quinta-feira, 14 de junho de 2012

Comprando o primeiro e-reader

Aumentar Letra Diminuir Letra


Vou tentar esclarecer ao máximo vários pontos que podem ser de interesse de quem quer adquirir um e-reader, o primeiro e mais óbvio: e-reader é para o leitor, quem gosta de ler livros de palavras, o que o diferencia dos outros aparelhos é a tela com tecnologia e-ink, excelente para ler, ruim para todo o resto; deve ficar claro que o e-reader é um aparelho para quem quer ler, para outras coisas existe celular, computador pessoal e tablet. Ficou claro?

E-reader para o leitor é o que tem tela e-ink, existem aparelhos que se dizem leitores com telas LCD, não são leitores! Somente a tela e-ink tem o conforto de leitura do papel, além de economizar bateria, nesta tecnologia uma vez que a tela mostra seu conteúdo não gasta mais energia, tanto é que ao descarregar o aparelho a tela congela com a última imagem. Existem muitos aparelhos no mercado com tela e-ink, alguns são difíceis de encontrar, vou falar dos mais populares que são os comercializados por grandes livrarias digitais: Kindle, Kobo, Nook e Sony PRS-T1, também podem ser encontrados em varejistas nos EUA.

Atualmente no Brasil a opção para quem quer comprar um e-reader é adquirir o aparelho em viagem, encomendar de uma loja no exterior ou pagar uma fortuna para algum aparelho vendido aqui. Se você vai viajar ou tem um amigo muito próximo que se disponha a comprar o aparelho para ti, terá a melhor opção, pois vai comprar pelo melhor preço possível, vale lembrar que para facilitar é melhor focar em algum dos modelos que vou citar, pois se restringir a apenas um modelo, pode não ser fácil de encontrar na viagem. Se você não tem como comprar no exterior diretamente o jeito é comprar com cartão internacional ou outra forma de pagamento tipo Paypal e mandar entregar no Brasil, adicionando aí o preço do frete e do imposto absurdo que mesmo sendo contra a constituição é cobrado pelo governo Dilma pt para atrapalhar o brasileiro leitor. Sobre o preço do aparelho mais o frete você vai pagar 6,5% de IOF e 60% de imposto de importação, e dependendo do estado ainda tem ICMS, o imposto fica mais caro que o aparelho em si. Se em vez do correio, escolher um transporte mais caro, rápido e garantido, o imposto o deixará mais caro ainda, se pagar seguro, também pagará imposto sobre o seguro. Infelizmente o nosso correio é uma das instituições que foi sucateada nos últimos anos pelo governo, assim, é pouco confiável, tornando a aquisição ainda mais cara se quiser evitar o risco do seu pacote extraviar e perder todo o seu dinheiro. No caso de comprar o aparelho para ser entregue no Brasil, ambos os kindles da Amazon são a melhor opção, pois a loja tem um serviço que vende o aparelho e já cobra o imposto, mas garante a entrega e a segurança, assim como dá garantia, nenhum dos outros aparelhos ainda tem esta facilidade para o Brasil.

Kindles- Existem duas ou três opções, o Kindle 4 mais simples e mais barato, o Kindle touch e o kindle 3. O kindle é um aparelho ligado à Amazon e em teoria só lê o conteúdo da própria em formato prc, mobi, KF8. Lê txt e PDFs de forma precária. Se você lê inglês não sentira problemas, pois a Amazon é a loja mais completa, em língua portuguesa o conteúdo ainda é restrito. O K4 é o mais simples e barato, a bateria dura um mês e tem menor capacidade de memória, é menor e mais leve que as outras versões, como todos os kindles, não têm opção de colocar um cartão de memória para aumentar a capacidade ou transferir arquivos, que podem ser inseridos via wifi ou diretamente com cabo USB da mesma maneira que transfere arquivos para um pendrive, todos e-readers transferem arquivos por USB. Por ser o mais barato é o mais acessível, e lê livros tão bem como todos. O K Touch tem tela sensível e apenas um botão de home, todos os comandos devem ser via tela, não é tão ruim quanto parece, mas não é ideal, algumas coisas são irritantes, como os dois tipos de toque, mais rápido ou mais lento, aliás, esse negócio de usar o dedo não é muito inteligente, tenho um amigo que “estribilha” toda vez que ouve falar da genialidade do Jobs ao preferir usar o dedo... afinal, deveríamos estar enfiando os dedos em tinteiros em vez de usar canetas... muito “inteligente”. Tem duas versões: wifi e 3G, ao gosto do freguês, tem o dobro de memória do K4 e a bateria dura dois meses. A única grande vantagem em relação à versão mais barata é poder entrar com textos de maneira mais simples com o teclado virtual, se você fará muitas anotações nos livros é uma opção melhor. O K3 é a versão mais antiga, ainda comercializada, tão bom para ler como os anteriores, não tem tela touch, mas tem um teclado, é maior e mais pesado, a bateria dura um pouco menos de um mês, sempre com o wifi ou 3G desligado.

