sexta-feira, 15 de outubro de 2010

Blog Action Day 2010 - Água (nada a ver com Kindle)...

Aumentar Letra Diminuir Letra

Em homenagem ao Blog Action 2010 - cujo tema é a Água em nosso planeta, estou publicando este post que, apesar de não ter nada a ver com Kindle ou leitores eletrônicos, é um assunto de interesse de todos.

Se quer saber mais sobre este que é o bem mais precioso do ser humano, clique em http://blogactionday.change.org/ e visite os demais Blogs que estão participando neste dia 15 de Outubro desta ação conjunta mundial de conscientização.  São mais de 3000 Blogs engajados em todo o mundo. 

O que já foi o 4o. (quarto) maior lago do planeta - chamado de Mar de Aral (por ser de água salgada) hoje está quase desaparecido,  restando somente um vasto deserto de sal...
Veja que impressionante as fotos de satélite do que mudou em 19 anos... e, as previsões são para que se nada for feito, o lago desaparecerá totalmente em mais 10 anos.

O texto abaixo de Andrés Bruzzone Comunicação está no Portal Terra - Meio Ambiente :


Mar de Aral definha ano a ano e pode desaparecer totalmente em dez anos


Desvio de água dos rios que abasteciam o Aral para uso agrícola intensivo fez o ecossistema perder 90% de sua área
Pode o homem matar o mar? Pode. Pelo menos se o exemplo for o Mar de Aral, um lago salgado na Ásia Central. Há três meses, o secretário-geral da ONU, BanKi-moon, visitou a região. E qualificou o que viu como um dos desastres mais chocantes da história. “No cais, eu não enxergava nada, apenas um cemitério de navios”, disse.
O que já foi o quarto maior lago do planeta perdeu 90% de sua superfície. E se os esforços, como a construção de uma espécie de dique patrocinada pelo Banco Mundial, não surtirem o efeito desejado, daqui a dez anos o Aral será apenas matéria escolar.
A destruição do ecossistema do Mar de Aral foi repentina e severa. Ao longo do século passado, a então União Soviética começou a desviar a água dos rios que abasteciam o Aral para projetos de irrigação para a cultura de cereais e algodão. Nos anos 60, o processo de desvio de água se intensificou, assim como a degradação do Aral. Em 1965, o Aral recebia cerca de 50km³ de água por ano; em 1980, esse número caiu para 0.
Seu encolhimento foi seguido de um forte aumento de sua salinidade. Com isso, a indústria pesqueira, que chegou a servir de emprego para até 60 mil pessoas, despencou. Andar pelo que era o Aral hoje é deparar com navios em meio ao que virou deserto.
De acordo com a Aral SeaFoundation (Fundação Mar de Aral), se programas como plantio de árvores, instalação de bombas de água, construção de diques e outros de maior envergadura não forem imediatamente adotados, o que já foi o quarto maior lago do mundo morrerá em 2020. Pior: mesmo a adoção dessas alternativas não garante sua salvação.


Mais algumas fotos desta tragédia ambiental :








Nenhum comentário:

Postar um comentário