quinta-feira, 6 de outubro de 2011

Aumentar Letra Diminuir Letra

Nenhuma homenagem pode ser melhor do que a feita por esta foto que obtive na internet, onde Jobs é reverenciado com seus principais produtos o iPhone e o iPad.






Descanse em paz!

5 comentários:

  1. Nestes keynotes de Steve Jobs "que com sua genialidade e carisma encantava a todos" ele falava das táticas de redução de custos ou melhor da exteriorização de custos?

    A Apple é realmente muito boa em lidar com um publico que deseja ter um bom objeto a qualquer custo. Um exemplo disso foi ela admitir tais políticas e posar de inocente.

    http://www.andravirtual.com/mostra.asp?noticias=7417&Classe=

    Nenhuma empresa é santa, mas babar ovo é um tanto exagerado.

    ResponderExcluir
  2. Anônimo, nem tão ao céu, nem tão ao inferno.
    Steve Jobs não era santo, assim como a Apple em si. Mas era um visionário e um criativo. Sabia encantar uma plateia e apaixonar pessoas por aparelhos mais que úteis - bonitos, funcionais e bem bolados.
    Era também um tirano dentro da empresa e aterrorizava seus funcionários.
    A questão é que os ruins não anulam os bons e os bons não anulam os ruins de sua personalidade.

    ResponderExcluir
  3. Bom dia Cristovão saiu uma matéria muito bonita sobre Steve Jobs http://revolucaoebook.com.br/steve-jobs-tambem-e-responsavel-pelo-ebook/
    Vale a pena ler, emocionante as palavras de Steve Jobs um exemplo de determinação e vale a pena lutar por ideais, estes ideais pode transformar uma sociedade.

    ResponderExcluir
  4. Anonimo
    Devo discordar do seu pensamento. Uma homenagem é "babaovo" em duas situações: quando é injusta ou quando é extrapolada. Não foi o caso.
    Não há homenagem ou reportagem feita que li até o momento que realmente mostrou tudo que o Jobs aprontou (de bom) nesse mundo, e olha que não sou fã de ninguém, nem dele, mas aprendi que na vida devemos ser justos, dar os devidos méritos a quem merece.
    Ele mudou muitos paradigmas importantes, inclusive a de fazer de uma empresa de informática algo muito maior que se podia imaginar, uma empresa que virou também empresa de mídia e de geração de conteúdo, em vários formatos. Ele percebeu que se não trouxesse finalidade aos produtos, nada valeriam, então uma das quebras de paradigma, para isso, foi com a indústria fonográfica ao criar o iTunes, um contraponto ao pensamento das distribuidoras que não queriam saber de jeito nenhum de vender música em formato digital e individual. Mais um ponto para Jobs.
    A grande representação de todo o seu trabalho inovador foi ele ter feito a Apple, em 2011, uma empresa que vale mais que qualquer empresa petrolífera, mostrando não só que o mundo mudou como ela mesma (através da genialidade do Jobs) mostrou o caminho.
    Se ele era estúpido com funcionários só mostra que ser gênio não significa ser perfeito, mas não me lembro de ter ouvido falar que ele cometeu algum crime.
    Já a noticia que você relata bem mostra que a Apple não esconde jogo, foi percebido o problema e ela confirmou que existia, mas certamente tomou medidas. Agora perceba, não foi ela que empregou as crianças, foram os terceirizados que assim o fizeram. Não sei se você sabe, mas na China (que é comunista, veja bem o contrasenso) as pessoas não têm legislação e fiscalização trabalhista como o resto do mundo. Boa parte da China ainda trabalha ainda num regime de semi-escravidão e de baíxissmo salário, o governo comunista não deixa que se metam nisso. Não é a toa que os carros e produtos deles são baratos, e que certamente você tem um monte de produtos chineses casa feitos com salário merreca e trabalho escravo. Mas está aí o mundo cada vez mais pequeno que facilmente alguém descobre e publica, a imprensa internacional denuncia. Eu aposto que depois de saberem o fato a Apple tomou as medidas cabíveis. Penso que esse fato de forma nenhuma mancha um pingo do currículo do Jobs, pelo contexto chinês, é só ter um pouco de discernimento e não se fazer de contra só por ser contra (tem gente que é assim).
    Mais, se os produtos da Apple são caros, muita gente acha que eles valem e os compram mesmo assim.
    Enfim, toda homenagem a sua genialidade é mais que merecida, foram e serão poucos como ele.

    ResponderExcluir
  5. Acho que o cara era um grande cara, menos por tudo que produziu do que pela forma como encarou a vida, ou a ciência de sua finitude quase com data marcada. Mesmo isso não mudou seu modo de se mover em frente em com toda a energia que podia disponibilizar - e não era pouca. Uma existência que não passou em branco. No mínimo desassossega qualquer um que tome conhecimento da sua biografia, ainda que seja para encontrar os pontos a criticar - porque certamente há diversos.

    ResponderExcluir