sábado, 3 de dezembro de 2011

E-books e a literatura de nicho.

Aumentar Letra Diminuir Letra


Quando pensamos em mercado literário podemos observar que certos estilos se mantém marginais, inclusive não é raro ouvirmos observações como "isto nunca dará certo no Brasil", um exemplo recente é o da literatura fantástica que sempre foi desacreditada pelas grandes editoras e somente após o sucesso comprovado de alguns autores como André Vianco, Raphael Draccon e Eduardo Sphor começaram a receber uma atenção maior por parte das editoras, hoje inclusive temos a Editora Draco, focada na publicação deste nicho literário. 
Longe de julgar os méritos individuais dos autores ou mesmo do estilo, o que quero levantar aqui é o fato de muitas vezes quem já está bem estabelecido no mercado acaba tendo uma visão muito conservadora, não se permitindo arriscar novas empreitadas além daquelas com resultados aparentemente garantidos.
Um outro exemplo foi a entrada do RPG em nosso país o Role Paly Game era visto pelas editoras como fracasso certo, até vir a editora Devir e obter um êxito fora de sério.
Além disso as tradicionais edições em papel acabam tendo problemas muito sérios de distribuição e impressão, o que não ocorre no livro digital, que pode ter uma distribuição altamente focalizada através de sites e blogs envolvidos com os temas dos livros.
Nos estados unidos a um grande mercado para os livros independentes lá chamados de  Indie Books, e que acabaram de ganhar um aplicativo para facilitar para facilitar a busca e compra destes livros pelos leitores.
No Brasil não temos nenhum incentivo para literatura índie ou pulp, mesmo estilos de grande sucesso  mundial como o horror são negligenciadas pelas editoras Brasileiras.
E é aí que a auto-publicação e os e-books podem mudar o panorama, temos a possibilidade de longo alcance se tivermos um bom material distribuído de forma inteligente, o problema aí talvez fique na falta de uma boa curadoria que ateste não apenas a qualidade editorial do e-book, com elementos como diagramação e revisão, mas também pela própria qualidade e maturidade do texto, talvez este trabalho possa ser feito pelos blogs, ou fóruns de leitores.
No entanto parece que os escritores ainda não acordaram para isso, vejo muitos escritores correndo atrás de editoras, muitas vezes pagando para ser publicado, e não dando nenhuma atenção ao livro digital, este é o momento das oportunidades se forem esperar o mercado ficar grande e estabilizado, a dificuldade será muito maior e talvez o trem já tenha passado.
E você leitor, o que acha das publicações de nicho e das possibilidades dos livros eletrônicos, gostaria de saber principalmente quais tipos de publicações vocês sentem mais falta e gostariam de ver publicadas?
Quem sabe se começarmos a termos uma postura mais ativa consigamos mais bons livros para o meio digital.

Nenhum comentário:

Postar um comentário