terça-feira, 12 de julho de 2011

Os primeiros três agradecimentos

Aumentar Letra Diminuir Letra

Olá a todos.

Sou Alex Godoy, 37 anos, moro em Brasília e estou lisonjeado de escrever neste blog onde “até ontem” eu acompanhava apenas como leitor.

Leio e gosto de ler, sempre que possível eu leio. Por obrigação leio muitos livros técnicos, sou Gerente de Projetos e Advogado. Por diversão leio o que tiver.

Já na escola eu li os clássicos Machado de Assis, Carlos Drummond de Andrade, Mário Quintana e por aí vai.

Mas tenho uma pequena e curiosa história, de quando eu tinha 16 anos.

O primeiro livro que li não por obrigação mas por amor chamava-se Caminhando na Chuva de Charles Kiefer.

Por estas coincidências da vida, eu que sou gaúcho de Porto Alegre descobri que o escritor morava em... Porto Alegre. Fiz o impensado, liguei para a editora e pedi o telefone e endereço do Sr. Kiefer. Me deram.Simplesmente fui aparecendo em seu apartamento, apertando o interfone... ele me atendeu.

E eu que era um guri de 16 anos sentei ao lado de Charles Kiefer. Sem saber o que dizer, sem saber o que perguntar.

Agindo sem pensar eu aprendi muito naquele dia. Meu ídolo me dedicou a tarde. Simplesmente Charles Kiefer, ganhador de três prêmios Jabuti, Prêmio Monterio Lobato, Prêmio Altamente Recomendável pela Fundação Nacional do Livro Infantil e Juvenil, Prêmio Afonso Arinos...

Guardei três coisas na memória, como fotografia.

A primeira: quando eu disse que queria escrever, mas não sabia qual o caminho. Ele me disse para praticar. Apenas pratique, seja qual for o seu desejo, seja escrever ou qualquer outra paixão: simplesmente pratique.


A segunda: meu ídolo nada mais era do que uma pessoa, um ser humano real e cordial. Ídolos podem ser reais e alcançáveis, basta escolhermos os ídolos certos.

A terceira: agradeça as pessoas pelas coisas boas. Acho que eu não tive a maturidade necessária para agradecer como deveria. Sempre diga às pessoas as coisas boas que você pensa sobre elas, isso é mais importante do que podemos imaginar.

Então aproveito este espaço para agradecer ao meu primeiro ídolo, Charles Kiefer, quem me mostrou que podemos ser pessoas normais e ainda assim sermos ídolos daqueles que ensinamos.

Agradeço ao Sr. Edson Tandello pelo espaço e confiança de escrever no Kindle Blog Brasil.

E agradeço à vocês leitores, que leram este texto e os demais que virão.

Obrigado a todos.

PS: Imaginei fazer um review do novo Nook Simple Touch, que adquiri no dia do lançamento, e compará-lo ao Kindle 3. Boa ideia?

Alex Godoy

4 comentários:

  1. Alex, bem vindo!
    Achei seu post emocionante. Realmente, todos nós temos nossos laços com a leitura que remontam à adolescência ou a algum fato marcante na vida, o meu gosto foi aos poucos, com minha mãe sempre lendo, com Harry Potter, aos 11 anos, idade perfeita para gostar de ler e, especialmente, para se identificar com Harry Potter e, depois, com Senhor dos anéis, aos 13 anos...
    Mas, anyways, isso não é sobre mim. Acho maravilhoso que você conseguiu conhecer seu ídolo tão cedo e que lições! Adoraria ver um review Nook vs. Kindle 3, apesar de estar esperando o "Kindle 4 touch" hehe

    ResponderExcluir
  2. Interessante, eu também sou de Porto Alegre, costumava escrever e até cheguei a publicar em um jornal de literatura. E frequentei por duas vezes as oficinas de literatura do Charles Kiefer. É bom ver alguém com uma história semelhante.

    E ele está certo, o caminho para escrever melhor é praticar bastante.

    ResponderExcluir
  3. Olá Alex. Bem vindo ao time. Só alguns comentários : o primeiro e, mais importante : esquece esse negócio de SR. Edson... aqui não tem formalidades; Somos todos amigos bibliófilos com um objetivo maior que é trocar experiências; e isso você fez muito bem no post. Segundo, muita coincidência : já fui gerente de projetos (pois minha primeira formação é Engenharia Elétrica) e também sou advogado (minha segunda faculdade) com OAB e tudo, mas nunca tendo exercido a profissão jurídica. Por último, queria propor a você, ao Sérigo e a outros que se interessarem, em fazer um post sobre o Charles Kiefer; eu não conheço seu trabalho (falha minha....) mas fiquei muito interessado ao ler este post e os comentários. Abraço.

    ResponderExcluir
  4. Encontro único! Divisor de águas, impulso pensante, poético, humano... Parabéns pelo post, inspirador.

    ResponderExcluir