quinta-feira, 3 de fevereiro de 2011

Livros em Português – Lista atualizada

Aumentar Letra Diminuir Letra



Lista atualizada dos e-books (livros) em português na Kindle Store: LISTA 05/02/11 (1404 livros).

1. Livros mais recentes - http://amzn.to/Kindleptmaisrecentes

2. Livros mais vendidos - http://amzn.to/Kindleptmaisvendidos

3. Livros mais baratos - http://amzn.to/Kindleptmaisbaratos

4. Livros mais caros - http://amzn.to/Kindleptmaiscaros

5. Livros melhor classificados - http://amzn.to/Kindleptmelhorclassificados

(Agradecimento ao José Bernardo da Kindle Portugual)

Toda semana uma nova atualização.




Livros em destaque:


Rio: Zona de Guerra, Leo Lopes. U$ 7,95

Sinopse do autor:

Num futuro próximo, as desigualdades sociais e econômicas chegaram a níveis tão alarmantes que o Estado não tem condições de manter a ordem e garantir a segurança pública. Todo o poder é concentrado nas mãos de megacorporações multinacionais que criam e impõem as leis por meio de suas milícias particulares, chamadas Polícias Corporativas.

No Rio de Janeiro, a Fronteira, uma muralha instransponível que cerca a Barra da Tijuca e o Recreio dos Bandeirantes, protege os interesses das megacorporações, relegando os habitantes dos demais bairros a uma vida sem lei em um território dominado pelas gangues.

Tudo pode acontecer quando o assassinato de uma prostituta no edifício de uma megacorporação leva um detetive particular a voltar para a Barra da Tijuca, após anos de exílio no que todos se acostumaram a chamar de Zona de Guerra.


Seguindo a sugestão do leitor desse blog o Rodrigo (9/12/10) arrisquei-me a ler o primeiro livro do Leo Lopes.

O verbo arriscar foi bem empregado visto que ao ler a sinopse fiquei um pouco apreensivo.

Muralha cercando a cidade, para isolá-la de ex-cidadãos deixados ao caos? Isso eu já tinha visto em um filme francês chamado B 13, 13º Distrito, que mostra um bairro em Paris isolado por uma muralha objetivando conter a violência em seus muros.

Mas segui com a leitura.

De fato, o livro parece um filme de ação policial, com muitas referências conhecidas, o que ajudou no processo de familiarização com o ambiente futurista.

Talvez seja essa a ideia do autor, que nos incentiva a ler a obra com uma trilha sonora pré-selecionada nas primeiras localizações.

A sessão Músicas para ouvir lendo esse livro compreende uma seleção eclética de artistas, desde Titãs (Cabeça Dinossauro) a Linkin Park (Hybrid Theory), e ainda pega carona nas trilhas sonoras de Pulp Fiction, Blade Runner e Chamas da Vingança.

Contudo, o que mais nos prede a narrativa do livro é seu protagonista Carlos Freitas, um investigador particular, ex-policial corporativo, que mora por opção dentro da Zona de Guerra, e por seus feitos é respeitado no bairro onde mora pelos moradores e pelas gagues.

Seu jeitão despojado, sarcástico e displicente acaba cativando quando suas capacidades físicas e investigativas são colocadas a prova nas cenas de ação. O corpo fora de forma humaniza o personagem ao ponto de nos aproximar dele, ele é apenas uma homem que se esforça para solucionar um crime, não um super-heroi indestrutível.

Carlos mostra a capacidade de superação do indivíduo e de como o caráter bem formado é incorruptível mesmo dentro de um sistema falido e arbitrário.

Porém, a figura do anti-herói aparece quando vemos Carlos narrar a obtenção de favores burocráticos para conseguir algum item no mercado negro ou mesmo para burlar o sistema.