O sistema contra cópias, vulgo DRM, o deixa preso à loja da Amazon, mas com a ajuda do calibre, livros em epub, o outro formato popular, podem ser convertidos e enviados ao kindle, desde que não tenham o outro sistema de proteção contra cópia, o DRM da adobe. Se quiser ler arquivos protegidos epub no seu Kindle você deverá quebrar a proteção antes de fazer a conversão via Calibre.

A Amazon é uma das empresas que (dizem) entrará no Brasil, mas ainda não se sabe quando ou como, pode compensar esperar, pois se venderem o aparelho aqui será mais barato que o comprado de fora, pois o imposto de importação é menor que o imposto individual extorsivo, mas não há data; comprando de fora, a Amazon é a única que tem um serviço que te entrega o Kindle no Brasil, com direito e garantia, a loja da Amazon vende para o Brasil com cartão internacional.

Outra empresa que também dizem que entrará no Brasil é a Kobo, com o seu e-reader: Kobo Touch, atualmente, nos varejistas dos EUA é o aparelho mais barato, sendo encontrado com facilidade em cadeias como o Wall-Mart e Bestbuy. O Kobo tem entrada para cartão podendo aumentar a memória, e conexão wifi, também tem tela sensível e um único botão, lê epub, mobi e PDF, aceita adobe DRM que é o sistema de proteção de cópia usado em todas as livrarias não Amazon, um livro comprado na loja da Kobo pode ser lido em qualquer leitor que aceite adobe DRM e nos conteúdos não protegidos da loja pode ser lido em qualquer epub, a loja vende para o Brasil com cartão internacional, mas não tem um serviço tão bom quanto a Amazon para vender o seu dispositivo para quem quer importar. A bateria dura cerca de um mês com wifi desligado, leve pequeno e prático, tão bom de ler como os anteriores.

Como a Kobo é uma das empresas que prometem vender seu aparelho no Brasil, se você não tiver pressa pode esperar, e quem sabe pagar menos no aparelho; a Rakuten, empresa japonesa de e-comerce já está por aqui e foram eles que compraram a Kobo, é nossa aposta de quem chega primeiro.

O Nook touch ou GL com luz noturna são as opções de leitor da Barnes & Noble, que não vende livros para o Brasil, mesmo com cartão internacional, aceita epub com adobe DRM e lê PDF, como vantagem tem botões em ambos os lados, um lado pode ser usado para trocar páginas e outro é levemente configurável, facilitando algumas operações, também aceita expansão via SD, a bateria dura dois meses e a versão GL tem luz para ler à noite. Lê tão bem como todos, e é o mais limitado em formatos.

A Sony é a pioneira dos e-readers e a encarnação mais nova do seu aparelho é o PRS-T1; wifi, entrada para cartão de memória, dois meses de bateria, e botões para virar a página. Tem tela sensível e é de todos quem sabe usar bem este recurso, pois o leitor pode rabiscar, desenhar e anotar diretamente na página como em um livro de papel, com a vantagem de poder ligar ou desligar a opção, no caso de não querer ver seu livro rabiscado. Tem de longe a melhor interface de todos e é o único que lê PDF muito bem, além de ler word, txt, epub com e sem adobe DRM e RTF. A loja de livros da sony não vende para brasileiros, mas pode-se comprar livros na Kobo ou qualquer livraria com exceção da Amazon.

