sexta-feira, 30 de março de 2012

Vovó Metralha e o Lobo Natural

Aumentar Letra Diminuir Letra



Oh meu deus! As guerreiras Amazonas montadas em lobos vem ao Brasil, protejam seus currais! O terror espalha-se, os latifundiários do feudo livro tentam a todo custo cercar seus pastos, o que estas alienígenas vis vem fazer em nossas tranqüilas e ignorantes pradarias? A Amazon é o lobo mau e nossos inocentes editores são tão simpáticos como a avó da menina que anda na floresta com seu chapéu encarnado. Vocês acreditam em contos de fadas? Eu também não.

Vamos analisar esta reação histérica dos nossos beneméritos livreiros, em primeiro lugar: quem é a Amazon? Conheci a livraria no século passado, quando o comércio eletrônico ainda engatinhava, cheguei às portas virtuais da livraria por alguma indicação quando procurava um livro, foi-me dito que todos os livros poderiam ser encontrados, encomendados e comprados nesta livraria. Depois de muito pesquisar decidi comprar um livro (quase impossível de ser encontrado), na tal livraria virtual, não só recebi o tomo como tive um serviço de primeiríssima qualidade, gentil, educado e honesto; além disto, mesmo que a amazon não tivesse o livro, eles o procuravam para ti em sebos! Incrível, não? Foi amor à primeira vista, além de terem todos os livros, eram muitíssimo mais baratos que os comprados por aqui. Naquela época tinha um frete bem barato via marítima, demorava às vezes três meses, mas sempre chegava, e se houvesse qualquer problema o atendimento era sempre gentil, respeitoso e impecável, amigos que receberam livros que se rasgaram ou molharam no transporte tiveram os mesmos trocados sem a menor dor de cabeça, uma vez eles não tinham o softcover mais barato que tinha comprado, enviaram-me uma carta de desculpas e o hardcover mais caro, deixando bem claro que se eu deseja-se trocar não teria problema. De todos meus amigos clientes da Amazon, nunca ouvi sequer uma reclamação. Tens dúvida que este tornou-se meu único destino para compras de livros? Textos a muito desejados chegaram às minhas mãos com extrema facilidade, indicações de amigos de livros excelentes adquiridos em viagens ao exterior, antes quase impossíveis de se adquirir, estavam todos lá, nas estantes virtuais da Amazon. Tens dúvida que eles cresceram?

E como cresceram! Cresceram pois eram gentis com o consumidor, vendiam livros mais baratos, vendiam livros de editoras pequeninas e obscuras; vendiam livros, e antes de mais nada entendiam que livro é diversidade, imaginem a fidelidade que ganhavam ao vender um livro difícil de encontrar que provavelmente não gerava muito dinheiro, mas para quem o quer é inestimável. Isto é livro, este é o consumidor de livros, não o leitor de bestsellers que são vendidos em supermercados. Eles entenderam esta natureza do livro, e também tiveram o discernimento de ver que o ainda incipiente e-comerce, desacreditado, era o meio de atender bem aos leitores. Eles também ganham dinheiro com bestsellers, mas ganham fidelidade com os lowsellers e assim concentram toda venda de livros. Uma vez que tudo é encontrado na Amazon, e ainda mais barato, por que ir a outros lugares?

Por conta dos livros, do entendimento das necessidades do leitor e do serviço impecável, ficaram famosos, e seu e-comerce passou a vender outros que não livro. Cresceram mais!
Cresceram até demais! Mas esta é a regra do jogo, a Amazon não é um monastério de Trapistas. Como absolutamente toda empresa, visam o lucro, e só assim crescem. Mas lucro para Amazon significa ter mais leitores, divulgar o livro, baratear e assim aumentar sua base de consumidores. Mesmo visando o lucro eles estimulam a leitura e tornam acessível a literatura, são bons no que fazem e competem de forma limpa, são competitivos, são competentes, por conta da fidelidade dos seus clientes.

