quarta-feira, 27 de outubro de 2010

Comparação sem noção: Kindle vs. iPad

Aumentar Letra Diminuir Letra


Desde que o iPad foi lançado, o jornalismo especializado em tecnologia insiste em uma comparação sem noção. Isso me lembra a brincadeira quando se diz que alguém não sabe se casa ou compra uma bicicleta.


O Kindle tem uma proposta radicalmente diferente do iPad, da mesma forma que o casamento é uma proposta radicalmente distinta da compra de uma bicicleta. Ambos só tem em comum a busca da felicidade, mas as semelhanças param aí. Kindle e iPad só tem em comum a leitura de livros, e as semelhanças param aí.

O iPad é algo que se aproxima de um computador, com ampla capacidade de processamento de informações e de rodar aplicativos. Assim como você pode ler um livro em um computador, você pode ler um livro no iPad. Problema: ele não foi feito para isso, especificamente.

O Kindle tem a proposta de leitura: somente! E por isso, nessa proposta ele é o melhor. Melhor por ser mais leve, menor, e acima de tudo permitir a leitura sem reflexos em plena luz solar. Esse último item é realmente um grande diferencial competitivo e já virou até chamada de comercial do Kindle. E é a pura verdade, testada e verificada, na varanda do meu apartamento.

A questão que se coloca é outra. Se você tem recursos limitados, deve dar preferência ao Kindle ou ao iPad? Bom, depende. Se você prefere assistir a vídeos, navegar na internet e rodar jogos, não há o que pensar: dê preferência ao iPad. Ele é o melhor nessas funções!

Se, por outro lado, seu problema é com leitura, ou seja, você ama ler e lê muito, escolha o Kindle. Para leitura e armazenamento de livros ele é absolutamente único. E, a meu ver, a estratégia da Amazon.com está perfeita. Afinal, nenhum fabricante de bicicleta tenta competir com o casamento...

Agora, se você tem amplos recursos: tenha os dois! Eu recebi meu Kindle dia 1/2/2010 e desde então me pergunto diversas vezes se devo comprar o iPad. Mas, ainda não comprei o iPad, porque eu faço muita produção de conteúdo e, para isso, o iPad é fraco. iPad é bom para quem acessa muito conteúdo dos outros, mas não tem necessidade de produzí-lo.

No entanto, apenas 1 hora depois de ver a apresentação do Steve Jobs sobre o novo MacBook Air (uma espécie de iPad com teclado) eu já tinha feito a compra do meu MacBook Air de 11,6" na loja da Apple Brasil. Se quiser mais informações sobre ele, acesse o blog: http://bit.ly/pensando

Na nossa próxima postagem discutiremos o lançamento do Nook Color e, esse sim, compararemos com o Kindle.

3 comentários:

  1. Espero que essas comparações indevidas entre o iPad e o Kindle não acabem modificando a visão da Amazon sobre o seu aparelho.

    Uma das características que um e-reader deve ter para competir com os livros de papel é capacidade de imersão do leitor. Um computador, um netbook ou um tablet ainda possuem interfaces que dificultam a imersão do leitor em um texto.

    A presença de applets e joguinhos distrativos podem perturbar ou desincentivar a leitura.

    Eu sei que já há jogos no kindle, mas ainda assim o foco da Amazon tem sido em funcionalidades que facilitem a leitura. Espero que se mantenha assim.

    ResponderExcluir
  2. Eu sou um apple maníaco e até pouco tempo atrás não me interessava pelo kindle. Mas aí, por coisas da vida, voltei a ler bastante e meu lugar de leitura é no transporte público. Com os braços já doloridos do peso dos livros, decidi pesquisar, e, claro, por ser um apple maníaco (tenho um macbook pro, um iphone e não os troco por nada) me interessei primeiro pelo iPad. Mas depois de muito pesquisar, não consigo entender quem ainda considera o ipad um e-book reader. Ele é sensacional, mas não é para leitura, apesar de ser possível fazê-lo. Depois de minha pesquisa, não tive dúvidas: Kindle! E posso dizer que sou um consumidor muitíssimo satisfeito de levar minha biblioteca no metrô, sem dor no braço :)

    ResponderExcluir
  3. A questão, levantada pelo Cleber, da imersão do leitor, é fundamental quando se fala em e-readers. Realmente, se começarem a incluir multifunções nos aparelhos a leitura pode ficar prejudicada. Quanto melhor forem as ferramentas de leitura, melhor será o aparelho.

    ResponderExcluir