quarta-feira, 15 de fevereiro de 2012

Direitos civis na internet.

Aumentar Letra Diminuir Letra


Em tempos atuais a discussão acerca dos direitos civis estão em alta, tanto por leis como a SOPA e a PIPA, a lei Azeredo o  ACTA, entre tantas coisa.
Não que a questão de pirataria seja fácil, mas estes projetos não apenas cuidam da pirataria, mas transformam a internet em um ambiênte vigiado, quem já leu 1984 sabe o quanto uma realidade vigiada pode ser opressora.
A internet e os livros digitais podem ser uma revolução no acesso à informação tão grande ou até maior que o livro de Gutemberg foi em sua época mas para isso liberdade é essencial.
Talvez a questão da pirataria deva ser resolvida através de um debate ético mais profundo sobre o assunto.
As pessoas devem ser capazes de valorizar o trabalho do editor e do autor, e pagá-los de forma adequada.
Por outro lado o livro não pode ter um lucro abusivo, e falar em limite de lucro pode ser complicado, mas o mundo atual o exige.
E por fim o sujeito que não tem condições financeiras para comprar o livro, mas aspira pela informação deve ser tratado como criminoso?
Vou te dizer que já ouvi situação em que roubar um livro impresso era visto como um ato heróico, pois tornava um livro ocioso vivo novamente.
A ética deve ser levada a sério, e mecanismos como DRM são vários passos atrás nesta discussão ética, basicamente ele significa que eu te vendo, mas eu te limito porque acho que você é um criminoso em potencial.
Em alguns países contar o dinheiro recebido na frente do cliente é considerado ofensivo, um DRM deveria ser visto como ultrajante.
E por fim o DRM não funciona, pois não é problema para o criminoso, então alguém me responda com sinceridade pra que o DRM?
É uma elemento puramente psicológico e sendo psicológico fica mais claro que o cliente é visto como criminoso em potencial.
Abaixo segue um vídeo sobre o assunto que acredito ser esclarecedor.

6 comentários:

  1. Será que esses caras não vêm que qualquer coisa que limite o tráfego de cultura hoje, é um retrocesso? Quem está querendo prender gente que baixa conteúdo, como exemplo, está na contra-mão da história. A saída disso tudo está na reestruturação do comércio, a adaptação, a criação de um novo modelo. Se milhares de pessoas baixam minhas músicas, posso cobrar um valor bem baixo que todos pagarão com prazer e eu vou manter minha atividade de compositor. É burrice lutar contra isso. Viva o acesso à cultura a todos e em qualquer lugar!

    ResponderExcluir
  2. Não dá para sentarmos e conversarmos com "aquelas" pessoas que comandam os meios de comunicação, os que fazem política suja e oculta, e, nem muito menos com os que estão envolvidos até o pescoço com o "Lucro Doentio".

    Tais pessoas não conseguem mais conceber em suas mentes, o quão amplo e extenso é o compartilhar do que amamos e o que precisamos por necessidade. Nem sabem mais o que é adquirir um produto por valor coerente.
    Eles perderam a noção totalmente.

    Eu, sinceramente, gostaria de ser otimista e dizer algo positivo quanto aos assuntos desse post, mas a realidade que vejo e percebo não permite que eu me engane, não engane os outros e não minta.

    E vou dizer logo de modo rasgado: os políticos, empresários, investidores e demais laias de mesma espécie, sempre fizeram (e farão) tudo o que puderam e não puderam, para dificultar ao máximo o acesso à cultura, arte, aos estudos, etc., da grande maioria da população Mundial.

    Muitos e muitos nadaram contra "esta corrente", arriscaram vidas na tentativa de mudar o jogo, mas foram vencidos pelo "poder podre" que tais corjas exerceram e exercem ainda hoje.

    Mas, ainda assim, é bom ler coisas desse tipo aqui. Mas precisamos de muito mais se queremos mudar as regras do jogo.
    Precisamos unir Forças também no Mundo Virtual.

    "Quem conduz e arrasta o mundo não são as máquinas (políticos / ricos), mas as idéias." - Victor Hugo

    Abraço.

    ResponderExcluir
  3. Que videozinho vigarista! Dilma é a salvadora e ao mesmo tempo o MinC, seu vassalo, comandado por ela sabota a internet, a ANATEL sob sua direção e controle político também sabota a internet, com o pior e mais caro serviço do mundo, com as empresas prestando vassalagem ao governo e pagando o mega empresário lulinha, em detrimento ao cidadão. Urra, grita, quando a faca e o queijo estão na mão do governo, da dilma, como já esteve na mão do lula e tudo que fizeram de ativo foi tentar impor a censura prévia! Cansei do discurso raivoso dos ativistas hipócritas, quero a internet para o usufruto do cidadão, este tipo de ativismo de berro, que não olha para si é nojento, tentam ganhar nossa simpatia com mentiras, temperadas com a nossa verdade. Querem apodrecer nosso argumento com sua mentira, queremos internet livre, com acesso universal, e livre circulação de idéias, mas quem está no governo não quer! E finge de maneira descarada que está ao nosso lado. Que vergonha justificar esta imbecilidade, vigarice e até crime! Apóiam Cuba, onde não há liberdade, Venezuela, em nome de uma ditadura de esquerda, uma ideologia vigarista fracassada! Queremos liberdade, não a “pravdatização” da comunicação.

    Alex

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Desculpa Alex, mas em que momento ele defende o governo?
      Até concordo com você que existem mais elementos na equação como os que você citou.
      Mas ele só levantou alguns pontos que acho interessante.
      Não acho que ele gostar do marco civil da internet seja defender o governo.
      Enfim o que acho interessante neste vídeo são os pontos que ele levanta.
      Mesmo que o marco civil da internet não seja bom e o governo seja horrível, os pontos levantados não se tornam mentira.

      Excluir
    2. Paulo,
      Aí que reside toda a vigarice, o marco civil e dilma são citados nominalmente, mas todas as outras coisas são as bandeiras comuns da internet. É usar nossas prioridades para a sujeira e a vigarice política, pois se o governo quer, ele faz, tem maioria, não deve agir como oposição quando é situação com maioria confortável. Por isto acho a fala nojenta, repete as nossa reivindicações, mas contrabandeia a política vigarista e um projeto criminoso! Tudo que ele disse contra, e são nossas bandeiras, ocorre em conluio com o governo! É o governo o principal responsável!

      Abraço,
      Alex

      Excluir
    3. Então estamos de acordo Alê, estes comentários servem de complemento ao post, pois o bom do vídeo é que ele fala das nossas reivindicações são explicadas de uma forma que achei bem didática.
      Mas realmente dizer que o governo é exemplo é complicado.
      Ainda completando vale salientar que os pontos positivos atribuídos ao governo vêem de um movimento atuante do pessoal da cultura digital.
      Então antes de deixar alguém passar o chapéu dos outros é bom se informar.

      Excluir