quinta-feira, 26 de maio de 2011

Semana E-readers: um festival de acontecimentos - parte 1

Aumentar Letra Diminuir Letra

A semana mal terminou e tivemos uma enxurrada de notícias sobre e-readers, e-books e tablets. Mal consegui acompanhar, e cada novidade promovia um efusivo grito de " uh-hu!"

Então vamos iniciar o show, apertem os cintos.

Tudo começa nas terras tupiniquins com a publicação da MP n°543 que garante a redução de impostos federais aos tablets fabricados no país. O que nos permite aguir que o preço de um iPad nacional, montado na futura Foxcomm, sairá uns 35% mais em conta, algo em torno de R$974,00 (modelo mais simples).

E se prolonga com a intensificação dos rumores sobre a Amazon:

1) A vinda da Amazon para o Brasil. Ver mais no nosso artigo Agora ninguém mais segura o Kindle.

2) O lançamento do seu tablet, ou melhor, seus dois, poderosos tablets com chip Nvidia Tegra Quad-core, um 7" e outro de 10" para Dezembro desse ano. Infelizmente a tela não será revolucionária como se imaginava, algo similar a e-ink, mas sim de LCD com resolução similar ao Nook Color. (Kindleworld)

E falando em Nook, a sua segunda geração foi anunciada na maior feira de livros dos Estados Unidos, a Book EXPO America, em Nova York, foi a fonte das mais excitantes revelações no mundo do livro digital.  Então vamos a cada uma delas:

1) Nook 2ª Geração

Nook The Simple Touch Reader




Nook 1ª Geração
A Barnes&Nobles (B&N) anunciou uma verdadeira revolução em seu aparelho.

O novo Nook mudou completamente a linha de design das versões anteriores, Nook e-ink e Color, ficando menor , mais arredondado, mais leve (240g), e com um corpo emborrachado. Perdeu o visor de LCD que era a marca registrada, e o próprio logo ficou mais apagado quando comparado a primeira geração.

Essa linha arredondada segue o padrão de outros e-readers, tais como: Pocketbook 360º, Bookeen e novo Kobo (ver a seguir).

Mas a grande revolução vem descrita no subtítulo do aparelho, The Simple Touch Reader, ou seja, toda a tela de e-ink é touch screen, havendo apenas dois botões: home, e para passagem de página. Na versão anterior, apenas o visor LCD possuia essa capacidade, agora a (B&N) promete uma interface mais intuitiva, onde todos os comandos serão realizados mediante o toque do dedo: seleção e compra de e-livros, passagem de páginas, ajuste de fonte, destaque (highlight), seleção de palavra (dicionário).

A tecnologia touch é baseada em sensores infravermelhos ao redor da tela que mapeam onde a tela é tocada, ou seja, onde os raios são bloqueados, traduzindo para o aparelho a função correspondente: seleção, passagem de página, seleção de palavra. Esse tipo de tecnologia, aumenta em 80% a autonomia da bateria quando comparado aos outros tipos de touch em telas e-ink.

A tela também adapatou-se a nova demanda, sendo substituída por uma e-ink Pearl de 6" com resolução de 800 x 600 e 16 graus de cinza, a mesma do Kindle 3 e Sony PRS-650 , que gera mais nitidez  que a versão anterior, ou 50% mais contraste.

A outra grande novidade está embaixo do "capô", o novo processador de 800 MHz, o K3 tem 532MHz, permite que o aparelho tenha a passagem de páginas mais rápida do mercado. Além disso, o Nook inaugura o sistema operacional Google Android 2.1OS nos dispositivos e-readers. Mas não se apresse, ainda não foi dito nada a cerca da possibilidade de uso de app do Android Market.

Com esses recursos a B&N promete que a viragem de página é 80% mais suave, reduz aquela piscada antes de aparecer a nova página, e permitirá o uso da  Fast Page, um recurso patenteado da empresa para folhear as páginas do e-livro, e-jornal ou e-revista como se fosse em brochura, não tem detalhes sobre isso, mas seria como  nesse vídeo.

Ele tem 2GB de memória interna, e possiblidade de expansão para 32GB com cartão micro SD, além de conectividade por Wifi.

Quanto a conectividade a internet, existe alguns senões, primeiro não há um browser dedicado, ou seja, não dá para surfar na internet via Chrome, por exemplo, como na versão anterior. Todavia, será possível fazer compras no site da B&N, e foi desenvolvido o Nook Friends, agor similar a uma rede social exclusiva de proprietários em que é possível compartilhar indicações de livros, highlight, notas, e emprestar e-livros pelo já conhecido LendMe. Espero que uma versão melhorada do que a Amazon instituiu para o Kindle.

O teclado virtual garantirá todo essa "acessibilidade". Li críticas positivas e negativas sobre a sensibilidade , por isso vamos deixar para comentar em outra oportunidade.

Outro ponto que chamou atenção ao novo Nook foi a capacidade de costumizar o texto a ser lido, alterando-se o tamanho da fonte e sua tipologia. São 7 tamanhos diferentes e 6 tipos de fontes (assim que souber quais, atualizo a publicação). É um mecanismo interessante, similar ao usado no Google Books. Será alguma parceria?

O Nook 2 continua lendo em ePub e PDF, contudo ele não é capaz de alterar a direção do texto para a horizontal (landscape, com excessão de livros infantis que vem nesse padrão) o que pode dificultar a leitura de textos em PDF ou vizualização de imagens e gravuras. Ainda mais não é possível aumentar o tamanho da imagem nos livros normais, como no Kindle quando clicamos no centro da imagem. Infelizmente, não se aproveitou do touchscreen para fazer zoom in e out com movimento de expansão com os dedos.

Outro ponto negativo para o novo modelo foi a redução da capacidade de mídia ao remover o music player, ou seja, nada mais de audiobooks ou música de fundo para leitura. Salve o Kindle!

Mas, para "compensar", poderemos customizar nossas telas de descanso com qualquer imagem que queiramos sem ter que fazer uma ginástica cibernética, agora, simplesmente colocamos a imagem no aparelho e definimo-na como screensaver.

Um ponto controverso é o anúncio que a bateria, com Wifi desativado, tem uma duração de 2 meses. Bem, dura isso se o uso for moderado, algo de 30 minutos de leitura por dia. A questão é tão controversa que promoveu uma mudança na descrição do Kindle pela Amazon, onde antes tínhamos 1 month (1 mês), passou para 2 months (2 meses).
Nova definição de durabilidade da bateria do Kindle 3
O novo Nook iniciará suas vendas em 7-9 de Junho com um preço menor que o anterior U$139,00, contudo a sua chegada ao mercado fez o preço da primeira geração, Wifi, cair para U$99,00 no ebay.

Veja os videos:






Próxima parte: novo Kobo, Pocketbook 360º  nova plataforma ePub

2 comentários:

  1. O Nook evoluiu muito.
    Gostaria de saber se este novo Nook aceita arquivos epub com DRM como os comercializados pelas Livrarias e editoras brasileiras?
    Abs

    ResponderExcluir
  2. Olá Fernando obrigado pela sua participação.

    O Nook aceita os formatos ePub com e sem DRM, além de PDF.

    Abraço,

    ResponderExcluir