quinta-feira, 15 de setembro de 2011

Projeções de venda do Kindle Tablet

Aumentar Letra Diminuir Letra

Achei hoje, uma notícia fresquinha (publicada ontem) pelo site BGR.com que fala que apesar dos especialistas terem cortado a projeção de vendas do Kindle Tablet pela metade, ele ainda fica em primeiro lugar entre os tablets Android.

Em uma nota para os investidores, o analista Anthony DiClemente da Barclay trouxe uma estimativa mais realista de vendas do Kindle Tablet: 2 milhões de unidades ainda em 2011. Um relatório anterior revelava que a Amazon queria vender 4 milhões de tablets ainda esse ano, e a Forrester foi mais longe, projetando 5 milhões de unidades.
Com esse tipo de espectativa de vendas, o Amazon Tablet poderia facilmente ser o mais importante Tablet Android do mercado e um forte concorrente ao posto dominante (e cômodo) do iPad.

De acordo com rumores divulgados há alguns dias, o tablet custaria US$ 250,00 e sairia em Novembro. Se corretos, terá menos de 2 meses para vender seus tablets, mas é um período de fortes vendas e com o preço agressivo, a Amazon poderá ver as vendas subirem para alguns milhões.

O preço de US$ 250,00 é a metade do preço do iPad mais barato, que custa US$ 499,00 e pode angariar a legião de pessoas que fica intimidada com o preço do tablet da Apple e que já estão familiarizados com o E-reader Kindle e os serviços de venda online da Amazon.

DiClemente acredita que a adoção do tablet da Amazon ficará estável no próximo ano, com probabilidade de vender 6.4 milhões de aparelhos em 2012. Além disso, o site BGR especula que após o sucesso do primeiro tablet, a Amazon lançará também um tablet de 10''.

Porém o comentário no mercado geral é que quem já tem um Kindle e-ink e um celular smartphone não vai precisar de um tablet "fraco" como esse que está sendo especulado e que ele, na verdade, vai competir com o Nook Color e não com o iPad. Mas não gosto de falar antes do produto sair, então veremos, provavelmente em breve, o que sairá desse novo produto da Amazon.

3 comentários:

  1. Com os specs que passaram sobre o tal tablet eles estão sonhando muito alto, não duvido que deverão alcançar essa margem menor, mas acho difícil ter o sucesso que esperam num eReader que de Tablet só tem o formato e nome.
    Acho que vai ter um boom de early adopters e depois cair bastante as vendas, então surgirá uma nova versão com aquilo que todos esperavam que fossem ver no primeiro.

    ResponderExcluir
  2. Oi Richardson!
    É bem possível e esse seria um padrão meio Apple, colocando algo um pouco abaixo das expectativas apenas para voltar depois e supri-las...
    Mas e-reader também não é, pelo menos na minha opinião, sem e-ink, não é e-reader hehe
    É, sim, um Android provavelmente capado, no estilo da Claro/Vivo/Tim que vendem seus celulares com Androids que têm limitação na função, muitas vezes... O que pode ser ruim - mas pode não ser tanto, dependendo do que a Amazon oferecer junto.

    ResponderExcluir