Quem está sendo aterrorizado pela entrada da Amazon em nosso mercado são nossos editores e livrarias, quem são eles? São empresas que nunca se preocuparam em tornar o produto livro popular, cobram preços superlativos e tiram minguado lucro dos poucos brasileiros que tem dinheiro e cultura para este luxo. Cuidam do seu pasto, do seu curral, mas não incentivam a leitura com seus preços proibitivos, o livro de papel aqui custa seis vezes mais do que na terra natal das Amazonas, onde a renda média é quatro vezes maior. Nossas livrarias não são competitivas ou competentes, pois não competem, vivem de um compadrio que tem como conseqüência a involução do brasileiro como leitor; vivem com os dentes cravados nas tetas do governo, esta é a maior fatia do mercado editorial, assim atuam em compadrio com o governo; para sermos muito bondosos nomeando estas relações, muitas vezes espúrias. Para eles o brasileiro leitor é um resto, insignificante.

A revista “Isto É dinheiro” nos informa que a livraria saraiva está fazendo uso de seu “poder de barganha” para atrapalhar a Amazon, uma editora anônima que tem 50% de seu faturamento atrelado à rede, disse que ameaçaram colocar seus livros no fundo da loja onde o consumidor não os veria! Belas práticas! A Amazon, assim como os lobos, faz o que lhes é natural, o lobo não é mau! Mas nossas velhinhas editoras não são boazinhas, — vovozinha, para que servem estes dentes tão grandes? E este olho gordo?

E eis que surge o e-reader, depois de um tempo o aparelhinho baixa de preço, tornando-se uma alternativa viável e confortável ao livro de papel. A Amazon não inventou o e-reader, nem foi a pioneira, título dedicado à Sony com o seu Librie, nem a Amazon tem o melhor aparelho, o atual Sony reader é melhor que os Kindles, com uma interface muito mais funcional e inteligente. Mas a Amazon tem sua incrível loja e é muito mais fácil comprar um kindle do que o Sony reader.

Com esta tecnologia publicar e distribuir um livro ficou muito simples, e livrarias e editoras foram ameaçados, nos EUA onde é fácil e barato comprar um e-reader o crescimento do setor é galopante. Dizem nossos livreiros e editores que aqui não há mercado para literatura digital, o mercado aqui ainda é minúsculo, apenas 5% já leram um livro em alguma forma digital, segundo recente pesquisa. Óbvio que aqui não tem mercado, não temos o aparelho! Ficaria impressionado se tivéssemos mercado sem o aparelho. A Amazon ameaça trazer o aparelhinho a um preço acessível, segundo nossas vovozinhas, será aberta a caixa de pandora, e eles contam com a cupidez do governo, que mantém um imposto imoral e inconstitucional sobre o livro digital. Gosto de dar nome aos bois, é o PT que impõe obstáculos ao livro digital, são governo,situação, tem o poder, podem acabar com o imposto, independente dos outros partidos, mas o mantém. Como venho dito e continuarei a dizer até que este imposto seja abandonado como prega a constituição: O PT é contra a educação do brasileiro! O deputado federal Sandro Alex (PPS-PR) entrou com uma PEC para obrigar o entendimento correto do texto, mas o governo não precisa disto, pode faze-lo sem o congresso pois a lei já lá está. Em uma decisão sobre o livro em Cd não ter isenção, pronunciou-se o ex advogado do PT transformado em ministro do supremo pelo lula, usou de uma decisão torta para dizer que há uma jurisprudência que diz que livro só é livro se for de papel, normalmente para alguém ir para o supremo é necessário notório saber, mas no caso a tese é risível e a grande maioria dos juristas sustenta a tese que livro é livro, seja na mídia que for, e que é do espírito da carta não a proteção do papel, mas das idéias, educação e cultura. O STF é político, esta é uma decisão política do ex advogado do PT! Sim o PT é contra o livro digital e contra a educação.

A Amazon poderia fazer como todos no Brasil e entrar em um “entendimento” com o governo; pouco provável, há uma lei no país de origem da Amazon, que não só puni rigorosamente empresa americana que o fizer, como ainda dá até cem mil dólares para quem denunciar tais práticas não republicanas. Eles não preocupam-se com o nosso patético sistema judiciário, mas sim com o deles, muito mais rápido e rigoroso. Se a Amazon chegar primeiro com o e-reader no mercado, a um preço acessível ao bolso do brasileiro, ela leva todo o mercado! Não vai ter segundo lugar. Quem chegar depois estará morto. Isto pode ser bom, pois deve baratear o caríssimo livro do Brasil; na pesquisa divulgada vimos que o jovem brasileiro lê menos, óbvio, com livros tão caros quem pode comprar algo para ler que não sejam os chatíssimos livros do colégio. Isto mostra uma falha dos ministérios da educação e da cultura, ou apenas uma falha aparente, pois conseguiram fazer o brasileiro menos leitor; leitor que como nós, critica governo independente de partido e tem argumento que o governo não tem, argumentos que o PT foge de forma vexaminosa, visto que em teoria vivemos em democracia e desde a Grécia antiga é sabido que sem educação e debate livre não há a menor chance de democracia.

