quarta-feira, 24 de outubro de 2012

Mais iBooks Author e a iBookstore "brasileira" - UPDATE

Aumentar Letra Diminuir Letra


Quem acompanhou minhas longas digressões sobre o uso do iBooks Author para disponibilização (gratuita, vale frisar) de um e-book single na iBookstore muito provavelmente ficou com a impressão de que eu jamais voltaria a clicar no ícone do aplicativo iBooks Author.  Não, além de teimosa, não duvidava de que cedo ou tarde a iBook Store funcionaria no Brasil e mesmo tendo reservas à leitura em tablets, sei que é ingenuidade deixar esse alvo de lado.

Por isso, depois de desistir do single, resolvi produzir uma seleção com os contos que já havia disponibilizado no meu website, inclusive porque a leitura no navegador deixa muito a desejar, mesmo para textos curtos. O resultado visual pareceu-me interessante e, dessa vez (talvez pelo maior número de páginas e pelo farto uso de imagens, creio) não houve nenhuma dificuldade com os censores da iTunes Connect. O e-book foi prontamente aceito (cerca de 3 dias de avaliação) e disponibilizado em 32 lojas da apple em vários países, mas não no Brasil.

Essa semana foi anunciada a abertura da iTunes Store Brasileira e ao acessa minha conta na iTunes Connect (Free Books Account) o Contos.com aparece agora como disponível em 50 lojas online, incluindo nosso país, com Z, claro.


Inicialmente, quando selecionava a opção "view on iTunes" vinha a mensagem abaixo:


Pode ser que alguma ação minha seja necessária para a efetivar essa disponibilidade na loja "brasileira",  mas por hora não estou com paciência para descobrir. 

Update: Seja pela consulta feita ao suporte da Apple ou pelo fato de ter editado as lojas onde o e-book deveria estar online (pelo tosco processo de remover todas e depois adicioná-las novamente), agora ele está disponível e pode ser baixado pelo iTunes ou, para quem tem iPad, direto pela iBookstore. 

Trouxe esse assunto aqui apenas para ilustrar que ainda não temos assim tantas razões a comemorar com essa Store brasileira (?!). Mas é cedo... imagino que haverá movimentações de outros players na sequência.

Por outro lado, o número de obras em domínio público que está disponível em português é razoável, a formatação (dos que vi) é boa. 

Já os livros pagos... bem, vou citar apenas um exemplo: a seleção Contos Fantásticos do Sec. XIX por Italo Calvino, custa US$ 17.99. Na Cultura o ePub está por R$ 34,50. Quem preferirá adquirir o e-book na iBookstore!?? Aguardo palpites.





5 comentários:

  1. Num primeiro momento fiquei contente ao ouvir a notícia sobre a abertura da iBookstore braZileira. Até comprei um livro por impulso. Já aviso, vem com DRM.

    Depois analisando os preços, a euforia baixa um pouco.

    Pra mim, o grande problema são as diferentes plataformas e o DRM.

    Tenho desktop Windows, eReader Kindle, tablet iPad e telefone Android. Pode parecer exagero, mas acredito que seja uma combinação até comum para muitas pessoas.

    Uma solução seria adotar uma mesma plataforma para todos os equipamentos, mas aí perde-se em liberdade de escolha e preços.

    Outra solução para multiplataformas. Quebra do DRM e pirataria.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, e o DRM é problema em todas as lojas. Dada sua flagrante ineficácia, não consigo entender porque diabos a maioria o mantém.
      Ao menos se fosse um drm que permitisse conversão de formatos para aparelhos de um mesmo usuário... mas nenhum deles parece ainda interessado em agradar clientes, mas em fisgar e aprisionar. Visão equivocada, me parece.

      Excluir
  2. Maurem, esse processo de aprovação de eBooks da Apple é mesmo uma caixa preta, às vezes rigoroso demais, às vezes liberal demais, varia como o clima.

    Sobre a loja: como mantiveram os preços em dolar e a exigência de cartão de crédito internacional, não há muito motivo de comemoração para os leitores brasileiros. Do lado dos autores independentes, ainda se mantém as mesmas dificuldades da antes para colocar os livros à venda. Enfim, poucas novidades práticas além do maior catálogo em português.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E nem é um catálogo assim tão grande, Márcio. Claro que não fiz uma checagem completa, mas não percebi nada que já não estivesse disponível em ePub nas lojas nacionais - que não exigem cartão de crédito internacional e, portanto, não tem o peso extra do IOF por transações com moeda estrangeira.

      Excluir
  3. Respondendo à sua pergunta: Quem preferirá adquirir o e-book na iBookstore!?? Aguardo palpites.

    Sou usuário de todos os produtos Apple e intenso lentor de ebooks. Costumo comprar os meus em inglês na Amazon e alguns poucos em português na Livraria Cultura ou no IBA. Nenhuma das três experiências de compra (para usuários Apple) se compara à um livro comprado na iBookstore que agora disponível no Brasil, vem em português, fica "automagicamente" disponível em todos os meus dispositivos e não tenho dor de cabeça nenhuma.

    Com a Amazon, a experiência de compra é ótima também, porém para usuários de Apple e pra quem deseja ler em português, fica mais difícil a concorrência.

    Portanto, acho que a resposta é essa, eu pago sem problemas um pouco a mais para ter o livro na hora que eu quiser, aonde eu quiser e com a melhor experiência de compra e leitura, já que sou usuário Apple. Estou ainda mais empolgado agora que pretendo trocar meu iPad por um Mini, deixando minha experiência de leitura melhor ainda.

    Apesar de todas as opiniões contrárias à leitura em tablets, acho que não dá pra ignorar a penetração dos produtos Apple, inclusive no Brasil e eu tenho certeza que muitos desses usuários, principalmente os que não estão tão acostumados com tecnologia, não pensarão 2 vezes antes de adquirir seus livros na iBookstore ou em qualquer outra das péssimas opções disponíveis no Brasil atualmente. Aguardo a Amazon como grande concorrente!

    ResponderExcluir