segunda-feira, 28 de março de 2011

As editoras não morrerão. Vida nova às editoras!

Aumentar Letra Diminuir Letra

Muitos entusiastas dos e-books aguardam ansiosos o dia do anúncio da morte das editoras. - Breve virá a nova era editorial dos autores-editores-de-si-mesmos!


Tudo muito bom, tudo muito bem. Acho fantástico qualquer pessoa hoje em dia poder publicar suas obras de forma independente, seja no formato digital ou físico by POD, mas prefiro imaginar um mundo com mais, muito mais editoras.

A publicação independente me lembra muito aqueles fanzines que fazíamos nos anos 80 (os mais jovens terão que pesquisar na web). Era tudo muito revolucionário, tudo superlativo, e tudo muito tosco!

Querendo ou não, só uma editora pode dar alguma credibilidade a um autor desconhecido. O fato de alguém ter lido aquela obra e resolvido publicá-la já é uma boa referência para a decisão de compra do leitor. É claro que estou falando de editoras que selecionam os livros que irão publicar, e não das muitas que estão surgindo e publicam qualquer coisa para quem topar pagar.

É por isso que fico muito feliz com o sucesso crescente da KBR, uma Editora pra valer, que está abrindo caminho para os e-books no mercado editorial brasileiro de forma muito competente.

Precisamos de mais, muito mais editoras de e-books como essa, que selecionem, editem, divulguem e deem credibilidade aos seus autores.

Afinal, na dúvida entre dois autores desconhecidos, de aparente qualidade, você compraria a obra de quem publicou por conta própria ou daquele que passou pelo crivo de um editor?

2 comentários:

  1. Obrigada, Rubem! Realmente, o editor é um bem necessário! Abraço.

    ResponderExcluir
  2. hohohohoh

    concordo q o editor seja super necessário. Não só pela credibilidade, mas pela qualidade da obra mesmo. Sério, quando vc lê uma publicação independente, fica NA CARA q não teve editor, por melhor q seja. Pelo menos, as q li até hj foram assim.

    E, de fato, escrevemos num estilo parecido ;)

    ResponderExcluir