segunda-feira, 23 de novembro de 2009

Não é só a Amazon que vende Kindle no Brasil

Aumentar Letra Diminuir Letra

Além dos tradicionais vendedores de sites de leilão, como Mercado Livre, agora já temos no Brasil (fora o site oficial da Amazon) algumas opções para compra do Kindle 2 - International com total comodidade, garantia de entrega, Nota Fiscal e até, pagamento parcelado em 10X sem juros no cartão de crédito.

Uma das empresas que tem a disponibilidade imediata do Kindle é a Apetrexo.com, já conhecida na internet e uma das que tem as melhores condições de parcelamento no cartão de crédito.

O Kindle está por R$ 1.575,00 em 10 parcelas no Visa, Mastercard e Dinners.
Se a opção for a vista por boleto ou por transferência direta do Banco do Brasil, Bradesco e Itaú, o valor tem 12% de desconto e vai para R$ 1.386,00.

Minha opinião pessoal é que ainda continua sendo uma extorsão este valor, visto que o mesmo equipamento se comprado ns EUA sai por USD 259 (ou algo menos que R$ 500,00 pelo cambio atual).  Mas, isto não é culpa da loja, mas sim do nosso Governo sedento de tributos para manter suas benécies aos "cumpanheiros" e a "compra" dos votos dos menos informados, através da concessão das dezenas de bolsa isso, bolsa aquilo... Mas isso é assunto para outro tipo de blog.

De qualquer forma, para os interessados, segue o link da Apetrexo.com :

http://www.apetrexo.com.br/produtosdetalhes_sv.asp?ProdutoID=1236&afiliadoid=14&gclid=CJyQhOLsoZ4CFcx25QodNG2_ow

2 comentários:

  1. Caro colega,
    Seu blog é muito bom. Porém, vc deveria se informar um pouco mais sobre essas "bolsas" que o Governo distribui. Ao invés de servir para "comprar votos", como vc dá a entender, essas contribuições têm ajudado, e muito, para que gente pobre possa ingressar no mercado consumidor. Aliás, essa injeção de grana ajudou bastante nosso País a sair da crise econômica que ainda atinge alguns países pelo mundo.
    Infelizmente, esse povo que recebe as tais "bolsas" ainda não tem condições de sair por aí e pagar até R$ 1,5 mil por um aparelho eletrônico. Mas um dia chegaremos lá!
    Forte abraço

    ResponderExcluir
  2. Edson Tandello Cruz14 de dezembro de 2009 09:07

    Prezado Fabio, respeito sua opinião, mas sou totalmente contra o "dar o peixe" que o governo tem feito e a favor do "ensinar a pescar". Conheço gente nos meus contatos com comunidades carentes que não tem aceitado oportunidades de emprego que levamos a eles para não perder a tal "bolsa" e poder ter tempo livre para, de vez em quando, fazer um "bico". Quando você só dá sem cobrar algo em troca, dará para sempre e nunca criará uma sociedade com condições de evoluir por si sem necessidades de subsídios governamentais. A cobrança de que os filhos devem estar na escola, já é um ponto positivo, mas não vincular a concessão das bolsas a que a própria pessoa que recebe aprenda algo que possa tirá-la da situação que se encontra, trabalhando com dignidade, me parece uma verdadeira "compra de votos". O modelo das frentes de trabalho deu errado pela péssima gestão, mas se bem implementada, ajudaria a todos, faria as pessoas se sentirem úteis e assim daria uma razão para a doação do dinheiro. Quantas cisternas não se poderia construir nas regiões secas (e mais pobres do país) usando a mão de obra das pessoas que recebem ali os incentivos do governo ?
    Bem, mas esta é minha opinião e este não é um Blog politico, mas sim literário digital.
    Grande abraço.

    ResponderExcluir