domingo, 7 de agosto de 2011

O KINDLE E A INCLUSÃO DE PESSOAS COM VISÃO SUBNORMAL

Aumentar Letra Diminuir Letra


"se um viajante numa noite de inverno..." É desconfortável não?!...Pois é dessa forma que enxerga - nos livros impressos - quem tem uma deficiência visual mais séria, ou seja, "visão subnormal"; que não pode ser confundida com a miopia ou astigmatismo que são corrigíveis pelo uso de óculos, lentes, cirurgia, etc.
Quem tem visão subnormal, dependendo da gravidade, só consegue ler livros impressos com lupa. É isso mesmo - com lupa. Milhares de pessoas neste Pais tem abaixo de 20% de visão, o que torna quase impossível  a leitura de um livro impresso com letras em corpo 8  com 30 linhas por página.
O assunto é sério e merece reflexão. 
Só quem não consegue (dentro de uma livraria) ler a orelha de um livro já xingou muito a mãe dos donos de editora: aqueles que vendem informação, cultura e entretenimento para quem enxerga quase 100%.
Mas como não há mal que sempre dure (como dizia minha avó) o Kindle está fazendo sua parte: a inclusão do "e-leitor", aquele que não enxerga letras com corpo 8  e que não aguenta uma jornada de leitura mais longa usando potentes óculos. 
O Kindle vem possibilitando a pessoas que conheço, e que tem visão subnormal, o acesso a textos simplesmente impossíveis de serem lidos no meio impresso. 
Hoje quando não encontro, em e-livro, o que me interessa, transformo o que quero de seu formato original para MOBI, envio para o Kindle e pronto: danem-se as páginas cheias de palavras em corpo 8, e viva o Kindle e sua função AA.
"se um viajante numa noite de inverno... "

Um comentário:

  1. Excelente ponto Edson. Eu mesmo, a noite, depois de um dia cansado, para continuar lendo sem esforço aumento o tamanho da fonte do Kindle.

    Nesse ponto, o e-livro é imbatível.

    ResponderExcluir