A Amazon faz o que toda empresa faz, ganhar dinheiro, que segundo o capitalismo, beneficia a nós consumidores, pois através da competição temos melhores produtos e serviços, isto à leitura significa mais cultura. Por mais que o crescimento excessivo leve à hegemonia, no estágio intermediário é o consumidor que ganha. Sem competição nossas empresas editoriais viviam na supremacia da ignorância, a Amazon não é o bicho papão, vem aqui com as práticas limpas que fizeram da América do Norte um país de leitores.

Alex

18 comentários:

  1. Alex gostei do texto, eu sou fã da Amazon e da Kobo, quando tinha o cool-er costumava comprar na Kobo por ser compatível com com o aparelho depois que adquiri o Kindle atualmente só compro e-books lá, pelo preço e comodidade do download vir automático no meu aparelho. Só não concordo que o Sony Reader é melhor do que o Kindle já tive um Sony e não gostei usei 3 meses e dei achei bem inferior ao kindle.
    Espero que a Amazon chegue para ficar e mude a realidade da educação do Brasil, não sei o que eu seria sem a leitura ela é primordial em minha vida.
    Abraço, Marta.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Marta,

      Minha comparação não é com o PRS 600 e sim com o novo PRST1, ele é touch, com tela pearl e o peso do K4, 170g. A interface é muito melhor e funcional. Também gosto da Kobo, pois foi nela que comprei livros para meu Sony quando não não tinha o Kindle, mas minha relação com a Amazon vem dos livros de papel e do incrível serviço que prestavam, procurei alguns livros por anos, para encontrá-los com facilidade na Amazon.

      Alex

      Excluir
    2. A Kobo também chegará em breve ao Brasil.

      Excluir
    3. Marcos,

      Espero que a Kobo chegue antes da Amazon para termos alguma concorrência, pois se chegar depois, temo que nada sobre.

      Alex

      Excluir
  2. Daniel Monteiro,

    Mesmo com os livros das editoras tradicionais a preços altos, se mantida a mesma política dos EUA, novos autores podem entrar no mercado com facilidade e cobrando preços justos em seus livros.

    Alex

    ResponderExcluir
  3. A Saraiva ao invés de tentar barrar a entrada de concorrentes deveria copiar algumas de suas práticas, como por exemplo disponibilizar o acervo de livros físicos do agregador de sebos "estante virtual", permitir o download automático dos livros no momento da compra, e porque não uma parceria com a kobo, que já tem várias parcerias com livrarias e outros e-commerces em vários países. Porque não disponibilizar acesso simples aos catálogos do Google Books, Feedbooks, Projeto Gutemberg, Domínio Público?

    Porque não enviar a seu cliente que mora em um local distante do centro de distribuição um livro físico da loja Saraiva mais próxima? Isso reduziria bastante o tempo de entrega. Já pensou o cara em Belém comprar um livro no site de manhã e receber na tarde do mesmo dia?

    Ou então parceria com redes sociais de livros, como o Skoob, para que ao acessar os livros na Saraiva, o leitor possa ler resenhas, opiniões e comentários sobre os mesmos?

    Porque não oferecer os livros digitais com um mega desconto para quem comprou ou comprar os livros físicos, ou disponibilizar máquinas para compra rápida de e-books em suas livrarias ou pontos movimentados: leve seu pen drive, kobo, alfa, nook, sony, iriver, celular, ou qualquer coisa com porta usb, plugue e compre rapidamente quantos livros quiser.

    Porque não disponibilizar todos os livros universitários, acadêmicos e mesmo de escolas de primeiro e segundo graus a preços adequados?

    Porque não disponibilizar bons e-readers (iRiver, Sony, Kobo... Kobo Vox, Nook Color, Nook Tablet... Nada de Positivo Alfa - muito ruim - tenho um e é quase humilhante a comparação com o nook simple touch, que comprei recentemente) a preços baixos e em local de destaque tanto na internet como nas lojas físicas?

