Vendo muitas pessoas reclamando sobre problemas para passar os livros do computador para o leitor me deixa bem surpresa. Pra mim foi hiper-fácil, só co CTRL+C CTRL+V. Alguém que usa Linux teve experiência ruim? Uso Linux e pra mim foi bem fácil, tive que instalar nada para poder ler e a transferência de arquivos foi bem fácil.

    À cada dia mais apaixonada pelo meu ereader.

    Abraços.

    ResponderExcluir
  17. Para o pessoal preocupado( como não se preocupar?!)com a assistência técnica da Kobo inexistente no Brasil:
    Ganhei de aniversário em agosto/2013 um Kobo Glo que veio com software de Kobo Touch e evidentemente esperou apenas 24 horas para travar, o tempo exato para que meu irmão, o presenteador, viajasse de férias para outro continente e me deixasse com um aparelho tinindo de novo, quebrado e sem nota fiscal.
    A assistência que recebi da Livraria Cultura por telefone foi absolutamente perfeita; eles descobriram durante a primeira ligação qual seria o problema e, apesar de serem dependentes da aprovação da assistência técnica da Kobo em Portugal para efetuarem a troca, mantiveram-me incluída em cada contato deles com a equipe estrangeira, além de enviarem-me por e-mail relatórios de tudo, até das conversas que tive com eles sobre o assunto.
    Embora a assistência técnica lusitana tenha pedido fotos de minha tela e nova descrição do problema( eles receberam também, claro, todos os relatórios de conversas que mantive com a Cultura, então, praticamente repeti minha epopeia com o Kobo travado e mandei fotos da tela que ia apresentando mudanças estranhíssima à medida em que eu a atualizava, tais como ficar metade preta e metade branca); entre o contato com a Cultura, que ocorreu num sábado, e a troca na loja física, passaram-se apenas 4 dias, com toda negociação ocorrendo por telefone, da forma mais prestativa e educada possível e sem necessidade em momento algum de nota fiscal, todos os dados que ligavam a compra do aparelho a eles foram rapidamente verificados( data e local) através do código de identificação no hardware. Vale ressaltar que recebi inúmeros telefonemas e e-mails da gerência da Cultura para vendas do Kobo perguntando se fui bem atendida, pedindo desculpas pelo inconveniente, fornecendo-me até números de celulares pessoais para o caso de alguma demora no momento da troca na loja física. Essa que deveria ser a prática usual, o constrangimento do comerciante com uma compra mal-sucedida e a preocupação em saná-la, chegou a me causar espanto e enquanto eles se desculpavam, eu pateticamente agradecia, como se recebesse alguma benesse inesperada.
    Ainda tenho algumas dúvidas para tornar a experiência de leitura e armazenamento realmente práticas no Kobo Glo, todavia admito me arrepender amargamente por não ter aproveitado essa troca para ter ido mais adiante e encomendado um Aura e sua tela maior ao invés de pegar um novo Glo( isso de não estar acostumada a ser bem atendida e com celeridade acabou por me tornar desconfiada, quase saio correndo em disparada da loja após a troca com medo de que algo finalmente desse errado!).
    A postura quanto ao cliente muda e não se pode confiar que será sempre assim, mesmo que ser assim sempre e em todos os casos justos devessem ser a regra, infelizmente educação e presteza no atendimento são a exceção à realidade do consumidor, e foi também o tratamento que recebi, o tratamento correto. Ponto para a Kobo e pra o seu representante por essas plagas, a Livraria Cultura.

    O e-reader não substituirá meus livros físicos jamais, porém torna possível que eu tenha acesso com leitura agradável a livros importados caríssimos, livros mais antigos fora do mercado e textos cuja leitura acadêmica e profissional seja circunstancial, e mesmo textos que acesso por simples curiosidade e com os quais não quero usar o espaço já parco de minhas estantes no meu pequeno apErtamento. Longa vida e gratidão profunda ao e-pub e aos voluntários, instituições, bibliotecas, escritores e estudiosos por aí que pesquisam, transcrevem e traduzem livros e os liberam na rede. Longa vida ao e-reader que permite que nunca mais eu acorde dormindo em cima dum livro, leia horas já sem prazer ou produtividade na luz do pc ou tenha que machucar um pocket levando-o na bolsa para ler na rua.

    Ficou com cara de propaganda esse texto prolixo, né? Bom, é apenas um elogio à correção em tempos nos quais a expectativa mínima é ideal, quase nunca real.

    P.S.: Blog joinha e de parabéns!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Paula,

      Obrigado por compartilhar sua experiência, é importante esta manifestação dos próprios usuários para que nós e os outros saibamos da realidade, e assim podemos escolher com confiança o e-reader que nos acompanhará.

      Abraço,
      Alex

      Excluir
  18. Oláa, alguém poderia me ajudar?
    Comprei meu Kobo Glo hoje e não consigo aumentar e nem diminuir o espaçamento das linhas dos epubs não adquiridos na Livraria Cultura. Comprei um na Cultura e consigo mexer no espaçamento tranquilamente....já nos outros epubs não consigo de forma alguma.
    O que há de errado?

    ResponderExcluir