quarta-feira, 29 de setembro de 2010

"O Globo divulga presença em várias plataformas"...e ignora o Kindle.

Aumentar Letra Diminuir Letra

O site "Jornalistas da Web" publicou hoje uma nota sobre um anuncio do jornal O Globo onde ele anuncia presença em várias plataformas. A nota diz que:

O anúncio exibe ainda no rodapé o seguinte texto: "O Globo leva até você uma cobertura completa das Eleições 2010. Acompanhe as análises, entrevistas, novas colunas, séries e cadernos especiais. Baixe os aplicativos O Globo Eleições 2010 para iPhone e iPad. Acesse também o perfil no Twitter, a página no Facebook e o ambiente especial [fazendo referência à página especial na Internet]". A peça pode ser vista também na edição digital do jornal (disponível apenas para assinantes). (Você pode ler a nota completa aqui.)

Mas e daí? E daí que, não sei se vocês repararam, mas ele snão falam do Kindle. "E daí" perguntam vocês, de novo... e daí que, quando O Globo lançou sua versão para o Kindle fez um grande escarcéu, com matérias especiais on e offline divulgando o pioneirismo, matérias sobre como importar o aparelho, dentre outros (veja aqui e aqui matérias da época do lançamento).

Essa empolgação inicial, e desprezo atual me leva a pensar em duas coisas:

1) O negócio de publicar no Kindle vai bem, mas é um negócio de nicho, e por isso eles não acharam que valia à pena citar o aparelho em um anuncio tão "varejo", que tem como objetivo claro, além de vender as versões oferecidas, também mostrar institucionalmente que o Globo está onde você quiser;

ou, mais provavelmente...

2) O negócio de publicar no Kindle vai mal. Não tem dado lucro, tem tido mais críticas do que elogios (vide reviews na página da Amazon) e tem poucos fãs dentro da empresa.

Infelizmente, acredito mais na opção 2. Aliás, os recentes avanços das revistas semanais (deste e de outros grupos editoriais) para o iPad só reforçam a idéia de que, pra esses caras, o Kindle não vai dar grana, e a Apple vai.

O resultado? Uma praga que se espalhará pelo mercado editorial brasileiro difundindo a ideia de que não vale à pena investir na plataforma da Amazon. Afinal, "se nem O Globo conseguiu ganhar dinheiro com o Kindle"...

Uma pena, lhes digo... uma pena.

3 comentários:

  1. Realmente, uma pena.
    Os dois jornais brasileiros disponíveis no Kindle são O Globo e a Zero Hora (jornal de minha cidade, Porto Alegre). Se entra na página da Zero Hora também, dificilmente se acha uma menção ao Kindle. Nem na página de "Assine".
    É uma pena também que a Zero Hora versão Kindle tenha tão poucas imagens, apesar que o "conteúdo escrito" do impresso está quase todo na versão Kindle.

    ResponderExcluir
  2. André, a realidade é a opção 3....
    Ou seja, a estratégia do Globo e dos demais jornais brasileiros hoje no Kindle (praticamente todos do grupo RBS da região Sul) é focada nos brasileiros expatriados. Eles querem é que o Jornal seja assinado e chegue até os brasileiros que moram nos EUA e em outros países, onde não tem o Jornal "fresquinho" em suas mãos todo dia de manhã. Como o iPad é muito caro e, comparativamente, se considerar quem comprou o equipamento para ler Livros e Jornais, o público do Kindle é muito maior e mais interessante (também somado que publicar o jornal diariamente no Kindle é hiper-ultra-mais fácil que portá-lo todos os dias para o iPad ou outro Tablet...).
    No Brasil Kindle nunca foi e, provavelmente nunca será foco para eles, pois o potencial de incremento de negócio da venda em papel é infimo; diferente dos usuários Kindle fora do Brasil, onde tudo é incremental, pois praticamente os que assinam o jornal hoje nunca assinaram (lá nesses países) a versão impressa.
    Abç.

    ResponderExcluir