Uma dúvida freqüente de quem está para comprar um e-reader, é se compra agora ou espera as versões mais modernas, um e-reader “obsolesce” menos que outras peças de tecnologia, o meu antigo Sony PRS-650 ainda é um ótimo leitor e cumpre sua função, ler livros muito bem, quem tem kindle 2 ainda lê bem e toda as versões antigas do Sony, o meu é o piorzinho por conta do brilho da película resistiva, que não existe nos outros modelos. Outro canto da sereia é a tela e-ink colorida, o problema aí é a definição da tela, a tela de seis polegadas em 800x600 em preto e branco dá uma excelente definição, a qualidade das letras e o conforto de leitura é excelente; em cores a resolução cai para menos de um terço, até as letras não ficam com boa definição. Para o leitor o preto e branco é melhor a não ser que o colorido tenha mais que três vezes a definição, sem falar no fato que os que existem ainda não são grandes coisas, além de serem caríssimos.

Este texto vale para hoje e para os modelos atuais, espero ter ajudado e espero com mais força que possamos encontrar e-readers à venda por aqui, com facilidade e preços accessíveis, quando comprar o seu, bem vindo ao clube dos leitores digitais!

Alex

25 comentários:

  1. Gabriel Gothmate Correia,

    Também estamos ansiosos para ver os e-readers vendidos aqui a preços acessíveis, se acontecer, vai se a primeira vez na história do Brasil do povo ter acesso aos livros. Quem sabe a partir daí possamos ter educação de forma prazerosa e com qualidade.

    Alex

    ResponderExcluir
  2. Comprei recentemente um Kobo de primeira geração, usado. Ele tem algumas limitações que decepcionam, sendo a pior a ausência da opção de marcação do texto, mas fora isso envelheceu muito bem: a leitura é extremamente confortável.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Marcos Souza,

      Espero que tenha pago um precinho bem camarada no Kobo primeira geração usado, pois o novo kobo touch nas lojas americanas é o e-reader mais barato à venda, mas o mais importante de tudo é que você está lendo, quem não tem e-reader não está, ou está pagando muito mais. Como o aparelho é só para ler, não perde funcionalidade como outros computadores e tablets que não mais rodam programas, se o seu leitor lê epub, você continuará lendo.

      Alex

      Excluir
    2. Caro Marcos , acabo de comprar o kobo na livraria raraira , o kobo touch, e estou com o mesmo problema que o amigo , nao consigo maracar a pagina , para começar de onde parai, e abre em pagina errada, o amigo achou alguma solucao

      Excluir
    3. Desculpe o erro livraria cultura ok abraço

      Excluir
  3. Oi Alex, estou seguindo a Kobo no Twitter, Facebook and Shelfari e estou assustada com o número de reclamações que tem do aparelho deles, o que não acontece com o Nook e da Kindle sendo que os dois a troca é feita automaticamente quando tem problema, o que parece que não ocorre com o Kobo touch, me lembrou o e-reader da positivo muitas reclamações e sem troca em muitos casos. Estou com muita vontade de comprar um Kobo mas com receio de perder meu dinheiro.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Marta,

      É bom ficar de olho, se você verificar, é fácil encontrar kindles com problemas de fábrica, e pela estrutura da Amazon eles são substituídos com facilidade, mas a Kobo não tem esta operação física otimizada, uma vez que eles nem vendem o aparelho pelo próprio site, você tem que comprar de terceiros. A Amazon troca os aparelhos com defeito mesmo no Brasil, é uma garantia e uma vantagem, além do serviço de entregarem aqui. Espero que se a Kobo entrar no Brasil, use a estrutura da Rakuten para solucionar esta falha. Ao que parece, por questão de custo, os e-readers são feitos colados sem grande possibilidade de reparo, a ong que distribui kindles na África, está conseguindo fazer um “gato” e reparar kindles quebrados. Você já tem e-reader, eu esperaria a Kobo entrar no Brasil, e ter no mínimo a garantia do nosso código do consumidor.

      Abraço,
      Alex

      Excluir
    2. Obrigada Alex, acho que vou esperar mesmo, torcendo para Amazon e Kobo entrarem logo no mercado.
      Abraço, Marta.

