quinta-feira, 6 de setembro de 2012

Sem frescura, sem fuzuê, Kobo lança dois novos modelos de e-readers.

Aumentar Letra Diminuir Letra



A Kobo lançou dois novos modelos na sua linha de e-readers, com isto temos três modelos ativos. São eles: Kobo Glo com tela 6" de maior resolução, 1024x768 em vez dos normais 800x600 que temos, luz frontal distribuída sobre o texto através de uma película e permitindo o controle de luminosidade, touch screen, wi-fi, 2Gb de memória podendo ser expandida com um SD, coisa que os atuais kindle não tem, um mês de bateria sem usar wi-fi e luz, com luz 55 horas de uso contínuo.

O outro modelo lançado é o Kobo mini, com tela de 5 polegadas é extremamente portátil, touch screen, wi-fi, 2 Gb de memória não expansível, neste modelo o que se destaca é tamanho e peso, 134g e 10,16cm x 13,31cm 1,03cm, fácil de carregar em todo local, cabe em um bolso, a opção de leitor portátil, eu já experimentei o Sony com tela de 5” dá para ler sem problemas. Esta nova opção da Kobo é muito bem vinda, expande as possibilidades do e-reader.

Ambos kobos tem processadores mais rápidos, 1 Gz no Glo e 800mhz no mini.

O Kobo Touch que já conhecemos ainda é vendido, com o preço super convidativo U$99,00 sem ads, o mini custará U$80,00 sem ads e o Glo por U$130,00. Está aí, sem alarde, mostrando a que veio, a Kobo desfila sua nova linha de e-readers, se entrarem no Brasil estaremos bem servidos.

Alex

12 comentários:

  1. Da mesma forma que as telas touch foram a tendência na geração passada, parece que a iluminação interna é a tedência dessa, com o Kobo Glo, Nook Glowlight e o Novo Kindle.

    Não sei se me adptaria à tena de 5'. Em alguns livros eu já me sinto incomodado lendo na de 6. Mas concordo que, para quem viaja muito e tem problemas de espaço, essa talvez seja uma saída excelente.

    Com as melhorias que a Nook e a Kobo fizeram nos seus eReaders, se a Amazon não correr atrás do prejuízo vai continuar atrás (pelo menos em termos de hardware). Fico feliz que a Kobo tenha mantido a expansão por cartão SD (uma das maiores vantagens do gadget).

    Apenas com uma resolução um pouco maior, processador levemente mais rápido e iluminação, ainda não vejo motivos para substituir meu Kobo touch por um Kobo Glo.

    Espero que a geração seguinte já incorpore as novas teles eInk coloridas

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Anselmo,

      Para mim o Kobo de 5” foi a grande surpresa, já li no Sony 5” e posso afirmar, não se vê muita diferença, quando peguei o Sony 600 com tela de 6” achava muito pequena, hoje acho perfeita. Este Kobo mini é extemamente portátil, muito menor que o Sony 5”, é uma novidade extremamente bem vinda.

      Meu problema de iluminação foi bem resolvido com esta lâmpada: http://www.dealextreme.com/p/double-head-flexible-neck-reading-lamp-light-with-clip-3-aaa-41732?item=14

      Agora apareceu uma nova: http://www.dealextreme.com/p/0-2w-3-led-white-light-ebook-lamp-black-3-x-aaa-141170?item=2

      Prefiro uma lâmpada com 3 AAA que não drena a bateria do e-reader.

      Abraço,
      Alex

      Excluir
    2. Eu também tenho uma lanterninha dessas, que veio junto com a um capa que comprei na Amazon.

      Com certexa quebra um ganhão (e não consome a bateria do aparelho). Mas acho que seria mais cômodo ter a iluminação integrada.

      Excluir
  2. Fiquei feliz com estes novos e-readers, este mini-kobo um sucesso, deve ser super prático e imagino a leveza dele. Não concordo com o comentário do Anselmo, o kobo é ótimo, mas de jeito nenhum deixa o Kindle touch para trás, tenho os dois e posso dizer que que o kindle ainda é superior, mais rápido na virada de páginas, tem dicionário bilíngue inglês português e os preços dos e-books pela Amazon são bem mais baratos do que na Kobo, sem bem que eu gosto muito do Kobo touch, vale a pena ter um, é bom para comprar e-books nas livrarias brasileiras. Que bom que temos competição neste meio dos e-readers, bom para nós porque teremos preços mais baixos e quem sabe num futuro próximo vendido no Brasil.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Marta,

      Como você adorei o Kobo mini, mas nem sempre a Kobo é mais cara, depende do livro, eu sempre pesquiso nas duas, e se possível compro na Kobo pois posso carregar no Sony e rabiscar o livro. Alguns livros como os completos Delphi Classics do Fitzgerald, Joyce e Woolf, apesar de serem domínio público não são encontrados na Amazon, por conta da lei diferente, na kobo que é canadense estão disponíveis, organizados e diagramados, não me preocupo em gastar U$3,00 pelo conforto.

      Abraço,
      Alex

      Excluir
  3. Martinha,
    Tb comprei os dois e acabei deixando o Kindle touch para a minha irmã.
    Realmente o dicionário em Pt faz falta, por enquanto no Kobo só inglês e francês, mas depois do ultimo update 2.0.0 eu achei que o Kobo ficou bem mais rápido que o Kindle. Em relação aos livros, acho essa uma grande vantagem do Nook e do Kobo. Como eles lêem .mobi e epub, eu posso aproveitar os preços na loja que eu quiser e não só na Amazon. A maioria dos livros do meu kobo foram comprados na Amazon ;)

    Mas acho que a escolha de um eReader é questão de gosto mesmo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Verdade Anselmo. O que fiquei triste é que este update foi que deixou mais lento o virar de páginas do meu kobo, parece que muitos tiveram este problema foi o que eles disseram para mim, e que daqui a pouco vão corrigir, estou esperando, mas tudo bem ainda gosto do dois. O importante é ter um bom e-reader e usufruir na leitura com preços justos, o que infelizmente ainda não tem em português, os e-books são caros em comparação aos EUA.

      Excluir
    2. Anselmo,

      Você consegue ler livros da Amazon com DRM no Kobo? Eu tenho kindle e Sony, não consigo passar meus livros da Amazon para o Sony, que prefiro para riscar as páginas.

      Abraço,
      Alex

      Excluir
    3. Olá Alex,

      Cara, eu sou extremamente contra DRM, então com todos livros que eu compro (mesmo os epubs comprados em lojas nacionais) eu removo a DRM antes de jogar no aparelho.

      O que eu faço é comprar os livros pelo aplicativo do Kindle no Pc, passar os DRM Removal e depois jogar no Kobo.

      Com o Kobo funciona bastante bem, mas não sei no Sony, pq nunca testei o aparelho

      Excluir
    4. Martinha,

      Verdade, já me perguntaram sobre esse problema com o último update :(
      Eu não tive problema nenhum (muito pelo contrario, aumentou muito a velocidade do aparelho), mas parece que muita gente teve problemas com a velocidade e com o reconhecimento de alguns livros.

      Pena, espero que o próximo update resolva.

      Excluir
  4. Um detalhe interessante é que os novos Kobos já vem com a opção de sistema em português.

    ResponderExcluir