Associado a Carlos, quase como um personagem a parte, sua Princesa (uma arma fictícia com reconhecimento do DNA do portador) se destaca como se fosse uma parceira do protagonista, uma espécie de Dr. Watson sem falas. A relação entra Carlos e sua arma é por diversas vezes hilária.

O enredo é muito bem construído em capítulos curtos que vão costurando a narrativa, apresentando personagens novos de forma paulatina, e encaixando-os na investigação de Carlos até desencadear em um final surpreendente.

É delicioso o passeio que o autor nos faz fazer pelo Rio de Janeiro em busca de provas e evidências que expliquem o "Como? O Por que? E quem?" que explicam o assassinato.

E transcorrer dessa investigação as novas tecnologias e comportamentos (alguns não tão modernos) nos são introduzidos de forma natural, como se as inovações apresentadas fossem apenas como novos modelos de TV ou de carro ou uma nova versão do Skype. Algumas tecnologias descritas pelo autor são baseadas em projetos já existentes, o que gera familiaridade e verossimilhança com a realidade.

Alguns capítulos contém cenas fantásticas, como o caso da batalha do Cristo Redentor (Cap 10), ou da perseguição a carro pelas ruas do Rio (Cap 6 e Cap 14).

Todavia, em outros (Cap 9), uma cena apimentada de sexo com um linguajar mais forte faz desse livro impróprio para menores de idade e leitores mais sensíveis.

E falando em linguajem, o livro é bem escrito, segue a regras gramaticais em primazia, porém alguns diálogos possuem uma linguagem excessivamente grosseira, recheada de palavrões, que apesar de refletirem os diálogos do dia a dia, choca e causa um desconforto momentâneo.

Contudo, Rio: Zona de Guerra é um livro divertido, de leitura fácil e envolvente.

Vale a pena conferir, e esperar uma continuação para as aventuras do detetive Carlos Freitas, esse personagem tão carismático (o final deixa um gostinho de vem mais por aí).

Link:

http://www.riozonadeguerra.com.br/

5 comentários:

  1. Caro Emanuel,

    mais uma vez, obrigado pela menção ao meu blog.

    Em seguida reenvio links actualizados, se você puder actualizar nessa postagem ou nas próxima agradeço. Os links iniciais, em alguns casos, não estão dando resultados corretos, por isso reenvio novos links:

    Livros em português na Kindle Store:

    1. Livros mais recentes - http://amzn.to/Kindleptmaisrecentes

    2. Livros mais vendidos - http://amzn.to/Kindleptmaisvendidos

    3. Livros mais baratos - http://amzn.to/Kindleptmaisbaratos

    4. Livros mais caros - http://amzn.to/Kindleptmaiscaros

    5. Livros melhor classificados - http://amzn.to/Kindleptmelhorclassificados

    ResponderExcluir
  2. Obrigado JC, fiz as correções. Abraço,

    ResponderExcluir
  3. Caro Emanuel,

    Só agora tomei conhecimento da resenha de 3 de fevereiro que fez do meu livro "RIO: Zona de Guerra". Adorei o feedback. Sinto falta das críticas porque, apesar do RZG vir sendo vendido na Amazon num ritmo constante, com aproximadamente 65 compradores, só tive uma review até hoje. Aproveito o espaço para pedir que os leitores que compraram o livro deixem suas opiniões (positivas ou negativas) na Amazon e para avisar que em breve o livro estará também disponível em inglês.

    Grande abraço, Emanuel e demais colaboradores do Kindle Blog Brasil. Parabéns pela grande iniciativa de divulgar essa revolução do mundo literário em nosso país.

    Leo Lopes
    autor de RIO: Zona de Guerra

    ResponderExcluir
  4. esses links ainda valem? não consigo acessar...

    ResponderExcluir
  5. Loja agora é mais fácil achar livros em português seguindo como mostrado aqui: http://kindle.blog.br/2011/11/esta-mais-facil-encontrar-livros-em.html#comment-form

    sobre os livros em questão podem ter sido removidos

    ResponderExcluir