      Excluir
  4. Carlos Roberto da Costa,

    Você encontra o Kobo Touch em Wall-Mart e Bestbuy físicos, mas nem todos tem, não é uma garantia, a Bestbuy tem um serviço de comprar on-line e retirar na loja, uma amigo já teve que procurar em três lojas para encontrar o aparelho à venda em pronta entrega, pagou o preço mais baixo com o imposto. Por isto digo para não se apegar a marca quando pedir para um terceiro comprar, dentre os quatro um sempre se encontra.

    Alex

    ResponderExcluir
  5. Alex,
    parabéns pelo artigo. Fantástico e muito completo.
    Queria apenas adicionar alguma informação da minha experiência pessoal.

    - Kindle 4:
    - ainda não consigo segurá-lo de maneira confortável;
    - o botão para mudar a página parece muito frágil;
    - escrever com as setas direcionais é cansativo;
    - possue dicionário (em português e outros idiomas);
    - possue um navegador experimental (é possível baixar arquivos do projeto gutenberg por ele);
    - ao visualizar pdf, por padrão é reduzido as margens brancas (trim). Raras vezes não funciona adequadamente (não é possível desabilitar);
    - ao visualizar pdf é possível utilizar o zoom (bastante precário, apenas 100%, 150% e 300% apenas);
    - ao visualizar pdf, se o texto estiver disponível é possível marcá-lo.

    - Nook touch:
    - muito confortável de segurá-lo;
    - o botão para mudar precisa ser precionado com um pouco de força mas é muito útil quando você está em transito (ônibus ou metro para o pessoal de Sampa) ou não está apoiando-o em algum lugar;
    - possue dicionário apenas em inglês;
    - o sistema operacional é uma versão modificada do android mas este só é acessível se você dar root;
    - ao visualizar pdf, se o texto estiver disponível ele utiliza este e o tamanho da fonte selecionada (reflow) de modo que as bordas brancas são desconsideradas. Dependendo do arquivo, alguma das fontes correspondem a versão visual do pdf, sem reflow e a borda branca não é modificada;
    - ao visualizar pdf não existe o zoom;
    - ao visualizar pdf, não é possivel marcá-lo.

    ResponderExcluir
  6. Oi Ranieri,

    Eu tenho o Kindle touch e o Sony PRS-650, já brinquei com o Nook Touch e Kobo touch, Talvez pelo meu Sony ser quadrado e pontudo não me incomodei com a pega do Kindle touch, até acostumei virar a página tocando a tela com uma única mão, mas preferia um botão como no Sony. Uma coisa que achei chata no Nook é ele ter menos texto por página, deixando uma margem enorme, não consegui configurar diferente e isso força a mais viradas de página, no Kindle deixo o texto tão denso como um pocket book. Valeu pela sua contribuição, no quesito PDF ninguém bate o Sony, mesmo em textos de imagem sem “reflow”.

    Abraço,
    Alex

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Alê,
      queria algum dia testar o Sony.

      Raniere

      Excluir
    2. Raniere,

      O novo Sony PRS-T1 é ainda mais legal, a bateria dura muito, dois meses, no meu, agora já com dois anos é um pouco menos de duas semanas, ele também é bem mais leve e a tela tem maior contraste. Como a Sony é a mais antiga na área seu software é o melhor, nada perfeito, mas bem mais funcional que o kindle, eles deveriam ver o que há de melhor em todos os e-readers e incorporar as melhorias nos novos. Para quem lê em pé imagino que o fundo abaulado do nook seja ótimo para auxiliar a pega.

      Abraço,
      Alex

      Excluir
  7. Kaila,

    Eu gosto do Sony por dois motivos principais, você pode escrever na página do livro, como em um livro de papel, coisa que eu abomino, mas com um toque o vandalismo desaparece, podendo reaparecer com outro toque. O segundo é ler bem PDFs, mesmo de Scans que não fazem reflow. Você pode colocar o aparelho em modo retrato ou paisagem conforme o PDF e acertar um nível de zoom, aí é só guiar o texto com os dedos, no meu aparelho mais antigo PRS-650 eu tenho que refazer o nível de zoom ao mudar de página, no PRS-T1 você estabelece um nível de zoom e vai lendo o PDF inteiro, pois ele não volta ao mudar de página; bem mais prático que no meu.