    Porque não se unir a outros sites que disponibilizam ebooks para criar um aplicativo único para as várias lojas (Atualmente cada loja tem seu próprio aplicativo, algo que só atrapalha)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Marcos,

      Todos os pontos que citou são excelentes para o consumidor de livros, e a livraria devia estar interessada em implanta-los independente da entrada da Amazon, pensando no leitor, infelizmente, nós leitores, os mesmos consumidores somos a última preocupação.

      Alex

      Excluir
  4. Ótimo Post. Parabéns e obrigado Alex. Tomaste fôlego e coragem para dizer o que "precisava" ser dito e compreendido, de forma clara e legível, sobre a real situação dos livros digitais no BRASIL, sobre a Amazon, a livraria Saraiva, a livraria Cultura, etc.; e também sobre as "políticas sujas", as armadilhas e sacanagens que fazem com "muitos" leitores brasileiros, entre outras coisas.

    É, até o momento, o melhor post que vi e li sobre tais coisas.
    Completo não é, mas já deu uma estimulada em nossas mentes. Poderá trazer, após maior circulação, melhor participação e consciência do quanto todos nós, unidos, podemos fazer para "destravarmos" muitas coisas nesse país.

    Parabéns mesmo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Gilmar,

      Fico feliz que tenha gostado do post e junte-se a nós para abrir e divulgar o debate embrionário desmistificando as bobagens, apontando os culpados e tentando melhorar pela base a educação e sua matéria prima: livro. Vamos mostrar que quem é contra livro é contra a educação, que o PT é contra a educação.

      Alex

      Excluir
    2. Xará, vc é contra o PT de forma geral ou só neste quesito?

      Excluir
    3. Alex Carlyle,

      Sou crítico do governo, de qualquer governo que faça o cidadão menos cidadão, que disfarce o vício de virtude, a mentira de verdade, o ser humano de animal.

      Alex

      Excluir
  5. Cidadão Educado é mais caro de ser "comprado", ao invés de um saco de cimento ou a ajudinha num financiamento público, o candidato deverá ter PROPOSTAS e estas são difíceis de serem aceitas por um cidadão educado.
    Uma pena não vermos este debate na TV aberta, seria de grande valia ouvir o Ministro da Educação ou o Presidente, mas se se escondem desta forma é porque tem algo a esconder.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Rodrigo,

      Esses assuntos são proibidos, tabu, educação de verdade é palavra proibida, querem enganar. Só através dos livros se tem educação, quem é contra o livro é contra educação, portanto o PT é contra a educação.

      Alex

      Excluir
  6. Excelente como sempre!! Gostei muito das Amazonas Montadas em lobos!! Um absurdo como esse bando de ridículos conseguiremm colocar pessoas mediocres em cargos tão altos!! Valeu Alex!!

    ResponderExcluir
  7. Respostas
    1. Douglas,

      É a síndrome do jabuti, diz o ditado popular que: “se o jabuti está sobre uma árvore ou foi enchente ou mão de gente”. Foi mão pesada que colocou estes incompetentes em postos tão altos, e nós é que sofremos! Incompetência onera duas vezes, pela estupidez do ocupante do cargo, e por tirar o lugar de alguém que poderia ter compet6encia para fazer algo de bom.

      Alex

      Excluir
  8. EU SOU MAIS AMAZON!!!

    Tenho um kindle. E, super satisfeito com a amazon, comprei um para minha irma e ainda faco propaganda para todo mundo.
    Num é que o kindle da minha irmã deu pau! a tela congelou. Eu fiquei preocupado, mas entrei em contato com a amazon e em menos de 5 dias estava com um kindle novo!!!

    num existe esse tipo de respeito pelo consumidor em nenhuma outra loja brasileira. As editoras entao, aff.... EU ODEIO AS EDITORAS. É um descaso total com o leitor brasileiro.

    Sei que nos EUA a Amazon funciona. Só tenho medo que ela se estrague ao vir para o brasil e seja apenas mais uma empresa a nos maltratar.

    hmpf, tenho pena de mim mesmo por ser brasileiro...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Se mantivermos uma postura ativa como consumidores nós conseguimos mudanças.

      Excluir