sábado, 25 de fevereiro de 2012

Paypal Censura Smashwords!

Aumentar Letra Diminuir Letra


Segundo notícia publicada no blog The digital reader, o serviço pagamentos eletrônico on-line Paypal deu um
ultimato ao Smashwords para que este removesse alguns livros eróticos de seu catálogo.
As restrições envolvem livros que contenham Incesto, Bestialidade e Estupro, a pedofilia não entra nesta lista pois já vai contra a política de conteúdo do Smashwords.

Não querendo entrar numa discussão moral sobre o gosto sobre estes temas, a questão é que tal procedimento é uma afronta clara a liberdade de expressão e esta censura ecomômica pode ser tão ou mais perigosa que a censura através de um governo ditatorial, precisamos ficar atentos a este caso e não permitir que esta prática se alastre, não é apenas a SOPA e a PIPA que nos ameaçam o moralismo de grandes capitalistas podem ser tão nocivos quanto.

3 comentários:

  1. Vou entrar nessa discussão... rs
    A questão é que a moralidade ou amoralidade desses temas não importa - não sei sobre bestialidade, mas estupro e incesto, até onde sei, são contra a lei (ok, incesto eu tenho alguuumas dúvidas, mas tenho quase certeza). Se tem algum país no mundo que não tem leis sobre o estupro, eu desconheço.
    Logo, conteúdo que incita ou fala sobre ações ilegais (a não ser avaliando/prevenindo) não deveria ser proibido?
    Mas realmente, a censura "comercial" é assustadora.

    ResponderExcluir
  2. O problema é que a questão não é tão simples.
    Lolita por exemplo é um livro com pedofilia.
    Os mitos gregos tem muita bestialidade e a própria Bíblia é cheia de incestos.

    ResponderExcluir
  3. Pessoalmente, acredito um livro que limita-se a falar sobre o assunto não estaria incitando o ato.

    Traduzi o livro "Pau que nasce torto" (http://bit.ly/MattDavis-I-sitePT) que fala sobre estupro, pois o assassino em série estupra e mata mulheres no distrito de Chelsea, em Nova Iorque. O livro é policial e em nenhum momento promove o ato em si, que é uma realidade no mundo criminal e serve de pano de fundo para este suspense escrito por Joe Perrone Jr.

    Dito isso, a minha pergunta é: um livro policial comum, que fala de crimes brutais, deve ser censurado? E quanto à biografia de atrizes como Meg Tilly e Ashley Judd, que revelam que foram vítimas de estupro quando eram crianças (e provável incesto, não sei bem se elas foram estupradas por parentes porque não li nem um e nem outro)?

    Como o Paulo bem lembrou, Nabokov seria censurado também, diante dessa lógica, porque "Lolita" é sobre pedofilia. Vamos aproveitar então e tirar "Chapeuzinho Vermelho" de circulação, porque o lobo mal não só almoça a coitada da vovozinha, como também é um predator que quer atacar uma menininha indefesa. E o que dizer da Bíblia, então, que tem tantos casos hediondos... O PayPal é contra ou decidiu unilateralmente que, se tratando do ensino da moral e dos bons costumes, a Bíblia passa no teste?

    É claro que devem existir livros de mal gosto entre os alegados pelo PayPal como motivo da censura, mas lê quem quer, não é?

    ResponderExcluir