terça-feira, 5 de junho de 2012

Kobo Writing Life: Plataforma de auto-publicação da Kobo

Aumentar Letra Diminuir Letra


O CEO da Kobo já havia anunciado que esta grande livraria on-line teria uma plataforma livre para os autores publicarem seus trabalhos, chegamos a perguntar sobre isto ao Todd Humphrey no evento da Rakuten, confirmou, nos disse ser o “passo natural”, não há como ignorar o autor independente; hoje no site da Kobo vi o anúncio oficial:  o “Kobo Writing Life” está em sua versão beta.

As expectativas não são pequenas, ao que deixa entender o anúncio é uma plataforma faça você mesmo, onde um arquivo word, mobi ou texto transforma-se em um epub, de maneira simples, e logo já estará a venda em mais de cento e setenta países. Acredito que se a plataforma transforma os formatos em epub, o autor também possa entrar com seus próprios epubs.

Ao que parece no “Kobo Writing Life” o autor terá mais liberdade nas condições de venda de seus livros, em comparação com os serviços já existentes. Esta é uma novidade alvissareira para escritores e leitores, maior liberdade de publicação, maior liberdade de escolha e mais competição neste segmento crescente que parece ser o futuro da publicação digital.

Pelos rumores que planam na internet o funcionamento pleno da plataforma é previsto para final de junho, assim, quando a Kobo entrar no Brasil a plataforma de auto-publicação já estará funcionando a todo vapor, estão crescendo em todo mundo, só temos a ganhar quando aportarem no Brasil.

Alex

4 comentários:

  1. Eu sei que isso é um pouco off-topic, mas já que estamos falando do Kobo, vamos à pergunta que não quer calar: quando é que o Kobo e o Kindle saem no Brasil, afinal? Estou me roendo de vontade de ter um desses e-readers, mas resolvi esperar até o lançamento das versões nacionais dos mesmos (ia ficar com muita raiva se importasse um e, no mês seguinte, lançassem a versão nacional, sem todos aqueles impostos absurdos, >_<). Mas do jeito que as coisas vão, esse negócio do Kobo e do Kindle chegarem no Brasil ainda em 2012 só vai acontecer no dia 31 de dezembro, rsrsrs. Eu sei que a Amazon e a Kobo não ficam divulgando notícias sobre isso o tempo todo, mas se vocês tiverem alguma pista sobre o assunto, nem que seja só um rumor, eu já ficaria satisfeita, ^^'.

    ResponderExcluir
  2. Oi Angélica,

    Esta é a pergunta que todos fazemos, a Amazon tinha anunciado há um tempo atrás que daria uma data certa de início das atividades dentro de duas semanas, as duas semanas passaram e nada, ainda existe a informação que estarão aqui antes do final do ano.

    Nós tivemos a oportunidade de conversar pessoalmente com o Todd Humphrey da Kobo, não deu uma data, mas garantiu que seria no segundo semestre deste ano.

    Mesmo que o governo do pt não pare com esta mania inconstitucional de boicotar o ebook, os aparelhos vendidos no Brasil vão ter preço menor que o importado pessoalmente, onde o imposto é escorchante.

    Como você, estamos esperando, e assim que ouvirmos qualquer coisa postamos aqui.

    Abraço,
    Alex

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Alex! Obrigada pela resposta, =). Desconfio seriamente que, no final das contas, o Kobo vai acabar chegando aqui antes que a Amazon. Neste exato momento deve haver uma pá de editoras e empresas de outros ramos brigando com a Amazon por contratos ou até na justiça, por causa da revolução que a loja poderia causar por aqui caso decidisse praticar os mesmos preços e política de atendimento que usa nos EUA. Esse povo morre de medo da Amazon...Provavelmente vai demorar um tempo até ela finalmente conseguir se desembaraçar de todos esses "do contra" e começar suas atividades, =/. Eu dei uma olhada na entrevista com o Todd Humphrey que vc citou. Acho que eles chegam por aqui entre agosto, setembro ou outubro, né? Desconfio que eles terão menos problemas, e espero que realmente seja assim, ^^(eu acho o Kindle ótimo, mas acabei ficando mais interessada no Kobo mesmo, hehe).

      Excluir
    2. Angélica,

      Sou da mesma opinião que você, acredito que a Kobo, via Rakuten que já está no Brasil, chegue primeiro. Não importa-me quem chegue, mas quem traga o e-reader a preços mais acessíveis, só com o aparelho teremos mais e-leitores e podemos efetivamente baratear o custo da leitura para quem lê mais que seis livros ao ano. Meu medo é que quem pode estar travando a entrada dos e-readers, não sejam as editoras privadas, mas sim o governo, sabemos que no Brasil criam dificuldades para vender facilidades, enquanto nos EUA as “big six” enfrentam processo por cartel, aqui o governo é o principal cartel que joga contra o leitor.

      Abraço,
      Alex

      Excluir