    Com o Sony você pode comprar livros em todas as livrarias que usam Adobe DRM, o que significa todas menos a Amazon. Quem tem kindle, se quiser comprar livros em outras livrarias com DRM tem que quebrar a proteção e converter o livro pelo Calibre. Na prática o Sony é mais apto a livros brasileiros que a Amazon, pois as livrarias aqui trabalham com o Adobe DRM. Espero ter ajudado, mas cuidado, a receita federal está atrasando o correio, e o único aparelho que chega com segurança e rapidez é o kindle, os outros correm o risco de ficarem parados meses no correio, mesmo pagando o absurdo de imposto que é cobrado!

    Alex

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Alê,
      gostaria de saber se o Sony tem suporte a links presentes em pdf (pelo que sei o Kindle não tem mas o Nook tem).
      Att,
      Raniere

      Excluir
    2. Raniere,

      No meu Sony mais antigo o manual do aparelho está em PDF, os links dele para ele funcionam, mas links esternos vai ser difícil, pois não tem contato com a internet, espero ter respondido. Nos manuais da Canon em PDF os links também funcionam.

      Abraço,
      Alex

      Excluir
  8. Kaila,

    No mercado livre vai pagar bem caro, você pode tentar importar via serviço de courrier, vai sair caríssimo! Tipo DHL que garante o prazo de entrega, o problema: é que além do serviço ser bem mais caro, vai ter que pagar imposto sobre o frete, que o deixa mais caro ainda e no caso dos courriers, ainda tem mais imposto: ICMS sobre tudo, a própria firma(DHL) te manda um boleto para você pagar os impostos antes de receber a entrega. Vai ficar muito caro, mas levando em conta os preços de e-readers no ML, pode até sair mais barato, pesquise, simule a compra nos sites e fique atenta que o imposto de importação será quase 100% sobre o valor do aparelho e frete.

    Abraço,
    Alex

    ResponderExcluir
  9. Estou pesquisando para comprar meu primeiro e-reader e tenho uma dúvida, os que leem PDF, leem qualquer PDF baixado ou gerado por outro programa? Por exemplo: os e-books gratuitos baixados nesse formato podem ser lidos sem problema?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Quinho,
      se o e-reader tiver suporte a PDF você conseguirá lê-lo sem problemas(* e **).

      (*) Pode ser que não consiga visualizar anotações e highlight salvos por você no pc.
      (**) Se a página do PDF for muito grande você terá dificuldades de lê-lo. Sugiro que dê uma olhada no vídeo https://www.youtube.com/watch?v=TPnwOpuZ_Q4 para ver como o Kindle Paperwhite e o Kobo Glo lidam com PDF (estou supondo que você irá comprar um desses porque o Sony PRS-T2 e Nook não são muito difundidos nas terras tupiniquins).

      Raniere

      Excluir
  10. Alguém já usou um onyx boox m92? O que acham? Dicas, comentários? o link para um site com as especificações técnicas: https://www.onyx-boox.com/onyx-boox-m92

    ResponderExcluir
  11. PRezado Alex, onde eu encontro os e-reader da Sony aqui no Brasil?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Ailton,
      AFAIK você só não consegue comprar o ereader da Sony diretamente no Brasil. Meses atrás um colega encontrou uma importadora que estava com algumas unidades em estoque (não sei qual) e você pode procurar no mercado livre.

      Excluir
  12. Comprei um Kobo Glo e foi uma decepção total. Simplesmente não funciona, trava... E o suporte é horrível! Não recomendo pra ninguém.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ao contrário de ti todos que conheço que compraram o Kobo Glo estão muito satisfeitos com a compra e não tiveram qualquer problema.

      Abraço,
      Alex

      Excluir
    2. Engano seu Alê. O sistema operacional da Kobo ta horrível. Fazer marcação é como escalar o Monte Everest. Eu já desisti de fazer. Até a versão hackeada, o Koreader, é melhor pra ler PDF nele. Tenho o meu kobo, mas tou pensando em comprar o Boox C67, da Onyx, mas não sobre sua qualidade. Ele roda o Android 4.2.2. E como entre os aplicativos do Android existe o Moon+ Reader, um dos melhores aplicativos para a leitura de e-book, a versão paga, talvez valha a pena a compra. Meu medo é só a bateria. Android é constantemente criticado pelo uso excessivo de bateria. E como um dos principais benefícios dos e-readers é a duração da bateria, seria uma facada.

      Excluir