segunda-feira, 17 de outubro de 2011

Diagramação e formatação de e-books

Aumentar Letra Diminuir Letra


Um do assuntos mais comuns quando se discute o livro eletrônico, é a sua (ou a falta de) formatação, a diagramação e editoração de e-book. Mesmo aqui no blog isso já foi assunto de post.
Acontece que pelo fato da tecnologia ainda ser muito nova e existirem poucos profissionais especializados, é muito comum acharmos livros com uma formatação mau acabada ou até mesmo feios.
O problema é quando unimos isto a questão da auto-publicação, afinal, não dá pra exigir que um escritor também seja programador.
Estudar os programas é uma solução, eu já publiquei aqui um vídeo-tutorial sobre o assunto.
Mas nem sempre, o autor tem tempo, ou mesmo vontade de explorar os complicados programas e as famigeradas linhas de códigos.
Neste caso eu aconselho a contratar um profissional, existem editoras como a Simplíssimo que se especializam a fazer este trabalho para os autores.
Eu encontrei também um blog ótimo chamado PageLab que trata do assunto com propriedade.
Uma última opção é falar comigo, mande um e-mail parapaulo_henrique_carvalho@hotmail.com, que talvez eu possa ajudá-lo a encontrar a solução adequada para o seu problema.
Mas a questão que eu quero por aqui é que o livro digital não é desculpa para um livro feio, muitos podem dizer que o importante é o conteúdo, a estes eu respondo que não devemos esquecer a lição básica de semiologia de que meio é mensagem. Se seu livro não tem uma boa apresentação, é fatal que o seu conteúdo irá ser subestimado, hoje temos facilidades incríveis de auto-publicação como publicar na própria Amazon, mas isto não tira do livro digital as mesmas exigências que temos com um livro impresso.
Ele precisa ser belo, precisa ter um bom conteúdo, precisa de técnica literária e de uma boa história, caso contrário ele se torna apenas uma forma mais barata de ter um livro para mostrar para familiares e amigos.
O escritor hoje tem opção de contratar um profissional ou estudar para aprender a fazer um bom e-book, a única alternativa que deveria ser evitada é a não preocupação com o leitor afinal, ninguém é obrigado a se esforçar a ler um livro feio.

2 comentários:

  1. O livro de papel, aqueles sob a responsabilidade de boas editoras, normalmente têm a parte gráfica impecável. Há um cuidado muito grande também com a correção gramatical. Depois de algumas revisões, reuniões, etc. o livro é impresso. E estamos acostumados a livros assim.
    Com os e-readers e a facilidade de publicação, ficou mais fácil "burlar" as etapas acima.
    O resultado são umas edições para o Kindle horríveis, mas horríveis mesmo.
    Você pega um livro como o Manual de Sobrevivência no Mundo Digital, do músico Leoni

    http://www.amazon.com/Manual-Sobreviv%C3%AAncia-Digital-Portuguese-ebook/dp/B004QOA1AK/ref=sr_1_8?s=digital-text&ie=UTF8&qid=1318940339&sr=1-8

    e é obrigado a parar de ler, de tantos erros de formatação, diagramação, sei lá, existentes no livro. É cheio de separação silábica no meio da linha, espaços no meio da palavra, linhas puladas, etc., etc.
    Ler esse livro no computador é ruim, mas no Kindle é pior ainda, esses erros atrapalham demasiadamente a leitura.

    Mas olha que interessante: os e-books comprados das editoras nacionais, que você não lê no Kindle, costumam ser bem melhores.

    ResponderExcluir
  2. Caros, nada impede os ebooks de serem igualmente editados por uma boa editora profissional, a nossa, por exemplo: www.kbrdigital.com.br. E também convertemos livros de outras editoras sem os erros apontados acima, podem acreditar.

    ResponderExcluir